NOTÍCIA ANTERIOR
Lei Seca: dois bares são multados em Mauá
PRÓXIMA NOTÍCIA
Igrejas da Micro-Região se organizam no Ano Catequético
DATA DA PUBLICAÇÃO 18/02/2009 | Cidade
Obra parada gera conflito em Mauá
A deputada Vanessa Damo e o secretário de Obras, Hélcio da Silva divergem sobre a obra no jardim Ipê.

Cerca de 450 moradores do Jardim Ipê, em Mauá, realizaram na manhã desta terça-feira (17/02) um protesto pelas ruas da cidade. A manifestação aconteceu devido a paralisação das obras, com verbas do governo do Estado e gerenciadas pela Prefeitura. Os trabalhos envolviam pavimentação e saneamento básico de 11 ruas da região. A Administração acusa irregularidades na licitação do projeto e promete recomer as obras em 90 dias.

A deputada estadual Vanessa Damo (PV) participou do protesto e garante que conseguiu junto ao governo estadual o repasse de R$ 1.150.000. As obras tiveram inicio em 19 de dezembro de 2008. De acordo com Vanessa, os trabalhos no bairro foram interrompidos em janeiro, sem nenhum aviso prévio. “A nova gestão simplesmente parou a obra, sem dar explicação a mim ou aos moradores o motivo disso”, afirmou a deputada ao criticar a nova gestão petista na Prefeitura.

De acordo com o secretário de Obras da Cidade, Hélcio Antunes da Silva, a obra foi parada por irregularidades administrativas. “Existem infrações nas licitações da deputada. Primeiro de tudo, porque o valor repassado pelo Estado foi de R$953.000 e não R$ 1.150.000”, explicou.

De acordo com o secretário, além da diferença dos valores publicados e recebidos pelo município, a deputada ainda não oficializou todo recurso das obras. “A Vanessa fez três cartas-convite para a obra. As três juntas somam 450 mil reais, 500 mil a menos do que o valor total da obra”. Hélcio esclareceu ainda, que o contrato com o governo do Estado para a obra vai até o fim de 2009, e as obras serão realizadas. Na verdade, as cartas-convite foram feitas pela Administração anterior.

Vanessa Damo explicou que o repasse de R$ 953.000 seria aplicado nas obras de pavimentação e saneamento básico das 11 ruas do Jardim Ipê, e os outros R$200.000 seriam aplicados em obras de arborização no local.

Moradores "pagam o pato" - Enquanto corre a polêmica, os moradores do Jardim Ipê continuam sofrendo com o descaso. No local residem 190 famílias. As ruas que receberiam a obra continuam castigadas com a chuva. os moradores reclama que estão expostos à doenças.

Carlos Aparecido Santos, 61 anos, é líder comunitário no bairro e acredita que as obras deveriam ir além de brigas políticas. “Enquanto eles não se entendem, as crianças estão expostas à dengue, a chuva destrói as ruas com buracos, deficientes físicos não podem sair de casa e os ratos continuam fazendo a festa”, desabafa.

Depois da manifestação desta terça feira (17/02) os moradores que lotaram a Prefeitura de Mauá, foram encaminhados a Secretaria de Serviços e Obras, onde receberam um calendário de medidas paliativas, para amenizar os efeitos da chuva até que as obras recomecem.

Por Paula Cristina - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
25/09/2018 | CPTR oferece 20 vagas de emprego (25/09)
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6196 dias no ar.