NOTÍCIA ANTERIOR
Papa substitui o "ministro" mais antigo do Vaticano
PRÓXIMA NOTÍCIA
Félix deixa quatro mortos e 38 mil desabrigados na Nicarágua
DATA DA PUBLICAÇÃO 04/09/2007 | Internacional
Sobreviventes de terremoto no Peru tiveram que comer gatos
Desabrigados do violento terremoto que devastou a costa do Peru no dia 15 de agosto tiveram que comer carne de gato para sobreviver com a falta de alimentos.

"Alguns desabrigados nos disseram que não tinham outra opção a não ser sacrificar seus animais de estimação, com a fome e a falta de alimentos dos primeiros dias depois do terremoto", contou a representante do CAAT (Canadian Animal Assistance Team), Shari Artadi, citada pela agência estatal Andina.

Durante a visita a Pisco, cidade que teve 80% de suas construções destruídas pelo sismo, "ficamos surpresos com a ausência de gatos maiores em nossas inspeções na cidade, só achamos gatos filhotes", afirmou.

Ouvidos sobre o desaparecimento dos gatos adultos, os sobreviventes disseram que os haviam caçado e comido, e culparam a lentidão das autoridades em distribuir ajuda humanitária.

Artadi faz parte de uma ONG que protege animais em situações de desastre e visitou Pisco junto com outras organizações, como a Amazon Care, a Associação Peruana de Protetores de Animais, a Improvin Life e a Animal Rescue. As ONGs permanecerão na área devastada por mais duas semanas para ajudar animais e capacitar os desabrigados para o cuidado de animais.

O terremoto deixou 519 mortos, mais de mil feridos e cerca de 200 mil desabrigados.

Por Diário Online - AFP
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Internacional
20/09/2018 | Buscas por desaparecidos continuam nas Filipinas após passagem do tufão Mangkhut
19/09/2018 | Noiva morre após acidente com trator durante despedida de solteira na Áustria
18/09/2018 | Justiça da África do Sul legaliza o consumo privado de maconha
As mais lidas de Internacional
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6331 dias no ar.