NOTÍCIA ANTERIOR
Moradores cobram ginásio poliesportivo
PRÓXIMA NOTÍCIA
Mauá inicia vacinação contra Febre Amarela
DATA DA PUBLICAÇÃO 24/01/2018 | Cidade
SAMA fecha balanço com o melhor desempenho dos últimos 17 anos
SAMA fecha balanço com o melhor desempenho dos últimos 17 anos Crédito: divulgação
Crédito: divulgação
A SAMA conseguiu ainda encerrar o ano com superávit, após três anos consecutivos de saldos negativos

A SAMA (Saneamento Básico do Município de Mauá) apresentou balanço referente ao ano de 2017 que coloca a atual gestão como a melhor dos últimos 17 anos. Nas finanças, houve economia de mais de R$ 8 milhões, ou seja, 11,54% de todo o valor arrecadado no ano, o que possibilitou o pagamento de dívidas de quase R$ 5 milhões herdada da gestão anterior (restos a pagar).

“Apesar de assumir a autarquia com dívidas, conseguimos equilibrar as contas e fechar o ano com o maior superávit dos últimos 10 anos. Nossa gestão está comprometida em administrar bem o dinheiro público. Seguindo a orientação do prefeito Atila Jacomussi, estamos dando prioridade para medidas que valorizem o patrimônio público e serviço prestado ao cidadão mauaense”, afirmou o superintendente da SAMA, Israel Aleixo.

Outro índice que merece destaque está relacionado aos consertos de vazamentos. A nova gestão conseguiu reduzir o prazo deste serviço para até 24 horas após o aviso do usuário.

A rede de abastecimento de Mauá é antiga e apresenta problemas históricos, como falhas e vazamentos. A rede foi herdada da Sabesp quando o município reassumiu o controle do saneamento básico em 1994. De acordo com o balanço, a SAMA consertou 331 vazamentos na rede de abastecimento principal e mais de 10.000 vazamentos de ramais, a tubulação que leva a água da rede para as residências.

“O conserto dos vazamentos é fundamental tanto para melhorar o abastecimento, quanto para minimizar prejuízos e desperdícios. Esse é um serviço que precisa receber atenção total. Por isso priorizamos a manutenção da rede e conseguimos chegar nesse prazo de 24 horas”, explicou Aleixo.

Ainda com o intuito de melhorar o abastecimento da cidade, os serviços de extensão e interligação de rede também receberam atenção especial da nova gestão. Ao todo, foram instalados mais de 3.400 metros de rede subterrânea e 1.200 metros de rede aérea. Além de terem sido concluídas 16 novas interligações, que ajudam a melhorar o abastecimento de regiões que sofriam com intermitência (interrupção de abastecimento).

Os serviços de manutenção na rede de abastecimento diminuíram aproximadamente 25% a necessidade de abastecimento de apoio, realizado via caminhão pipa, se comparada aos números de 2016, quando foram realizadas 1.891 viagens de caminhão pipa. Em 2017, este número caiu para 1.440.

Aleixo destaca que o principal foco da nova gestão é o munícipe. “Nós temos ciência que muitas famílias de Mauá ainda estão com o abastecimento de água irregular, mas querem ter a sua situação solucionada para viver com mais tranquilidade. Por isso intensificamos o serviço de novas ligações de água e instalação de hidrômetros”, afirmou.

Ao longo do primeiro ano de gestão, foram feitas quase 3.000 novas ligações, além de mais de 670 residências que tiveram o abastecimento regularizado. No total, foram instalados 3.654 novos hidrômetros.

O balanço da autarquia também apresenta os números provenientes da Operação Tapa Vala. Mais de 10.000 buracos foram reparados em 2017, evitando acidentes com pedestres e veículos.

“Quando assumimos a Prefeitura de Mauá, disse ao Israel Aleixo, superintendente da SAMA, que fizesse uma gestão justa, com respeito ao dinheiro do povo e que qualificasse o abastecimento de água na cidade. Mesmo diante de muitos obstáculos, o Israel cumpriu com o objetivo do governo e os dados deste balanço comprovam a eficiência e o quanto trabalhamos ao lado do povo”, afirmou o prefeito Atila Jacomussi.

E a novidade na lista de serviços executados pela SAMA é a instalação de hidrantes. A pedido do Corpo de Bombeiros de Mauá, a autarquia instalou 40 novos equipamentos pelas ruas da cidade. “Essa era uma antiga solicitação dos Bombeiros, que nós prontamente atendemos, pois os hidrantes vão contribuir para o trabalho desta importante corporação, auxiliando ainda no abastecimento da nossa cidade, visando o bem estar da população mauaense”, garantiu Aleixo.

Sabesp

Os números divulgados pela SAMA não levam em consideração a disputa judicial com a Sabesp. Há discordância quanto ao valor cobrado pelo fornecimento da água à cidade, bem como ao valor da dívida, os quais não são reconhecidos pela autarquia. Ambos seguem em negociação, não tendo uma definição até a presente data.

Cabe destacar que, durante 2017, a SAMA conquistou duas importantes vitórias na Justiça contra cobranças abusivas da Sabesp, suspendendo a cobrança de mais de R$ 60 milhões em precatórios, o que evitou que o aumento da conta de água chegasse aos usuários.

A Superintendência da autarquia afirma que, juntamente com a Prefeitura de Mauá, estará sempre em contato com a Sabesp para evitar que o cidadão mauaense seja prejudicado, visto que o Saneamento Básico é um direito constitucional de todo cidadão.

Por SAMA Saneamento Básico de Mauá - Redação
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
25/09/2018 | CPTR oferece 20 vagas de emprego (25/09)
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6230 dias no ar.