NOTÍCIA ANTERIOR
Vanessa Damo, Saulo e Alckmin oficializam emenda de R$ 1 milhão
PRÓXIMA NOTÍCIA
Sargento Juliano tem pena de prisão ampliada
DATA DA PUBLICAÇÃO 08/12/2013 | Política
Revitalização do Vera Cruz terá valor mínimo de R$ 156 milhões
Revitalização do Vera Cruz terá valor mínimo de R$ 156 milhões Complexo Vera Cruz será totalmente revitalizado para abrigar estúdios de audiovisual e teatro. Foto: Luciano Vicioni
Complexo Vera Cruz será totalmente revitalizado para abrigar estúdios de audiovisual e teatro. Foto: Luciano Vicioni
Projeto será votado na Câmara na próxima quarta-feira e edital deve sair ainda neste mês

O governo do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), projeta que a concessão onerosa de uso do Complexo Vera Cruz terá valor mínimo estimado em R$ 156 milhões para revitalização do local e construção do espaço de produção audiovisual. De acordo com o secretário de Cultura, Osvaldo de Oliveira Neto, a intenção é lançar o edital de licitação ainda neste mês. O acordo prevê que a Prefeitura receba a contrapartida a partir do quinto ano da parceria com a iniciativa privada.

A proposta de concessão do Vera Cruz será votada pela Câmara de São Bernardo na quarta-feira (11/12). A princípio, o texto não deve apresentar resistência, já que a bancada governista é formada por 20 vereadores – o presidente da Casa, Tião Mateus (PT), não vota –, enquanto a oposição conta com apenas oito parlamentares. Com a aprovação, Neto estima que o edital do processo licitatório saia em até 15 dias após a publicação da sanção de Marinho no Diário Oficial do município.

Do total dos R$ 156 milhões previstos para revitalização do Vera Cruz, a empresa vencedora da licitação despenderá, pelo menos, R$ 65 milhões nos cinco primeiros anos de concessão. Nesse tempo, a concessionária terá de cumprir exigências iniciais, como a construção de estúdios de audiovisual e teatro. O valor restante seria distribuído no decorrer dos outros 25 anos de exploração do espaço.

De acordo com Neto, o risco do edital não apresentar interessados é nulo, devido ao formato do negócio e a localização de São Bernardo. “Queremos trazer produções (audiovisuais) para São Bernardo. Estamos a 25 minutos de São Paulo, a 40 minutos da praia, temos mata atlântica, temos a (represa) Billings, centro urbano. Então temos condições de atender qualquer condição cinematográfica”, explanou.

A contrapartida para o município, prevista no projeto, é de no mínimo 5% sobre o faturamento bruto das atividades econômicas do espaço. A empresa que oferecer o maior valor de outorga aos cofres públicos levará vantagem no processo licitatório. Entretanto, o governo não receberá esse montante nos cinco anos iniciais da parceria, para a concessionária concentrar recursos na revitalização do Vera Cruz.

História

Fundado em 1949, a Companhia Cinematográfica Vera Cruz foi um grande símbolo do cinema brasileiro. No local, houve produções de longas-metragens do comediante Mazzaropi, além de filmes como Caiçara, de Adolfo Celi, e o Cangaceiro, de Lima Barreto. Contudo, o estúdio funcionou até 1954.

Por Bruno Coelho - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Política
25/09/2018 | Bolsonaro inicia dieta branda e faz caminhada fora do quarto, diz boletim
21/09/2018 | Bolsonaro diz nunca ter cogitado volta da CPMF e fixa postagem no seu Twitter
20/09/2018 | Ibope: Em São Paulo, Bolsonaro se isola com 30% das intenções de voto
As mais lidas de Política
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2022 - Desde 2003 à 6893 dias no ar.