NOTÍCIA ANTERIOR
Mega da Virada sorteia maior prêmio da história
PRÓXIMA NOTÍCIA
Donisete toma posse como prefeito de Mauá
DATA DA PUBLICAÇÃO 30/12/2012 | Cidade
Passageiros elogiam divisão de linhas em Mauá
A divisão das 18 linhas municipais do Lote 2 de Mauá foi elogiada por usuários do transporte coletivo. Desde ontem, os trajetos passaram a ser feitos de forma conjunta entre as viações Leblon e Estrela de Mauá. Até então, apenas a primeira empresa operava o serviço. Na opinião dos passageiros, a entrada da outra companhia estimula a concorrência.

Com a mudança, determinada pela Prefeitura na quinta-feira, as operadoras passaram a intercalar os horários das viagens. A medida foi adotada até que a Justiça julgue em definitivo a vencedora da licitação para a área. A alteração também foi possível em razão de mudança na lei de concessão do transporte municipal. No início do mês, o Executivo revogou artigo que garantia operação da companhia com contrato vigente até a finalização do processo licitatório.

Apesar de a decisão ter prejudicado a Leblon, o clima nos terminais do Centro e do Jardim Zaíra era tranquilo na manhã de ontem.

"Espero que a concorrência estimule as duas empresas a manter boa qualidade. Geralmente, fica bom no começo e piora com o passar do tempo", avalia o pedreiro João de Souza, 45 anos. O atendente José Ivan Otávio, 41, também elogia a nova configuração do sistema, mas cobra da Prefeitura fiscalização intensa. "Tem que ficar de olho. Senão, só muda a cor dos ônibus, mas os problemas continuam os mesmos, como demora e superlotação."

O presidente da Estrela, David Barioni Neto, e o secretário de Mobilidade Urbana, Renato Moreira dos Santos, não foram encontrados pela reportagem.

PROCESSO

A briga pelo Lote 2 começou em 2008, com o lançamento da licitação. A primeira viação a ser declarada vencedora foi a Estrela de Mauá - decisão que foi modificada após recurso da Leblon sob argumento de que faltava à concorrente atestado de capacidade técnica.

A empresa paranaense venceu o certame, segundo avaliação judicial em 2010, e assumiu a operação em novembro. Neste ano, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) reabilitou a Estrela, que assinou contrato com a Prefeitura. A decisão foi suspensa duas semanas depois pelo presidente do STJ, Ari Pargendler, e o caso segue à espera de julgamento.

Por Fábio Munhoz - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2022 - Desde 2003 à 6893 dias no ar.