NOTÍCIA ANTERIOR
Atrium Shopping lança aplicativo para transformar a experiência de compra dos clientes
PRÓXIMA NOTÍCIA
Mais de 575 mil veículos devem passar pelo Rodoanel no ABCD
DATA DA PUBLICAÇÃO 09/11/2016 | Setecidades
Vizinhos reclamam de excesso de animais
Moradores da Travessa Bárbara, no bairro Centro Alto, em Ribeirão Pires, passam por situação difícil há tempos. Segundo a vizinhança, mais de 300 cachorros e gatos estão amontoados em uma residência na via e sofrem agressões por parte da proprietária.

O Diário esteve no local e, de dentro de uma das casas da vizinhança, avistou seis cachorros com aparência ruim e comportamento agressivo.

O mau cheiro e as moscas também integram as reclamações dos munícipes, que não deixam as janelas abertas nem comidas expostas. Era possível ver grande quantidade de fezes por todo o quintal. Além da sujeira, pode-se observar comportamento violento por parte dos cães, que rosnavam e brigavam entre si.

Segundo os moradores da área, a dona da casa tem histórico problemático no local e quase agrediu uma vizinha. “Eu fui falar calmamente com ela a respeito dos animais, que estão em situação crítica, e do mau cheiro que fica na minha casa, e ela quase me agrediu”, comenta a mulher, que preferiu não se identificar. “O pior de tudo é saber que eles (animais) estão sofrendo lá dentro”, completa.

Outra moradora, que também não quis dar o nome, afirma que a mulher agride os animais com socos, pontapés e pedaços de pau. “Ela os chama de demônios, gritando e batendo bem forte. Eu me sinto impotente em ouvir e não poder fazer algo”, relata. “Já tentamos conversar com ela e não adianta. Ela xinga e deixa a gente falando sozinha.”

“Outro dia senti um cheiro muito forte em casa e não era de fezes. Quando olhei pela janela, era um cachorro morto”, fala outra moradora anônima, abalada. “Minha casa fica cheia de moscas e minhas filhas sempre estão com virose. É nojento e repugnante.”

A vizinhança afirma que já notificou a Prefeitura, que fez vistorias no local em 2014 e constatou irregularidades na criação dos animais. “Entraram no local, viram a situação e até agora nada. E os cachorros e gatos cada vez piores, mais doentes e maltratados”, diz uma das moradoras.

No momento em que o Diário estava no local, a dona dos animais não estava em casa. A equipe de reportagem tentou contato por telefone, mas não teve retorno.

Por Leonardo dos Santos - Especial para o Diário
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2021 - Desde 2003 à 6770 dias no ar.