NOTÍCIA ANTERIOR
Sargento Simões sai da cadeia e se defende
PRÓXIMA NOTÍCIA
Aluna da Fundação fica sem diploma
DATA DA PUBLICAÇÃO 19/02/2008 | Cidade
Sabesp reduz nível de perda de água nas cidades do Grande ABC
A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico de São Paulo) conseguiu reduzir no índice de perda de água (desperdiçada e não registrada) nas cidades que atende no Grande ABC. Em São Bernardo, em relação ao total de água distribuída, o índice de redução de perda foi de 32% do volume total, o que corresponde a uma diminuição de 11% se comparado a 2006. Em Ribeirão Pires, a perda de água foi de 26% e, em Rio Grande da Serra foi de 22%, ambos menores do que em 2006.

A Companhia garante que mesmo com o crescimento populacional na região a produção de água não será afetada.

“A demanda no abastecimento será suprida pela redução na perda de água em 2007”, disse Roberval Tavares de Souza, superintendente da Unidade de Negócio Sul da Sabesp .

A Sabesp diz que o índice de redução caiu em toda a região metropolitana. Com isso, a companhia irá manter o nível das represas, colaborando para evitar racionamento e para preservar o meio ambiente.

Souza explica que a perda total de água se divide em perda de faturamento (fraudes e ligações clandestinas) e perdas físicas (vazamentos). “As ações que proporcionaram a redução foram de combate a fraudes, “gatos” e vazamentos, além de instalação de controle de pressão na rede e troca de hidrômetros”, afirma Souza.

A Sabesp realizou a troca de cerca 7.000 hidrômetros na região. “Esse aparelho possui prazo de validade. Trata-se de um trabalho contínuo”, disse o superintendente. A companhia possui cerca de 222 mil ligações nas três cidades.

Perspectiva

A Sabesp tem por meta reduzir ainda mais a perda de água em São Bernardo e Ribeirão Pires em 2008. “Em São Bernardo almejamos reduzir mais 15% e, em Ribeirão Pires 10%. A meta para Rio Grande da Serra é manter o índice, que está com um padrão de excelência”, completou Souza.

Companhias municipais seguem a tendência
Isis Mastromano Correia - Diário do Grande ABC

Outras cidades do Grande ABC que têm autarquias que gerem a distribuição de água também registraram redução de perdas em 2007.

O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) registrou uma média de perda de água em torno de 29%. Número menor do que o registrado em 2006, de 31%.

Entre as principais ações no que se refere à perda de água o Semasa destaca a troca de rede de água (troca de tubulação de ferro por de PVC), a melhoria da micromedição (com instalação de hidrômetros), a melhoria da macromedição (medição entre a entrada de água nos reservatórios e a saída nos setores de abastecimento), e instalação de válvulas redutoras de pressão na rede.

Diadema

A Saned (Companhia de Saneamento de Diadema) registrou um índice de perda de água de 26,47% em 2007. As ações que proporcionaram a queda foram a diminuição da pressão na rede, a troca de hidrômetros e substituição de redes críticas.

Mauá

A Sama (Saneamento Básico de Mauá) registrou índice de desperdício em torno de 37% sobre o volume total de água fornecido à população em 2007,

Essa perda foi gerada principalmente por ligações irregulares e tubulações deficitárias e muito antigas. Em 2006 a Companhia registrou índice de 42% e tem a meta de reduzir para 34% em 2009, e com projeção positiva de reduzir esse índice gradativamente ano a ano.

São Caetano

O DAE –
Departamento de Água e Esgoto de São Caetano não divulgou o percentual de perda de água em 2007.

Por Célia Maria Pernica - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6335 dias no ar.