NOTÍCIA ANTERIOR
Contratações no comércio e serviços desaceleram desemprego no ABCD
PRÓXIMA NOTÍCIA
Roubo de carga cresce na região
DATA DA PUBLICAÇÃO 05/12/2016 | Economia
Para driblar crise, itens de Natal recebem descontos
Para driblar crise, itens de Natal recebem descontos Foto: Nario Barbosa/DGABC
Foto: Nario Barbosa/DGABC
Mesmo com a crise, o desemprego e a desconfiança do consumidor que recaem sobre a economia da região por mais um ano, o Natal ainda é considerado uma data em que as vendas são alavancadas. O consumidor, no entanto, tende segurar os gastos e pesquisar mais na hora da compra. Para driblar o cenário, e a tendência de reutilizar os itens natalinos, comércios do Grande ABC apostam em descontos e novidades.

Conforme pesquisa realizada pela equipe do Diário em lojas da região, o fluxo de pessoas ainda continua grande, porém, segundo os lojistas, os consumidores muitas vezes apenas perguntam o preço. Alguns retornam, mas gastam menos do que pretendiam. Por isso, a 20 dias do Natal estabelecimentos contabilizam estoque grande de enfeites.

Em média, para adquirir kit de itens natalinos composto por árvore artificial de 90 centímetros, caixa de pisca-piscas com 100 lâmpadas e conjunto de 12 bolinhas para decoração, o consumidor vai desembolsar R$ 108.

A Casa Mania, de Santo André, adotou como estratégia baixar em 20% os preços de alguns produtos natalinos. “Decidimos lançar mão da estratégia por conta do movimento, que, mesmo sendo fim do ano, devido ao momento de dificuldades econômicas, continua estável frente ao ano passado. Estamos em crise, e é evidente que precisamos fazer alguma coisa, pois, mesmo assim, parece que o consumidor não deixa de lado o espírito desta época do ano”, afirma a gerente da loja, Rosangela Modesto.

No local, os valores de árvores variam entre R$ 5,99 até R$ 94. Para os pisca-piscas, o mais simples vai de R$ 6,99 até R$ 100 e, os enfeites, dependendo do gosto do cliente, possuem preço mínimo de R$ 1.

A Princesa Biju, de São Bernardo, optou igualmente por diminuir sua margem de ganhos. “Para driblar um pouco esse momento, tivemos de baixar o preço e investir em novidades de decoração. Mesmo assim, os itens mais procurados são as árvores de Natal e os pisca-piscas, o que nos surpreendeu bastante”, afirma a gerente da loja, Suelen Su.

Os valores de árvores variam de R$ 5 a R$ 310, os de pisca-piscas, de R$ 12 a R$ 80, e os enfeites dependem do kit, do tamanho e da cor.

No Armarinhos Fernando, em São Bernardo, o fluxo de pessoas também diminuiu, mas o gerente Marildo Peledrin Machado afirma que as compras já superaram as expectativas para esta época do ano. “Agora, os artigos de Natal já estão quase acabando. Houve procura menor do que a do ano passado, mas ainda assim o movimento surpreendeu”, afirma ele.

Na loja, os valores para a árvore variam de R$ 5 a R$ 300, pisca-piscas, entre R$ 7,80 e R$ 45 e, enfeites, de R$ 4,90 o tubo de bolinhas pequenas com 15 itens a R$ 10,90 o de tamanho médio, com seis bolas.

“Eu já tenho alguns enfeites, mas, para mim, como essa é uma data especial e que me deixa muito feliz, sempre quero comprar algo novo. Pelo que andei vendo, os preços estão parecidos com os de 2015, o que é bom, só que as pessoas estão com menos dinheiro. Por isso, é preciso pesquisar mais. Tem ofertas agora, mas é bom colocar um limite. Eu, por exemplo, pretendo gastar no máximo R$ 50”, comenta a encarregada de marcenaria de Santo André Edileusa Araújo, 41.

VERSÃO 2015
Por outro lado, porém, mesmo com descontos nos valores dos itens natalinos, o consumidor do Grande ABC tem demonstrado que prefere, neste ano, reutilizar os enfeites anteriores, ou ainda deixar para gastar com a ceia ou com outras prioridades.

“Eu pretendo utilizar os enfeites do anos anteriores. O dinheiro do fim do ano vou reverter para outras coisas. Como este ano foi financeiramente difícil, é necessário pensar no que comprar e ver o que é prioridade”, afirma a analista financeira de Santo André Gisele Maiara, 25 anos.

Este também é o caso da auxiliar de enfermagem andreense Sandra Oliveira, 58, que da mesma forma reutilizará enfeites. “A minha casa já está decorada, comprei pouca coisa neste ano porque prefiro conservar esses itens. Meu gasto, na verdade, será maior com a comemoração em si, com os alimentos da ceia, na qual devo desembolsar em média R$ 600”, conta.

“Com tanta oferta, já estou me preparando para o Natal. Mesmo assim, pretendo colocar, na maioria, os mesmos enfeites que usei no ano passado”, pondera a advogada andreense Janete Antunes, 74.

Por Paula de Oliveira - Especial para o Diário
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Economia
25/09/2018 | Operação mira sonegação de R$ 100 mi de grupos cervejeiros e cerca Proibida
25/09/2018 | Greve na Argentina cancela voos no Brasil nesta terça-feira
25/09/2018 | Demanda por GNV aumenta até 350% após alta na gasolina
As mais lidas de Economia
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6240 dias no ar.