NOTÍCIA ANTERIOR
Caixa reduz R$ 100 milhões da dívida de Mauá, diz Donisete
PRÓXIMA NOTÍCIA
Autopeças de Santo André e Mauá chegam a acordo sobre valor da PLR
DATA DA PUBLICAÇÃO 06/06/2013 | Cidade
Paço de Mauá gasta R$ 65,9 mi com FUABC
Desde o começo do ano, a Prefeitura de Mauá assinou dois convênios com a FUABC (Fundação ABC) prevendo custos de R$ 65,9 milhões. O montante representa 31,5% do Orçamento de R$ 209 milhões previstos para Saúde em 2013. Os valores ainda podem passar para R$ 95,8 milhões, caso o governo municipal renove o contrato de gestão do Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini, em agosto.

Renovado em fevereiro, o contrato da FUABC para a gestão do Nardini é de R$ 29,9 milhões por período de seis meses. A empresa opera o equipamento desde 2010. Em agosto, a Prefeitura terá a opção de renovar o convênio com a prestadora de serviço. Esse cenário é praticamente certo, uma vez que a secretária de Saúde, Lumena Furtado, defende gestão compartilhada entre Paço e a instituição em todo o sistema do município.

Em maio, a Prefeitura deixou clara a política na Saúde, ao fazer novo contrato com a FUABC. O governo Donisete passou para a entidade a responsabilidade de gerir todos os serviços no segmento, com contrato de R$ 36 milhões para o período de um ano. Contratada em 2010 pelo ex-prefeito Oswaldo Dias (PT), a fundação geria apenas as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento 24 horas), perante custo de R$ 23,5 milhões por ano.

Com isso, a administração municipal encerrou a parceria com a SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina) para a gestão de UBSs (Unidades Básicas da Saúde), PSF (Programa Saúde da Família) e outros equipamentos e programas. Com a empresa, contratada em 2009 e com vínculo encerrado em 17 de abril, foram despendidos o R$ 126,2 milhões.

Outra terceirizada que saiu de cena em Mauá para dar lugar à FUABC foi o Isama (Instituto de Saúde e Meio Ambiente), antes responsável pela vigilância sanitária. A Prefeitura assinou convênio com a instituição em outubro de 2010, mas a companhia deixou de prestar serviços para Mauá em janeiro. No total, foram gastos R$ 8,5 milhões com o contrato.

INFLUENTE E BILIONÁRIA
Cada vez mais influente na área da Saúde na região, a FUABC também se destaca pelo seu Orçamento bilionário, superior a cinco dos sete municípios do Grande ABC. Sua planilha financeira anual é de R$ 1,1 bilhão, ultrapassando São Caetano (R$ 1 bilhão), Diadema (R$ 932,9 milhões), Mauá (R$ 794,2 milhões), Ribeirão Pires (R$ 240 milhões) e Rio Grande da Serra (R$ 60 milhões).

Além do Nardini, a empresa administra os hospitais Mário Covas (Santo André) e Padre Anchieta (São Bernardo), AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades) de Santo André e Mauá, Hospital da Mulher (Santo André) e UPAs.

Por Bruno Coelho - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
25/09/2018 | CPTR oferece 20 vagas de emprego (25/09)
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6198 dias no ar.