NOTÍCIA ANTERIOR
Favelas abrigam casas com três quartos ou mais
PRÓXIMA NOTÍCIA
Enterro na região pode custar até R$ 23 mil
DATA DA PUBLICAÇÃO 10/11/2013 | Setecidades
Só três cidades castram animais de graça
 Só três cidades castram animais de graça Foto:  Denis Maciel/DGABC
Foto: Denis Maciel/DGABC
As prefeituras de Santo André, São Bernardo e São Caetano são as únicas da região a oferecer serviço de castração gratuita de animais de famílias de baixa renda. Juntas, as três cidades realizam a operação em até 3.290 cães e gatos mensalmente, sendo 250 em Santo André, 3.000 em São Bernardo e 40 em São Caetano.

Em Santo André, a castração é realizada por meio de convênio com a Uipa (União Internacional Protetora dos Animais). Neste ano, a cidade realizou pela primeira vez mutirão de castração em Paranapiacaba, onde há população de 273 bichinhos. Na ocasião, segundo o presidente da Uipa, João Vicente Netcer, foram castrados 120, sendo 80 cães e 40 gatos. “Precisamos de uma segunda etapa na vila para atingir todos os animais de lá.” A Prefeitura informou que a meta é realizar outra fase da campanha em fevereiro ou março de 2014.

Para castrar o pet no município, é preciso fazer cadastro provisório na Gerência de Controle de Zoonoses, que fica localizada na Rua Igarapava, 239. Após o cadastro provisório, o proprietário deve ligar para o Fone Fácil (0800-0191944) a fim de oficializar a solicitação.

A auxiliar de serviços gerais e protetora independente Gizelia Gomes Bonfim, 48 anos, conseguiu castrar diversos cães recolhidos nas ruas e também ajudou vizinhos da Cidade São Jorge a esterelizar seus bichinhos por meio do programa. “A castração é importante para não aumentar ainda mais a população de animais nas ruas”, destaca ela, que vive na comunidade carente com dez cães e dez gatos.

A castração não é apenas um meio de controlar a população de animais, mas também ajuda a prevenir doenças nos bichinhos. “Não há contra-indicação e animais castrados tem menos chance de desenvolver câncer”, destaca o veterinário do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) de São Caetano, Fábio Agostini. Na cidade, apenas famílias que têm cadastro na Secretaria de Inclusão Social podem ter os pets castrados gratuitamente. “Fazemos, em média, 40 procedimentos por mês e conseguimos atender a demanda”, garante Agostini.

Em São Bernardo, a castração gratuita foi iniciada em 2010, a partir de reivindicação de ONGs e protetores de animais da cidade. A prioridade na esterilização é dada aos chamados animais comunitários, que vivem nas ruas, mas que recebem alimentação e cuidados de alguns moradores dos bairros ou das entidades protetoras. A guia de autorização para a esterilização deve ser solicitada na Divisão de Veterinária e Controle de Zoonoses, na Avenida Dr. Rudge Ramos, 1740, no Rudge Ramos.

Ribeirão Pires informou que pretende criar no ano que vem 2.000 vagas para castração gratuita. Rio Grande da Serra também pretende implantar o programa, e tem 700 animais em fila de espera. Diadema e Mauá disseram ter intenção de disponibilizar o procedimento, mas não há prazos.

Por Camila Galvez - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2021 - Desde 2003 à 6774 dias no ar.