NOTÍCIA ANTERIOR
Teste diz se vacina da gripe funcionou após uma semana
PRÓXIMA NOTÍCIA
Google deixa memória mais preguiçosa, mostra estudo
DATA DA PUBLICAÇÃO 14/07/2011 | Saúde e Ciência
Odontopediatria do ABC apresenta estudo na Grécia
Serviço voluntário do Ambulatório de Oncologia Pediátrica da Faculdade de Medicina do ABC, a área de Odontologia representou a escola no 23º Congresso Internacional de Odontopediatria, realizado de 15 a 18 de junho em Atenas, na Grécia. A odontopediatra Dra. Renata Rodrigues Mergulhão apresentou pesquisa com o tema “Aspectos clínicos epidemiológicos, odontológicos e suas correlações na Oncologia Pediátrica”.

O estudo foi realizado na própria FMABC, envolveu 129 crianças com câncer e analisou as principais manifestações bucais durante o tratamento quimioterápico e radioterápico. Também foram avaliados os tipos de câncer mais prevalentes, a classificação socioeconômica dos pacientes e o tipo de tratamento odontológico realizado no ambulatório. “O estudo demonstrou que os pacientes que não realizaram tratamento odontológico anterior ao diagnostico do câncer e o grupo de classe social menos favorecida necessitaram, além do tratamento preventivo, também do reabilitador”, explica Dra. Renata Rodrigues Mergulhão.

Prevenção e tratamento: Segundo o trabalho, a maior prevalência foi de leucemias (32,6%), seguida de linfomas, tumores do sistema nervoso central e tumores ósseos, entre outras. A terapia instituída em 98,4% dos casos foi a quimioterapia, enquanto 22,5% foram submetidos à cirurgia e 19,4% à radioterapia. Em relação às manifestações orais, foi observada alta incidência de gengivites (51,2%), mucosites (26,4%), lesão aftosa (17,8%), queilite angular (11,6%), candidíase (9,3%) e herpes simples (3,1%).

De acordo com os pacientes, 60,5% não realizaram tratamento odontológico pregresso à doença. Durante a terapia oncológica, 56,3% passaram por tratamento odontológico preventivo, com orientações baseadas em protocolos desenvolvidos no próprio serviço da FMABC sobre cuidados com dieta e higiene antes, durante e depois das sessões de quimioterapia e radioterapia. As instruções também incluíam profilaxias, aplicações tópicas de flúor e selamentos. Em 43,8% dos casos, o tratamento preventivo precisou ser complementado pelo reabilitador com cirurgias, endodontias e restaurações, possibilitando adequação bucal para que pudessem dar continuidade ao tratamento oncológico.

“A inserção do dentista na equipe multidisciplinar de Oncologia minimiza o risco de infecções bucais, auxilia diretamente o tratamento oncológico e promove adequada saúde bucal com melhor qualidade de vida durante as terapias”, acrescenta Dra. Renata Rodrigues Mergulhão, odontopediatra e coordenadora do estudo, que contou com colaboração de toda a equipe multidisciplinar do Ambulatório de Oncologia Pediátrica.

Trabalhos em Chicago: A equipe do Centro de Estudos e Pesquisas de Hematologia e Oncologia da Faculdade de Medicina do ABC (CEPHO-FMABC) esteve entre os destaques da edição 2011 da Reunião Anual da American Society Clinical Oncology (ASCO) – maior evento de oncologia do mundo. Ao todo foram 4 trabalhos do ABC aprovados para apresentação, com premiação para “Gabapentina na prevenção de náusea e vômitos induzidos pela quimioterapia: estudo piloto”, do Dr. Felipe José Melo Cruz.

Acadêmica do 5º ano de Medicina, Tatiana Goberstein Lerner representou a escola com dois estudos: “Influência do conflito de interesses reportados pelos autores nas conclusões de estudos fase III” e “Percepções dos cuidadores na participação de pacientes com câncer em estudos clínicos”.

Por fim, a médica Geila Ribeiro Nuñez levou ao congresso pesquisa sobre “Bupropriona na prevenção de fogachos em pacientes com câncer de mama”.

Realizada entre 3 e 7 de junho em Chicago, nos Estados Unidos, a reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica destacou este ano novas pesquisas em tratamentos para melanomas, câncer de ovário e câncer pediátrico, além de estudos sobre prevenção e avanços diagnósticos.

O evento reuniu mais de 30.000 profissionais de oncologia de todo o mundo e contou com cerca de 4.000 resumos científicos apresentados ou publicados no www.asco.org, cobrindo os mais recentes avanços na pesquisa clínica sobre câncer e reforçando o tema central da reunião deste ano: “Pacientes. Caminhos. Progresso".

Por Informações à Imprensa com Eduardo Nascimento - Comunicação Fundação do ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Saúde e Ciência
20/09/2018 | Campanha contra sarampo e poliomielite segue na região
19/09/2018 | É melhor dormir com ou sem meias?
19/09/2018 | Forma de andar mostra os vícios de postura
As mais lidas de Saúde e Ciência
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6407 dias no ar.