NOTÍCIA ANTERIOR
Caminhões com entulho e carros largados em rua viram tormento
PRÓXIMA NOTÍCIA
Estudo diz que dois de cinco rios avaliados têm condição ruim
DATA DA PUBLICAÇÃO 21/03/2018 | Setecidades
São Bernardo zera demanda reprimida de cirurgias eletivas
São Bernardo zera demanda reprimida de cirurgias eletivas Em 180 dias, foram realizados 4.720 procedimentos, volume 48% superior ao projetado. Foto: Celso Luiz/DGABC
Em 180 dias, foram realizados 4.720 procedimentos, volume 48% superior ao projetado. Foto: Celso Luiz/DGABC
A Prefeitura de São Bernardo anunciou ontem o fim da demanda reprimida por cirurgias eletivas existente no município. Em 180 dias, 4.720 pessoas foram atendidas em equipamentos públicos da cidade por meio do Saúde Prioridade Cirurgia – programa criado pela atual gestão para justamente zerar a fila de espera do sistema. O volume atingido supera em 48,52% a meta estipulada pela ação.

Com a medida, a expectativa da Prefeitura é manter a partir de agora o prazo máximo de 90 dias de espera para realização de cirurgias eletivas no município. Para isso, a média de procedimentos realizados pela rede pública de Saúde da cidade será ampliada de 343 para 500 intervenções mensais.

“É isso que nos irá possibilitar não deixar a fila crescer (novamente). Até porque, não adianta zerar uma demanda e ganhar uma nova”, explica o prefeito Orlando Morando.

A ampliação, segundo o chefe do Executivo, será possível após o município ter investido R$ 1,5 milhão na aquisição de equipamentos hospitalares e na reativação de centros cirúrgicos do HC (Hospital de Clínicas) de São Bernardo. Houve ainda aporte financeiro que pode chegar até R$ 4 milhões para contratação de profissionais de Saúde.

“É muito gratificante perceber que todo o nosso trabalho está ajudando na Saúde das pessoas”, disse Morando, ao direcionar a palavra para pacientes presentes na cerimônia de encerramento do programa, como foi o caso do aposentado Pedro Donizete Barros, 59 anos, que aguardava há dois anos por uma cirurgia de hérnia. “(Com o programa criado) Operei em um dia e no outro já recebi alta. O procedimento foi muito rápido e eficaz. Saí do hospital sem dor e com o problema resolvido”, afirma o aposentado.

NOVOS INVESTIMENTOS

Ontem, a Prefeitura de São Bernardo anunciou ainda a contratação de 20 médicos a partir deste mês. Os profissionais irão reforçar as equipes das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) instaladas na cidade.

Está prevista também a ampliação dos serviços do Hospital de Clínicas, que hoje opera com 80% de sua capacidade. “Até o fim deste semestre chegaremos a 100%”, disse Morando.

Secretário afirma que 20% das obras do HU já foram concluídas

O secretário de Saúde de São Bernardo, Geraldo Reple, estima que cerca de 20% das obras do HU (Hospital de Urgência e Emergência) do município já foram concluídas. O complexo hospitalar irá abrigar os atuais serviços oferecidos pelo PS (Pronto-Socorro) Central, alvo de reclamações no passado. A expectativa é a de que as intervenções sejam concluídas entre o fim de 2019 e início de 2020.

“A parte de alvenaria está bastante avançada. Agora, a parte interna que demandará maior tempo de obras”, afirma o secretário.

O complexo hospitalar custará R$ 113 milhões, com parte de investimento municipal e outra de recursos do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Desse volume, cerca de R$ 20 milhões já foram gastos.

O Hospital de Urgência e Emergência irá disponibilizar 217 leitos.

Por Daniel Macário - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6405 dias no ar.