NOTÍCIA ANTERIOR
Universo quase desconhecido
PRÓXIMA NOTÍCIA
Milhas: convite para o mundo
DATA DA PUBLICAÇÃO 01/08/2016 | Turismo
Pampulha, patrimônio da humanidade
Velha conhecida na paisagem de Belo Horizonte, a lagoa da Pampulha é a queridinha de BH. Ela é a estrela do Conjunto Moderno da Pampulha, formado por quatro grandes obras: a Igreja de São Francisco de Assis, o Cassino – atual Museu de Arte da Pampulha –, a Casa do Baile – que serve como Centro de Referência em Urbanismo, Arquitetura e Design de Belo Horizonte –, e o Iate Golfe Clube.

Agora o conjunto também ganhou importância aos olhos de outros países. Isso porque a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) decidiu, no último dia 17, nomeá-lo como ]Patrimônio Cultural da Humanidade. A nomeação testifica que as obras auxiliaram o desenvolvimento da arquitetura no mundo. Elas foram idealizadas pelo ex-presidente Juscelino Kubitscheck, nos anos de 1940, e criadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Além disso, o paisagista Roberto Burle Marx (que tem tapeçaria em Santo André) e o pintor Cândido Portinari colaboraram.

Mas a cereja do bolo é mesmo lagoa, que possui 18 quilômetros de perímetro. Diversos eventos importantes são realizados por lá, como a corrida de rua Volta Internacional da Pampulha.
O Conjunto Moderno da Pampulha também abriga o Estádio Governador Magalhães Pinto, conhecido como Mineirão. Além de sediar jogos – recentemente foi palco do maior vexame da história do futebol brasileiro, os 7 x 1 contra a Alemanha na Copa do Mundo de 2014 – também recebe visitas guiadas. O passeio custa R$ 14 e acontece em dias alternados das partidas. Também há algumas salas com mostras, como a exposição de fotos sobre a construção de Belo Horizonte e do próprio estádio, que também recebe o nome de ‘Gigante da Pampulha.’ Toda a programação pode ser encontrada no site www.estadiomineirao.com.br.

OUTRAS ATRAÇÕES
Quem optar por ficar mais tempo em Belo Horizonte tem boas opções de lugares para conhecer. A visita ao Mercado Central, que fica no centro da cidade e conta com 400 lojas para satisfazer os turistas, é um dos itens obrigatórios. Ali é possível encontrar comidas típicas mineiras, como o legítimo pão de queijo, a cachaça da roça e os doces, além de elementos marcantes da história como objetos que representam a forte religiosidade da cidade. Agendamento de visitas monitoradas pode ser feito pelo site oficial do mercado (www.mercadocentral.com.br).

A Praça da Liberdade, também no centro, é um ponto de encontro de Belo Horizonte. O lugar, cercado de árvores, foi inspirado no Palácio de Versalhes, na França, enquanto os prédios no estilo clássico embelezam o lugar. A praça também é tradicional palco de apresentações culturais gratuitas. São bibliotecas, museus, planetário, ateliês, espaços para exposições, cursos e oficinas reunidos em um mesmo local.

Na Praça Rui Barbosa, conhecida como Praça da Estação, por ser uma parada do metrô, está um dos museus da cidade, o de Artes e Ofícios. Abre de terça à sexta, das 12h às 19h, aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 17h. A entrada é gratuita.

Outra dica é visitar a Igreja Batista da Lagoinha, no bairro São Cristóvão. Do espaço religioso, saíram importantes cantores gospel, como o grupo Diante do Trono, Ana Paula Valadão, André Valadão, Nívea Soares, entre outros. Veja a programação no www.lagoinha.com.

ATÉ 22 DE AGOSTO
Exposição Juscelino Kubitschek – Casa do Baile, de terça a domingo, das 9h às 18h

Por Vanessa Ratti - Diário Online
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Turismo
18/09/2018 | Brasileiros precisarão de autorização de viagem para entrar na Europa a partir de 2021
17/09/2018 | Halloween Horror Nights 2018, do Universal Orlando, já está aberto
31/08/2018 | Campos do Jordão para crianças
As mais lidas de Turismo
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6409 dias no ar.