NOTÍCIA ANTERIOR
Teatro Municipal Lauro Gomes apresenta "Elvis in Concert", com Ronnie Packer
PRÓXIMA NOTÍCIA
''Crepúsculo'' troca o gênero dos personagens na edição de 10 anos
DATA DA PUBLICAÇÃO 05/10/2015 | Cultura
Stênio Garcia quer punição a culpado por vazamento de fotos íntimas
Ator deu entrevista exclusiva ao Fantástico deste domingo (4).

"Queremos que seja punido para servir de exemplo", diz o ator.


Stênio Garcia e sua mulher Marilene Saade tiveram fotos íntimas vazadas em redes sociais durante a semana. Neste domingo (4), o ator deu entrevista ao Fantástico comentando o caso e disse que espera punição a quem espalhou as imagens.

"Queremos que o culpado seja punido para servir como exemplo", afirmou Stênio Garcia. "Não vamos mais fazer fotos como essa, para que correr o risco?", disse o ator. Junto com a sua esposa, Stênio comentou que "tratou a coisa muito naturalmente".

"Estávamos examinando nossos corpos, a foto não tem malícia", explicou o ator. Com as investigações em andamento, o casal diz não desconfiar de quem vazou as imagens.

"Não temos ideia de como isso pode ter acontecido", explicou Marilene Saade, afastando a hipótese de que as fotos foram roubadas em uma assistência técnica de celulares.

Histórico
Stênio disse na quinta-feira (1) que optou por denunciar o caso para levantar a bandeira e defender jovens que têm tido suas imagens e vidas expostas em casos semelhantes, citando o suicídio de uma menina.

"Estou levantando essa bandeira como outros já levantaram. O caso do Murilo Rosa, da Carolina Dieckmann e vários outros que tiveram sua intimidade invadida (...) Para não ficar nervoso, eu brinquei com a situação. O criminoso vai chamar de "carga pelada" [em referência ao programa 'Carga pesada', que o ator protagonizou]. Preferi levar na brincadeira", contou Stênio. "Não uso Viagra", brincou.

"Eu sou o viagra dele", emendou Marlene.

Segundo ela, a foto foi tirada para ser enviada para uma nutricionista. "A gente estava tirando a foto para ver se estava bem ou não, em forma ou não. Porque a gente vai fazer uma peça. Não que a gente vá ficar pelado em cena. A gente tem nutricionista, ortomolecular, que pede pra ver. Aí, isso é muito comum, mandar pra nutricionista. Vimos que a gente melhorou. Eu apaguei essa foto. Não essa foto, não está no meu celular, mas eu fiz um backup. Não sei o que aconteceu", contou Marlene.

Marilene reforçou o pedido para o fim da divulgação de fotos alheias. "Minha mãe em casa passou mal. Você prejudica terceiros", disse Marilene, citando casos de meninas que morreram ou se entregaram às drogas. "Vamos prestar atenção, não vamos fazer mais isso, por favor (...) Não é por mim, é por essas pessoas."

Marilene disse ao G1 que recebeu comentários maldosos em sua conta no Twitter. Ela disse que apesar de não usar frequentemente a rede social, foi informada por uma amiga sobre as críticas. Ela disse que irá apagar a conta para não ter que ver os comentários.

“Uma amiga veio me avisar que eu estava recebendo comentários maldosos no Twitter, que é uma rede social que eu nem uso direito. Eu vou excluir essa conta, não sabia que estavam fazendo esses comentários. Vou primeiro fazer o registro na delegacia e vou apagar a conta para não ver esses comentários. Não quero mais essa conta”, afirmou Marilene.

Apesar de ter recebido algumas ofensas em sua conta do Twitter, Marilene também recebeu apoio de uma usuária. “O contexto de suas fotos é lindo, e nada há para se envergonhar. Os únicos errados são os que te desrespeitam. Fica em paz.”, disse.

As fotos, que circulam na internet, mostram o casal diante de um espelho. Marilene disse também que não sabe como as fotos vazaram. Apesar de ter algumas suspeitas, ela prefere não acusar ninguém de ter cometido o crime. “Eu tive uma troca de aparelhos em agosto, mas eu não posso acusar ninguém porque não tenho certeza do que aconteceu. A gente vai a festas, vai no clube, não dá para saber como as fotos vazaram. Eu tenho dois celulares e o Stenio tem um, apenas um dele tinha senha para desbloquear. Eu tinha até senhas minhas anotadas no celular. É muita senha hoje em dia e eu anotava no celular, tudo está muito perigoso”, contou.

Em entrevista ao G1, Marilene fez um apelo para que as pessoas não compartilhem as imagens, o que também configura crime. “Eu estou com vergonha, já quis ir embora daqui por causa disso. É uma falta de respeito com a gente. É quase um estupro. Eu me senti estuprada, invadida. É uma coisa que fiz com o meu marido, na minha intimidade”, disse.

Suspeitos
O advogado do casal, Ricardo Brajterman, afirmou que eles comunicaram o caso às autoridades logo que ficaram sabendo das imagens vazadas.

“O casal foi informado de que havia fotos circulando pela internet e notificamos o caso para a delegacia especializada. Não sabemos quem foi, mas temos suspeitos”, disse o advogado.

Além de responder na esfera criminal, o suspeito pelo crime pode sofrer outro processo, cível, pelos danos morais e por eventuais prejuízos que o casal tenha sofrido pela divulgação das imagens.

O G1 procurou a Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, mas a Polícia Civil nega que o caso já tenha sido registrado.

Lei 'Carolina Dieckmann'
O caso mais conhecido de vazamento de fotos de uma celebridade no Brasil é o que ocorreu com a atriz Carolina Dieckmann. Ao todo, 36 imagens da atriz foram publicadas na web em maio de 2012.

Ela recebeu ameaças de extorsão para que pagasse R$ 10 mil para não ter as fotos publicadas.

Após dar queixa, a polícia descartou a hipótese de as imagens terem sido copiadas de uma máquina fotográfica que havia sido levada para o conserto. Constataram que a caixa de e-mail da atriz havia sido violada por hackers.

Em 2013, entrou em vigor a lei 12.737 de 2012, chamada lei “Carolina Dieckmann”, que, entre outras coisas, torna crime a invasão de aparelhos eletrônicos para obtenção de dados particulares.

Sancionada em dezembro de 2012, a alteração do Código Penal foi apelidada com o nome da atriz graças à repercussão que o caso tomou.

Pela lei, crimes desse tipo são punidos com multa mais detenção de seis meses a dois anos. Se houver divulgação, comercialização ou envio das informações obtidas na invasão, a pena pode ser elevada de um a dois terços.

Se o crime for cometido contra o presidente da República, do Supremo Tribunal Federal (STF), governadores, prefeitos, entre outros, a pena será aumentada de um terço à metade.

Em julho de 2015, a atriz Laura Keller, da série “Pé na Cova”, teve um vídeo íntimo vazado na internet. Na época, ela confirmou a veracidade das imagens e informou que desejava encontrar os culpados.

Celebridades internacionais
Várias celebridades internacionais já foram vítimas do vazamento de imagens íntimas. Um dos casos mais conhecidos é o da socialite americana Kim Kardashian, que foi vítima do vazamento de imagens nuas em 2007, em um vídeo onde aparece fazendo sexo com seu então namorado, o rapper Ray J.

Em 2014, ela foi vítima do mesmo crime, quando hackers vazaram imagens íntimas de várias celebridades em fóruns na internet.

Além de Kim, Jennifer Lawrence, Avril Lavigne, Vanessa Hudgens, Mary-Kate Olsen e outras celebridades internacionais tiveram fotografias expostas. O roubo e a divulgação foram atribuídos a uma falha no sistema de armazenamento de arquivos da Apple.

Em 2011, imagens de Scarlett Johansson nua foram divulgadas na internet. A atriz aparece diante de um espelho e no quarto da casa onde vivia.

Por G1, no Rio
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Cultura
25/09/2018 | Encontro com o passado
21/09/2018 | ''Sou muito feminino, isso é uma grande qualidade'', diz Chay Suede a Pedro Bial
20/09/2018 | Avril Lavigne lança Head Above Water, música sobre a doença a qual sofre
As mais lidas de Cultura
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6335 dias no ar.