NOTÍCIA ANTERIOR
Versão de entrada, novo Mini One é ''escondido'' pela marca no Brasil
PRÓXIMA NOTÍCIA
Com novo recorde, Corolla é o mais vendido no mundo em 2014
DATA DA PUBLICAÇÃO 26/01/2015 | Veículos
Primeiras impressões: Land Rover Discovery Sport
Na Islândia, G1 experimenta o SUV que será feito no Brasil.

Modelo custará menos, mas tem mais recursos off-road que 'irmão' Evoque.


Se alguma vez na vida você teve dificuldades para pegar uma pedra de gelo, seja com as mãos ou com um utensílio, deve imaginar como é difícil andar de carro sobre uma pista congelada. Foi este o desafio que a Land Rover propôs para o lançamento global do SUV Discovery Sport.

Na Islândia, o G1 percorreu cerca de 300 km com o modelo, que chega importado ao Brasil ainda no primeiro semestre deste ano, a partir de R$ 179.900. Em 2016, ele se tornará o primeiro carro a sair da futura fábrica Jaguar Land Rover em Itatiaia, no Rio de Janeiro.

Próxima ao círculo polar ártico, a Islândia é conhecida pelo clima instável e não decepcionou, com baixas temperaturas, muita neve, ventos de até 120 km/h e também chuva. As estradas eram de asfalto, pedra, terra, ou uma mistura de tudo, coberta por fina camada de gelo.

Mesmo assim, o substituto do Freelander 2 mostrou que é mais versátil que o "irmão" Range Rover Evoque – líder entre os utilitários esportivos de luxo no mercado brasileiro, com quase 6 mil unidades emplacadas em 2014.

Nova geração
Os dois modelos compartilham a mesma plataforma, são muito parecidos no desenho (compare abaixo), especialmente na parte frontal, mas o Discovery Sport tem 50% de peças diferentes, para ficar maior (para até 7 lugares) e mais agressivo que o utilitário de luxo em situações fora de estrada.

A novidade chega para ocupar o espaço intermediário na gama da Land Rover, ou seja, traz o visual cobiçado da linha refinada Range Rover (Evoque e Sport), aliado à capacidade para vencer obstáculos sem ser “quadradão” e bruto aos olhos como o Defender, que foi descontinuado e deve ser substituído em breve.

Off-road
Por fora, pode até parecer que o Discovery Sport é frágil, mas ele encarou sem vacilos todos os "humores" da geografia islandesa – uma ilha de formação vulcânica formada no encontro de duas placas tectônicas. A superfície em tons de branco, cinza e ocre esconde águas em ebulição, que explodem em gêiseres e geram a maior parte da energia elétrica do país.

“Nunca é possível saber” é a resposta padrão de todo islandês ao serem questionados como será o clima hoje. Em questão de horas, tudo pode mudar. Perto de 9h da manhã, a escuridão ainda é completa no inverno – o sol começa a aparecer depois das 10h e se põe antes das 17h.

Rajadas de vento criaram o primeiro obstáculo, ainda fora do veículo: sobre o gelo é difícil caminhar sem acessórios específicos, um verdadeiro teste de equilíbrio. O jeito era se escorar na fila de veículos alinhados.

Pelo menos, o Discovery Sport estava muito mais preparado para encarar o que vinha pela frente, com tração 4x4, pneus encravados de pregos e controle de estabilidade programado para diferentes tipos de terrenos (“padrão”, “grama, pedras ou neve”, “lama e barrancos” ou “areia”).

Foram poucas as situações em que foi preciso corrigir a trajetória no “braço”, mesmo nos trechos de terreno congelado e sob forte chuva – uma combinação das mais perigosas para motoristas. As rajadas de vento faziam o carro balançar, mas com estabilidade excepcional para um SUV. O trabalho é facilitado pela direção assistida eletronicamente, precisa e firme.

O modelo ainda venceu um riacho gelado até a metade das rodas e no final não ganhou nem um chocolate quente. Segundo a fabricante, é possível passar em segurança por até 60 centímetros de altura de água, o que pode ser uma habilidade útil para superar as enchentes no verão brasileiro.

Mecânica
A mecânica é a parte em que o Discovery Sport é menos inovador, mas não menos eficiente. Ele será equipado com motor turbo 2.0 litros a gasolina, o mesmo do Evoque, e desenvolve até 240 cavalos de potência. Além dele, haverá opção a diesel (2.2 litros de 190 cv), ainda sem data definida para chegar ao Brasil.

Enquanto o propulsor a gasolina encaixa-se perfeitamente no conjunto, com respostas à altura dos desafios, o movido diesel fica um pouco para trás em desempenho, sem brilho. Os dois serão combinados à transmissão automática de 9 marchas no Brasil – muito mais do que o necessário, mas, segundo a Land Rover, ela auxilia a reduzir o consumo de combustível.

Espaço
Para quem precisa de espaço, mas ainda quer ficar com um SUV compacto, o Discovery Sport conseguiu ganhar uma 3ª fileira de bancos, mesmo sendo mais curto que os rivais alemães, que não oferecem 7 lugares.

É claro que os 2 assentos extras (opcionais) não têm o mesmo conforto dos demais e ficam bem espremidos, mas são solução para trajetos curtos.

Para abrigar os passageiros a mais, o SUV teve a estrutura reforçada e recebeu nova suspensão integral multi-link na traseira, que faz um ótimo trabalho em filtrar os solavancos da pista, tanto no asfalto, quanto em superfícies mais irregulares, inclusive com buracos e pedras grandes.

Conforto
A Land Rover ainda não divulgou as versões que começam a chegar ao Brasil neste semestre. A versão avaliada na Islândia foi a topo de linha HSE Luxury, com tela multimídia central sensível ao toque, ar-condicionado digital, start-stop (que desliga momentaneamente o carro, quando ele para num semáforo, por exemplo), partida por botão e teto solar panorâmico, para apreciar a aurora boreal: um fenômeno que pinta o céu de cores peculiares nos extremos do planeta, mas que não se mostrou durante os dias de teste.

A cabine dos passageiros tem isolamento acústico de alta qualidade: pouco se houve do motor e do rolamento. Velocidades superiores a 80 km/h foram possíveis apenas na principal estrada islandesa, que acompanha um gigante cano de água naturalmente quente, em direção ao interior do país, e o nível de ruído permaneceu baixo.

O ponto negativo vai para o controle dos vidros, que fica inexplicavelmente na parte superior da porta, exatamente onde começa o vidro e perto do retrovisor, não no suporte para o braço, que fica no centro da porta, como é de costume.

Segurança
O Discovery Sport recebeu 5 estrelas nos testes de colisão feitos pelo Euro NCAP e é o primeiro da Land Rover a ter airbag para pedestres, o que foi inaugurado pela rival sueca Volvo. De acordo com a empresa, o modelo que será feito no Brasil deve ter o mesmo nível de segurança e conforto.

Conclusão
O Evoque é um sucesso de vendas, mas parece ter sido apenas um balão de ensaio para o que a marca britânica realmente pretendia fazer, o Discovery Sport. Ele junta todas as características que consagraram a Land Rover entre os aventureiros, sem deixar de lado o conforto.

Mesmo quem não pensa em colocar o carro em situações fora de cidades deve gostar do visual, e quem não escolheria um veículo mais completo por um mais preço atraente? Por isso, ele foi o escolhido para inaugurar a produção brasileira e tentar manter a liderança entre os SUVs de luxo.

Por Peter Fussy De Reykjavik (Islândia) - O jornalista viajou a convite da Land Rover - G1
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Veículos
19/09/2018 | Volkswagen faz recall de uma unidade do Tiguan Allspace
19/09/2018 | Detran.SP leiloa 287 veículos na Grande São Paulo
18/09/2018 | Prefeitura de SP lança site para divulgar dados sobre acidentes de trânsito
As mais lidas de Veículos
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2022 - Desde 2003 à 6892 dias no ar.