NOTÍCIA ANTERIOR
Preços de produtos e serviços mais procurados no mês de férias sobem mais que inflação em um ano
PRÓXIMA NOTÍCIA
Parados, corredores de ônibus devem sair do papel até 2020
DATA DA PUBLICAÇÃO 10/7/2017 | Economia
Região possui 526 postos de trabalho
Região possui 526 postos de trabalho Foto: Nario Barbosa/DGABC
Foto: Nario Barbosa/DGABC
Para essa semana, os centros públicos da região e a agência de empregos andreense Luandre estão disponibilizando 526 vagas de emprego para quem está à procura por um trabalho nas sete cidades.

A maior quantidade de postos é da Luandre, situada em Santo André, na Rua Bernardino de Campos, 355, Centro. Ao todo, são 465 vagas com salários que variam entre R$ 1.100 e R$ 11 mil. Dentre as opções estão cargos de supervisor de operações, analista de processos, técnico de enfermagem e auxiliar de coleta.

No CTR (Centro de Trabalho e Renda) de São Bernardo há 35 oportunidades, sendo que, desse total, oito vagas são destinadas para pessoas deficientes. Segundo a Sert (Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho), São Caetano conta com 12 chances, dez para atuar como faxineiro e duas para trabalhar como moldador de plástico por injeção. Já o PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) de Ribeirão Pires está cadastrando moradores para vagas de auxiliar de costura, cozinheiro, tratador de animais, auxiliar de estoque, entre outros.

O CPTR (Centro Público de Trabalho e Renda) de Mauá está com cinco vagas em aberto:duas são para o setor de construção civil, uma para armador de estrutura de concreto e uma para encarregado de obras. Há ainda uma vaga para operador de máquina, exclusiva para deficientes. Rio Grande da Serra não informou se possui postos disponíveis. Vale lembrar que Diadema está com o serviço suspenso desde abril de 2016 por problemas de repasse de verba.

PREVISÃO

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico de Santo André, Ailton Lima, o CPETR (Centro Público de Emprego, Trabalho e Renda) volta a realizar a captação de vagas até o fim do ano. O serviço está suspenso desde janeiro pela falta de prestação de contas da gestão anterior. “Enviamos as informações entre dezembro de 2014 e fevereiro de 2016”, comentou Lima.

O MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), no entanto, não definiu prazo para resposta e regularização do convênio com a prefeitura, que gira em torno de R$ 2,7 milhões.

Por Gabriel Russini - Especial para o Diário
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Economia
20/7/2017 | Número de beneficiários de planos de saúde cai 0,6% no primeiro semestre
20/7/2017 | Governo vai aumentar PIS/Cofins sobre combustíveis
19/7/2017 | Veja o que muda com a reforma
As mais lidas de Economia
17/7/2017 | Ação da Caixa afeta venda de imóveis na região
20/7/2017 | Número de beneficiários de planos de saúde cai 0,6% no primeiro semestre
20/7/2017 | Governo vai aumentar PIS/Cofins sobre combustíveis
As mais lidas no Geral
18/7/2017 | Ingresso para o Festival do Chocolate deve ser trocado por 1kg de alimento
18/7/2017 | Casas avançam em área da Gruta Santa Luzia em Mauá
20/7/2017 | Ferroviários ameaçam entrar em greve
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2017 - Desde 2003 à 5247 dias no ar.