NOTÍCIA ANTERIOR
Sábado e domingo de cultura, esporte e lazer
PRÓXIMA NOTÍCIA
Casal enterrava drogas nos fundos de casa em Mauá
DATA DA PUBLICAÇÃO 13/03/2010 | Cidade
Nenhuma empresa recorre na licitação dos transportes de Mauá
O prazo para alguma empresa de transporte público entrar com recurso contra a decisão da licitação dos transpores em Mauá terminou ontem (12), às 17h, e nenhuma companhia havia se manifestado junto à prefeitura até este horário. Com isso, a Leblon Transportes de Passageiros Ltda., de Curitiba, no Paraná, deverá fechar definitivamente com a administração municipal para gerir parte do sistema de ônibus da cidade.

Se alguma perdedora entrasse com recurso contra o resultado do certame, o Paço Municipal teria cinco dias para analisar as justificativas e deferir, ou não, o pedido de revisão da licitação. Como isso não ocorreu, a formulação dos documentos e a assinatura do contrato deverão ser agilizadas.

A reportagem do Estação Notícia tentou entrar em contato com o secretário de Mobilidade Urbana, Renato Moreira, que não quis responder aos questionamentos. “Somente via assessoria de imprensa”, gritou ao telefone antes de desligar repentinamente. A assessoria de imprensa informou que a prefeitura só dará seu posicionamento nesta questão após o encerramento do processo de contratação.

A Leblon Transportes de Passageiros Ltda. foi declarada vencedora da licitação para o gerenciamento do lote 2 dos transportes públicos na semana passada, dias após a Justiça impedir a participação das companhias Empresa de Transportes Transmauá Ltda. e a Viação Estrela de Mauá Ltda.

O imbróglio para a definição da nova controladora dos ônibus na cidade durou quase dez anos. Com o fim da concessão às empresas Viação Barão de Mauá e a Viação Januária, pertencentes ao empresário Baltazar de Souza, em 2006, o ex-prefeito Leonel Damo preparou um edital que gerou polêmica entre os participantes.

A própria Leblon, que concorria pelo lote 2, denunciou junto à Justiça o direcionamento da licitação em favor às empresas de Baltazar. Por conta disso, a juíza Maria Lucinda da Costa, da 3ª Vara Cível de Mauá, determinou a paralisação do certame, que, em seu primeiro lote, já havia determinado como vencedora a Viação Cidade de Mauá.

A novela ganhou novos capítulos quando Damo, durante as férias da juíza Maria Lucinda, deu continuidade ao trâmite antes de deixar a prefeitura, em dezembro de 2008. A licitação foi interrompida novamente e retomada neste ano.

Novos ônibus – Na mesma semana que saiu a vencedora da licitação dos transportes, a prefeitura apresentou sete novos ônibus que passarão a integrar a frota da cidade. Os coletivos, segundo o Paço, são adaptados a pessoas com dificuldade de locomoção motora e possuem GPS.

Esses ônibus circularão nas linhas Itapark, Parque das Américas e Jardim Camargo. Além deles, a administração municipal informou que outros 24 coletivos novos serão destinados à renovação do sistema de transportes, muito criticado pela população mauaense.

Por Raphael Rocha - Estação Notícia
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
25/09/2018 | CPTR oferece 20 vagas de emprego (25/09)
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6229 dias no ar.