NOTÍCIA ANTERIOR
Estudantes terão aulas de reforço em dobro
PRÓXIMA NOTÍCIA
Escolas de SP determinam regras para namoro entre alunos
DATA DA PUBLICAÇÃO 13/03/2009 | Educação
USP decide reestruturar carreira de professores
A USP aprovou uma reestruturação na carreira de seus professores. A medida atinge 79% dos 5.434 docentes da instituição, professores associados (que atingiram o título de livre-docência) e doutores.

A proposta, aprovada pelo Conselho Universitário na semana passada, prevê que esses docentes possam pedir reavaliação de suas carreiras de cinco em cinco anos. A medida não inclui professores com nível de mestrado ou cursando essa pós-graduação (3% do total) e titulares (18%).

No caso dos professores doutores, foram criadas duas faixas salariais (hoje, há só uma). Se for aprovado na reavaliação, um doutor muda de patamar e tem reajuste de 9%. Os associados, que também têm uma faixa salarial, terão três, com aumento que varia entre 5% e 6%.

"É uma ferramenta para os docentes evoluírem na universidade", afirma o professor João Grandino Rodas, presidente da comissão de reformas estatutárias da USP. As regras da reavaliação, elaboradas por um grupo de professores, devem ser definidas em dois meses no Conselho Universitário.

A reavaliação, disse Rodas, deve ser individual, feita por uma banca de docentes nomeada pelo instituto ao qual o professor é vinculado, com base, por exemplo, na produção acadêmica e na qualidade das aulas. "A ideia é que siga os moldes de um concurso de doutoramento, num processo isento e transparente."

Um professor doutor em regime de dedicação exclusiva (carreira mais numerosa da USP) terá reajuste de R$ 570 no salário de R$ 6.325, se for promovido, o valor não leva em conta benefícios salariais.

Rodas afirma que o efeito é retroativo aos atuais docentes com mais de cinco anos na USP. Questionado sobre uma eventual corrida em busca do benefício, o professor diz prever um grande número de pedidos neste ano. "Mas a situação não deve fugir do controle e deve se normalizar em 2010."

O impacto financeiro para a universidade será de cerca de R$ 36 milhões. "É um valor baixo, que não vai afetar os investimentos da instituição. Representa 1,18% do total do orçamento previsto", afirma Joaquim Engler, presidente da comissão de orçamento da USP.

Segundo a Secretaria Estadual de Planejamento, o orçamento previsto para a USP neste ano é de R$ 3,06 bilhões. A previsão de gastos com folha de pagamento na universidade cresceu 15% com relação ao ano passado (de R$ 2,04 bilhões para R$ 2,34 bilhões).

Por Rafael Sampaio - Folha de São Paulo
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Educação
21/09/2018 | Ensino superior cresce no País, mas graças à modalidade a distância
19/09/2018 | Em crise financeira, UFABC tenta definir objetivos para 2019
18/09/2018 | Cidade francesa muda pátio de pré-escola para favorecer a igualdade de gênero
As mais lidas de Educação
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6239 dias no ar.