NOTÍCIA ANTERIOR
Moradores do Macuco reclamam de descaso
PRÓXIMA NOTÍCIA
Defesa Civil mantém estado de alerta em Mauá
DATA DA PUBLICAÇÃO 07/01/2011 | Cidade
PAC 2 custeará reservatório do Sama
Em entrevista ao ABCD Maior o superintendente do Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), Diniz Lopes, afirmou que utilizará verba do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) para custear a construção de um reservatório de água no Jardim Zaíra 5. Lopes também explicou as irregularidades no contrato com a empresa Rochamar e garantiu investimentos para o setor em 2011. Leia a entrevista a baixo:

ABCD Maior – Em um breve balanço, qual a sua avaliação do ano de 2010 no Sama?
Diniz Lopes -
Conseguimos avançar na prestação de mais serviços e sanamos o problema de falta de abastecimento em algumas regiões altas da cidade. Também conseguimos dar melhor qualidade de serviço, trocamos rede de ferro, dando mais qualidade na água dos moradores. Além, de levarmos água para algumas comunidades que não tinham, por exemplo, a Vila Assis, onde mais de 100 famílias foram beneficiadas.

ABCD Maior – E quais os projetos para 2011?
Lopes -
Vamos nos aproximar mais dos nossos munícipes, dos usuários, através de palestras de conscientização do uso da água. Também vamos montar uma equipe para cassar vazamento, porque temos perda de água na cidade. Hoje a cada 10 litros de água que chega a uma residência, em média quatro ficam no caminho. Queremos combater o vazamento, isso será primordial.

ABCD Maior - Algum recurso do PAC pode ajudar no trabalho realizado pela autarquia?
Lopes -
Temos o projeto de construção de um reservatório no valor de R$ 8.800 milhões que estamos prestes a conseguir verba do PAC 2. O ano passado tentamos no PAC 1, mas era financiamento da prefeitura de Mauá, mas como ela é a fiadora do Sama e está endivida não pudemos pegar. Desta vez, vamos usar recursos da própria união, o Governo Federal pagará a obra toda. Este reservatório será no Zaíra 5.

ABCD Maior – A construção do Rodoanel influenciou de alguma forma no trabalho do Sama?
Lopes -
Durante a construção teve muitos problemas. Muitas pessoas ficaram sem o abastecimento de água, porque eles (Governo do Estado e Dersa) não tinham controle. Os funcionários metiam as maquinas e estouravam os canos que levam água para as industrias do Pólo Industrial do Sertãozinho e isso comprometia o abastecimento e nos atrapalhou muito. Depois de realizada a obra não tivemos mais do que reclamar.

ABCD Maior - Alguns vereadores criticam o valor que é cobrado pelo serviço de abastecimento de água e saneamento básico em Mauá. Queria que você explicasse como é calculada a cobrança?
Lopes –
Em todas as cidades do ABCD é cobrado quase o mesmo valor. Hoje, mil litros corresponde a R$ 1,20. Então se perguntar, você acha que uma caixa de mil litros de água é cara. Não é. Se a família souber controlar e economizar a água vai pagar menos. Só que a partir do momento em que você abre o seu registro também começa a cobrar o esgoto, que não é de nossa responsabilidade.

ABCD Maior - Há alguns dias foi levantada a questão de supostas irregularidades envolvendo a empresa Nova Rochamar. Gostaria que o senhor explicasse como foi feito o contrato com a empresa?
Lopes -
A empresa responsável pelos serviços gerais não estava o fazendo adequadamente. Tínhamos problemas, então cancelamos e lançamos um contrato emergencial até que o processo de licitação fosse aberto. A Rochamar foi convidada, mas nunca tinha prestado serviço público, mesmo sendo uma empresa conhecida e que poderia prestar o serviço. Mas existem duas empresas, uma chamada Rochamar e outra chamada Nova Rochamar, que é do mesmo empresário. Quando ele veio aqui trouxe a documentação da Nova Rochamar, que é uma empresa nova de seis meses, só que quando trouxe a documentação necessária, era da Rochamar, que presta serviço há 10 anos. Esse foi o erro.

ABCD Maior - Como está a situação atual entre o Sama e a empresa?
Lopes -
Nós apurarmos como foi o procedimento dos funcionários, abrimos sindicância, encaminhamos ao prefeito (Oswaldo Dias – PT) e a Justiça vai convocar o dono da empresa para prestar esclarecimentos. Agora, abrimos um processo de licitação e uma nova empresa está prestando os serviços para o Sama.

Por Fabíola Andrade - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
25/09/2018 | CPTR oferece 20 vagas de emprego (25/09)
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6189 dias no ar.