NOTÍCIA ANTERIOR
Santos consegue classificação na Libertadores em jogo dramático
PRÓXIMA NOTÍCIA
Palmeiras promete ir ao ataque no clássico de domingo
DATA DA PUBLICAÇÃO 18/04/2008 | Esportes
Scheidt e Prada conquistam medalha de bronze no Mundial de Star
Robert Scheidt e Bruno Prada encerraram nesta quinta-feira, com um quarto lugar, participação no Campeonato Mundial da classe Star. Com o resultado, a dupla brasileira garantiu a medalha de bronze, com 33 pontos perdidos após seis regatas, sendo cinco válidas, nas águas da Baía de Biscayne, em Miami, nos Estados Unidos.

Os novos campeões do mundo são os poloneses Mateusz Kusznierewicz e Dominik Zycki, líderes do ranking mundial, que chegaram em quinto na regata decisiva e acumularam apenas 14 pontos perdidos. O vice-campeonato ficou com a dupla italiana Diego Negri/Luigi Viale, com 23 pontos após o sexto lugar desta quinta.

"Fizemos uma boa competição, mas cometemos pequenos erros que nos custaram a chance de chegar à última regata em melhores condições de brigar pelo título. Ainda conseguimos chegar na frente das duplas polonesa e italiana nesta quinta, mas não temos como controlar a regata dos adversários", contou Scheidt, bicampeão olímpico e octocampeão mundial da classe Laser. "Foi um campeonato de condições bastante difíceis, e as duas duplas que ficaram na nossa frente estavam iluminadas", disse o velejador, que completou 35 anos na terça-feira.

Scheidt e Prada fizeram uma competição regular, com exceção do primeiro dia, quando chegaram na 37ª posição, resultado que acabou descartado. Em seguida, a dupla iniciou uma recuperação e terminou as regatas seguintes em 12º, 2º e 1º lugares. Na penúltima regata, o 14º lugar deixou os brasileiros mais longe do bicampeonato.

Já Zycki e Kusznierewicz, campeão olímpico da classe Finn em Atlanta/96, largaram com tudo, venceram as duas primeiras regatas e abriram uma vantagem que permitiu um mau resultado, como o 44º lugar da terceira regata. Coincidentemente, a dupla se preparou para o Mundial e para a Olimpíada velejando em dezembro, no Rio de Janeiro, ao lado de Scheidt e Prada.

"Foi um campeonato muito duro, marcado pelas condições de vento irregulares. Pecamos principalmente na primeira regata e na prova de quarta-feira, quando batemos em outro barco e tivemos de pagar uma penalização. Não estávamos com a estrela essa semana, mas ainda ficamos em terceiro lugar. E muita gente boa, favorita ao pódio olímpico, ficou abaixo dos dez primeiros lugares", contou o proeiro Bruno Prada, de 36 anos.

O Mundial de Miami foi o quarto da parceria entre Robert e Bruno. Na estréia, em 2005, em Buenos Aires, eles terminaram em sexto. No ano seguinte, ficaram com o vice-campeonato em San Francisco. E, no ano passado, venceram o Mundial da Federação Internacional de Vela, em Cascais.

Scheidt e Prada voltam ao Brasil na semana que vem. O próximo desafio da dupla será a Semana Olímpica da Holanda (Holland Regatta), antiga Semana de Spa, de 23 a 27 de maio.

Outras cinco duplas representaram o Brasil no Campeonato Mundial: Lars Grael e Marcelo Jordão terminaram em 25º (137 pp), Alan Adler e Ronald Seifert foram 33º (159 pp), Alessandro Pascolato e Henry Booning, 43º (201 pp), Gastão Brun e Fábio Kraiczyk terminaram em 68º (285 pp) e Peter Ficker e Arthur Lopez foram 76º (329 pp). Já o proeiro bicampeão olímpico Marcelo Ferreira, que velejou com o espanhol Roberto Bermudez, terminou em 35º (165 pp).

Por Diário Online - Agências
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Esportes
21/09/2018 | Tite convoca Pablo, Walace e Malcom para duelos contra Arábia Saudita e Argentina
20/09/2018 | Real Madrid atropela a Roma por 3 a 0 e inicia bem a luta pelo tetracampeonato
18/09/2018 | Jogador de vôlei que jogou em Santo André é encontrado morto na Espanha
As mais lidas de Esportes
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6189 dias no ar.