NOTÍCIA ANTERIOR
Praias para todos os gostos
PRÓXIMA NOTÍCIA
Sint Maarten: um pouco europeia, muito caribenha
DATA DA PUBLICAÇÃO 20/06/2009 | Turismo
Uma ilha amigável
Com slogans diferentes, mas propósitos idênticos, St.Maarten e St.Martin miram a América do Sul. Do lado holandês, o lema é: "um pouco europeia, muito caribenha". Já os vizinhos apostam em "uma ilha amigável".

O certo é que ambos sonham com a retomada do crescimento no número de visitantes do continente, sobretudo do Brasil. Entre 1994 e 1999, período de equivalência entre o real e o dólar, estima-se que aproximadamente 10 mil brasileiros visitavam anualmente a ilha.

Atualmente, o número caiu para cerca de 1.000. Queda parecida ocorreu com o mercado argentino, que manteve a paridade com a moeda norte-americana até 2002.

A CVC opera um voo fretado até a ilha, o que facilita - e muito - a vida dos turistas, que chegam ao destino mais rápido e não precisam ir até os Estados Unidos para fazer conexão rumo ao Caribe. Vale lembrar que os norte-americanos pedem aos brasileiros visto de entrada no país, burocracia não exigida em St.Maarten e St.Martin. A ilha também negocia abrir voos de Caracas (Venezuela), que serviria de portão de entrada para os sul-americanos.

"Estamos de portas e voos abertos para o mercado da América do Sul", avisa a diretora de Turismo do lado holandês, Regina LaBega.

A alta temporada no Caribe vai de dezembro a abril, quando a temperatura cai no Hemisfério Norte e norte-americanos e europeus procuram sol e praia em regiões mais próximas da linha do Equador. E, de olho na ocupação dos hotéis no restante do ano, a ilha volta as suas atenções para a América do Sul, onde o frio é mais intenso entre os meses de maio e agosto.

Apesar da crise econômica internacional, alguns investimentos seguem em ritmo acelerado. Um deles está em Cupecoy, colado à fronteira com o lado francês, onde está sendo erguido um megashopping, rodeado por novos condomínios e hotéis. Na porção holandesa, inclusive, estão os maiores empreendimentos.

St.Maarten e St. Martin também pretendem se firmar como importante eixo entre turistas de todas as partes do mundo e as demais ilhas do Caribe. Reformado e ampliado em 2006, o Aeroporto Princesa Juliana serviria como ponto de distribuição, assim como o porto de Great Bay.

Entre os atrativos mais próximos estão Saba, St.Eustatius, St.Bart''s, Guadaloupe e Anguilla. Esta última é possível avistar do porto de Marigot (capital do lado francês), cenário das filmagens do filme Velocidade Máxima 2, estrelado por Sandra Bullock e Keanu Reeves. A lista de hollywoodyanos que costumam frequentar a ilha, por sinal, é extensa, com nomes como Cindy Crawford e Robert De Niro.

Paraíso com cerveja a preço de água
Acredite se quiser (caso contrário, tomara que possa conferir pessoalmente), mas em St.Maarten é possível encontrar cerveja mais barata do que água. E não é promoção, muito menos bebida de má qualidade. Em pleno calçadão de Philipsburg (capital do lado holandês) uma lata de Budweiser é vendida por US$ 0,99, enquanto a garrafa de água sai por US$ 1.
Apesar do sol escaldante e do preço atrativo, a bebida sensação da ilha não é a cerveja e sim o licor de guavaberry, fruta local. Os drinques são os mais variados, mas um dos mais consumidos é o frozen. Outra pedida é a colada, com creme de coco.
Da guavaberry também são feitos molhos condimentados. Facilmente encontrada nos supermercados da ilha - não tem erro, o logotipo é um velho negro barbudo de chapéu - a marca mais tradicional do licor tem até loja própria na badalada Front Street, em Philipsburg. Lá também há um marco com distâncias para variadas localidades do planeta. O Brasil é representado por Manaus (AM) e Belém (PA).

Mesas fartas em frutos do mar
Com tantos restaurantes, St.Maarten tem opções para todos os gostos, estômagos e bolsos. Cozinhas de todas as partes do planeta estão presentes na ilha, mas é inegável que os frutos do mar levam vantagem sobre os demais tipos de comida.

O mahi mahi, peixe típico da região, é o carro-chefe da culinária local. O Mr.Busby''s (eleito em 2007 e 2008 o melhor restaurante de praia da ilha pelo guia Gault Millau) é ótima pedida. No local também é possível escolher lagostas, que ficam em um imenso aquário logo na entrada, e pagar pelo prato de acordo com o peso do crustáceo.

Na região de Maho Beach, apelidada de Time Square de St.Maarten em alusão à famosa confluência de grandes avenidas de Nova York, também há grande variedade de casas. Lá está o La Rosa, considerado um dos melhores restaurantes italianos.

Seguindo a influência norte-americana, as tradicionais redes de fast-food também se fazem presentes, com destaque para McDonald''s e KFC.

Por Raphael Ramos - Diário do Grande ABC / Enviado a St. Maarten
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Turismo
18/09/2018 | Brasileiros precisarão de autorização de viagem para entrar na Europa a partir de 2021
17/09/2018 | Halloween Horror Nights 2018, do Universal Orlando, já está aberto
31/08/2018 | Campos do Jordão para crianças
As mais lidas de Turismo
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6402 dias no ar.