NOTÍCIA ANTERIOR
Registros da Região estão na FotoRetrospectiva 2013
PRÓXIMA NOTÍCIA
Violinista Daniel Hope se apresenta na Sala São Paulo
DATA DA PUBLICAÇÃO 28/04/2014 | Cultura
Salão de Arte Contemporânea abre nesta terça
Salão de Arte Contemporânea abre nesta terça Foto: Claudinei Plaza/DGABC
Foto: Claudinei Plaza/DGABC
Pela 42ª vez, os moradores e visitantes de Santo André poderão conferir obras dos mais diversos artistas da região. Amanhã, a partir das 19h30, será aberta a edição deste ano do Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto. As obras foram instaladas no salão de exposições do Teatro Municipal (Praça 4º Centenário. Tel.: 4433-0605), no Centro.

As visitas estarão abertas até o dia 28 de junho, de terça-feira a sábado, das 10h às 13h e das 14h às 19h. A entrada é gratuita para todo o público.

O evento reúne fotos, pinturas, vídeos, esculturas e outras linguagens. A organização montou acervo com um total de 85 peças de 40 autores, entre eles Duda Oliveira e Mayara Tutuimi. Dos trabalhos apresentados, seis foram selecionados para receber prêmios-aquisição no valor total de R$ 28.000 e um para levar para casa o prêmio estímulo de R$ 2.000.

As obras que entram no tradicional salão andreense foram escolhidas por um júri. Nesta temporada, a comissão de seleção foi formada por Enock Sacramento, Hugo Fortes e Damara Bianconi. Os três se reuniram por dez dias para analisar todo o material inscrito, que totaliza 1.093 projetos.

“Prezamos pela criatividade, originalidade e nível técnico”, declara Sacramento, conhecido por sua atuação como crítico e integrante da Associação Paulista de Críticos de Arte. O jurado tem em seu currículo passagem pelo jornalismo, apesar de não ter formação na área. Ele trabalhou no Diário na época em que o jornal ainda se chamava News Seller, além de outros veículos na Grande São Paulo.

Sacramento foi um dos fundadores do Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto. A edição de estreia também marcou a primeira contribuição do crítico no papel de avaliador.

Com a experiência desta edição do evento, teve acesso às mais diversas peças. Ele diz que, ao longo do tempo, as obras dos participantes mudaram de cara, mas até hoje tudo continua baseado em um pilar: a liberdade de expressão. “Todo salão é diferente, mas é igual. Os artistas passam por fases diversas e também suas obras, mas o que fica é sempre a liberdade de cada um”, comenta Sacramento.

DESTAQUE
Um dos destaques da edição deste ano é Guilherme Augusto, conhecido no meio artístico pelo apelido de Gafi. Natural e morador de Santo André, essa é a segunda vez que ele tem sua arte exposta na mostra. Em 2012, marcou presença no evento com pinturas sobre jornal.

Agora, o pintor teve três peças selecionadas, sendo duas delas premiadas também. O tema escolhido foram os trabalhadores urbanos. Com uma câmera na mão, Gafi costuma sair às ruas e fotografar o que vê. Sua intenção é tornar essas atividades mais visíveis em meio à sociedade.

“Os trabalhadores são pessoas que passam despercebidas pela gente. Para chamar a atenção para isso, na imagem só aparecem os uniformes, os rostos não”, comenta. “A ausência das faces é justamente para fortalecer esses ofícios, na ideia de que todos são iguais.”

Suas peças foram elaboradas com tinta aquarela e papel. Como suporte, foram utilizados pedaços de objetos que o artista encontrou jogados nas ruas. O uso de materiais aleatórios retirados do ambiente urbano é uma marca registrada. Na sua oficina, madeira e lixo em geral são reciclados para servir de base para pinceladas.

O jeito de fazer arte de Gafi, aliás, tem forte influência no que fazia antes de se tornar um pintor. O artista começou no grafite e hoje traz essa experiência para as obras. “Eu acompanhei o crescimento da cidade nas ruas e eu procuro transportar os temas dali para o que faço agora”, explica. “Parei de fazer grafite, mas é referência até hoje. Até porque isso não é só uma arte, é uma forma de viver”, completa o andreense.

Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto – Exposição. A partir de amanhã. No salão de exposições (Teatro Municipal) – Praça 4º Centenário. Tel.: 4433-0605. Terça a sábado, das 10h às 13h e das 14h às 19h. Grátis. Até 28 de junho.

Por Gustavo Cipriano - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Cultura
25/09/2018 | Encontro com o passado
21/09/2018 | ''Sou muito feminino, isso é uma grande qualidade'', diz Chay Suede a Pedro Bial
20/09/2018 | Avril Lavigne lança Head Above Water, música sobre a doença a qual sofre
As mais lidas de Cultura
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2021 - Desde 2003 à 6773 dias no ar.