NOTÍCIA ANTERIOR
No Grande ABC existem 190 postos de trabalho em aberto
PRÓXIMA NOTÍCIA
Casas Bahia e Pontofrio abrem vagas para pessoas com deficiência
DATA DA PUBLICAÇÃO 30/01/2017 | Economia
Seta Atacadista fecha mais uma unidade na região
 Seta Atacadista fecha mais uma unidade na região Imagem ilustrayiva. Foto: http://azulceleste.com.br/azulceleste/seta-atacadista-realiza-processo-seletivo-para-unidade-em-americana-no-sabado/
Imagem ilustrayiva. Foto: http://azulceleste.com.br/azulceleste/seta-atacadista-realiza-processo-seletivo-para-unidade-em-americana-no-sabado/
A Seta Atacadista encerrou as atividades de mais uma loja no Grande ABC. Desta vez, a unidade da Av. Giovanni Battista Pirelli, no bairro Homero Thon, em Santo André, amanheceu com as portas fechadas e surpreendeu seus 60 funcionários, que não foram avisados previamente.

Em uma semana, o grupo de atacarejo (que mistura atacado e varejo) sediado em Itaquaquecetuba, no Interior, fechou duas lojas na região na calada da noite. Na quinta-feira passada, foi a vez da unidade da Av. Humberto de Alencar Castelo Branco, no bairro Assunção, em São Bernardo. Dos cerca de 80 funcionários que atuavam no local, a metade será remanejada para outras unidades.

A Seta, que mira regiões periféricas, possui agora sete supermercados na região, sendo três em Santo André, dois em Mauá, um em Diadema e um em São Caetano. A rede ainda emprega cerca de 340 profissionais no Grande ABC.

O Diário não localizou porta-voz da empresa para comentar os encerramentos. O Secabc (Sindicato dos Comerciários do ABC) informou que representantes da entidade estiveram no local e conversaram com responsáveis pela loja. O motivo apontado pelos fechamentos foi o agravamento da crise econômica. Quanto ao pagamento das rescisões do contrato de trabalho, a promessa dada foi a mesma que para os funcionários de São Bernardo: acerto de contas em dez dias.

O problema é que microempresários que atuavam na entrada do estabelecimento, com salão de cabeleireiro, venda de tapioca e até corretora de seguros, ficaram sem explicação. Alguns negócios tinham contrato de dois anos com a rede, mas foram intimados a deixar o local em um dia. Existe a suspeita de que a Seta já devia três meses de aluguel, por isso o encerramento repentino. Os empresários disseram que vão registrar boletim de ocorrência.

Por Soraia Abreu Pedrozo - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Economia
25/09/2018 | Operação mira sonegação de R$ 100 mi de grupos cervejeiros e cerca Proibida
25/09/2018 | Greve na Argentina cancela voos no Brasil nesta terça-feira
25/09/2018 | Demanda por GNV aumenta até 350% após alta na gasolina
As mais lidas de Economia
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6193 dias no ar.