NOTÍCIA ANTERIOR
''PES 2016'' ganha versão gratuita no PlayStation 4 e PS3
PRÓXIMA NOTÍCIA
Nova Barbie é conectada, mas pode ser risco para a privacidade
DATA DA PUBLICAÇÃO 30/11/2015 | Tecnologia
O inusitado acordo por viral no YouTube que salvou condenado por pirataria
Jakub F, condenado na República Tcheca por ter disponibilizado na internet cópias de programas e produtos de várias empresas, escapou de multa fazendo filme que deveria ter pelo menos '200 mil cliques'.

Um homem condenado por pirataria de software recebeu uma sentença diferente: ele escaparia de pagar polpudas indenizações se produzisse um filme denunciando a pirataria que fosse visto pelo menos 200 mil vezes no YouTube.

O homem, conhecido apenas como Jakub F, atingiu a marca em alguns dias e agora o vídeo já foi visto mais de 915 mil vezes.

Jakub, de 30 anos, foi condenado pela Justiça da República Tcheca, mas conseguiu um acordo com o grupo de empresas que tiveram seus softwares pirateados por ele. As empresas concordaram em não processá-lo.

Ele foi condenado por ter colocado cópias do Microsoft Windows 7 e 8, além de outros conteúdos, em sites de compartilhamento de arquivos.

As companhias, entre elas Microsoft, HBO Europa, Sony Music e 20th Century Fox, estimaram que as indenizações chegariam a milhares de dólares. A Microsoft avaliou que suas perdas com as ações de Jakub chegariam a 5,7 milhões de coroas da República Tcheca (cerca de R$ 837 mil).

A Business Software Alliance (BSA), instituição que representou a Microsoft no processo, reconheceu que Jakub não poderia pagar esta indenização.

Em vez dos pagamentos, as empresas disseram que ficariam satisfeitas se recebessem apenas um pequeno pagamento e a cooperação de Jakub na produção do vídeo. Mas as companhias estipularam que o vídeo produzido teria que ser visto pelo menos 200 mil vezes nos dois primeiros meses depois de sua publicação, que ocorreu nesta semana.

Um porta-voz da BSA disse à BBC que esta determinação foi imposta para garantir que Jakub ajudaria o máximo possível no compartilhamento do vídeo. Caso o vídeo não tivesse conseguido alcançar esta meta, o porta-voz disse que, "em teoria", as empresas teriam base para entrar com um processo civil pedindo as indenizações.

O vídeo se chama The Story of My Piracy ("A História da Minha Pirataria", em tradução livre) e mostra Jakub, que interpreta a si mesmo, alertando outros piratas de que, por menor que seja o crime, também podem ser pegos.

A BSA aceitou a alegação de que Jakub não pirateou os programas e conteúdos para obter ganhos financeiros. O vídeo é uma descrição fiel de como Jakub no começo gostou de piratear os softwares, mas depois foi rastreado e recebeu uma visita da polícia.

Por Kevin Rawlinson - BBC News - G1
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Tecnologia
21/09/2018 | Brasileiro fica quase 3 horas por dia assistindo a vídeos online; aumento foi de 135% em 4 anos
19/09/2018 | Sony anuncia PlayStation Classic, versão mini do PS1 com 20 jogos na memória
18/09/2018 | A curiosa razão por que o relógio sempre marca 9:41 nos anúncios da Apple
As mais lidas de Tecnologia
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6188 dias no ar.