NOTÍCIA ANTERIOR
Pela 2ª vez, fabricante de motos americana Buell encerra atividades
PRÓXIMA NOTÍCIA
KTM 200 Duke deve custar cerca de R$ 15 mil no Brasil, diz marca
DATA DA PUBLICAÇÃO 22/04/2015 | Veículos
Multas por usar celular no trânsito crescem 19,5% em apenas um ano
Multas por usar celular no trânsito crescem 19,5% em apenas um ano Uso do celular ao dirigir representa distração que pode causar acidentes; motorista pode levar até 2,5 segundos para frear. Foto: Andris Bovo
Uso do celular ao dirigir representa distração que pode causar acidentes; motorista pode levar até 2,5 segundos para frear. Foto: Andris Bovo
Santo André foi a campeã de registros, passando de 1.117 multas em 2013 para 5.455 em 2014

Apesar de o uso do celular no trânsito causar acidentes e estar previsto como infração média pelo CTB (Código de Trânsito Brasileiro), muitos motoristas ainda têm este hábito: o número de multas cresceu 19,5% no ABCD entre 2013 e 2014. Ao todo, foram 14.813 motoristas autuados em 2013 e 17.702 em 2014.

No ano passado, 107.384 multas pela infração foram registradas no Estado pela Polícia Militar, conforme o Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo), aumento de quase 5% em relação a 2013.

Santo André foi a cidade campeã neste quesito: o registro quase quintuplicou, passando de 1.117 multas para 5.455. O aumento das autuações nas vias andreenses pode ser explicado não somente pela reincidência na infração, mas pelo aumento do número de agentes de trânsito, conforme o diretor do DET (Departamento de Engenharia de Tráfego) da cidade, Epeus Monteiro.

Mais agentes - Entre 2013 e 2014, Santo André aumentou o efetivo de 52 para 110 agentes de trânsito, que agora podem autuar os motoristas sem precisar pará-los. “A mudança aconteceu até porque boa parte dos infratores não obedeceria o sinal de parada”, ressaltou Monteiro. A autuação também é feita por meio de câmeras de monitoramento, que podem identificar qualquer tipo de infração.

Outra cidade em que as autuações tiveram aumento foi Diadema, onde o número de multas por utilizar o celular ao volante cresceu 60% em um ano, de 2.165 para 3.464 registros.

São Bernardo, que tem a maior frota de veículos no ABCD, apresentou 4.293 casos no último ano e queda de 22% na mesma base de comparação.

Mauá, por sua vez, teve redução de 38,2% nos motoristas multados, de 4.076 em 2013 para com 2.517 em 2014. Em São Caetano, o número manteve-se estável, com 1.958 e 1.973 casos. As demais cidades não informaram estes dados.

Fração de segundo pode provocar acidentes
Desviar o olhar para a tela do celular já pode causar acidentes em uma fração de segundo. Estudo feito pelo Departamento de Transportes dos Estados Unidos mostra que uma pessoa demora 2,5 segundos para começar a frear diante de um imprevisto em uma estrada, com o carro entre 80 e 100 km/h. Na cidade, o tempo é menor: 0,75 segundo.

Quando o motorista utiliza um celular para responder uma mensagem de texto, gasta dois segundos por caractere, conforme estudo da FEI (Fundação Educacional Inaciana). Já para pegar o telefone no banco do passageiro e checar quem está ligando, são 4,5 segundos.

Para fugir das multas e minimizar os riscos, o analista de sistemas Rodrigo Dias Nunes, 23 anos, conectou o aparelho celular a um dispositivo via bluetooth, para não ter que tirar as mãos do volante ao falar ao telefone. A alternativa foi adotada após Nunes ser multado por utilizar o celular enquanto dirigia. “Estava usando um aplicativo de GPS, mas sem suporte e com ele na mão”, contou.

Para o professor de engenharia civil da FEI e especialista em mobilidade urbana, Creso Peixoto, a distração é o principal fator que leva a acidentes de trânsito. “O problema é perder a concentração e utilizar a parte cognitiva do cérebro para outra atividade”, disse.

Câmara Federal avalia aumentar rigor da infração
O CTB caracteriza como infração média o uso do celular pelo motorista, enquanto dirige. A punição é uma multa de R$ 85,13 e quatro pontos na carteira de motorista.

Entretanto, uma proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados para aumentar a gravidade da infração para grave.

A reclassificação foi aprovada em 2013 pela Comissão de Viação e Transportes e aguarda nova aprovação. Com a mudança, o infrator passaria a pagar R$ 127,69 de multa e levaria cinco pontos na carteira. A proposta é do deputado federal Edinho Bez (PMDB-SC), que também inclui permitir uso de celular em tecnologia hands free (sem mãos), em que o motorista fala ao celular através dos alto-falantes do carro.

Para o professor da FEI Creso Peixoto, a gravidade da multa não é tão importante quanto realizar campanhas de conscientização, mas a medida pode ter eficácia. “O valor atual não é errado, mas o motorista pode achar barato e ficar subentendido que a infração não é tão grave”, analisou.


Por Jessica Marques - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Veículos
19/09/2018 | Volkswagen faz recall de uma unidade do Tiguan Allspace
19/09/2018 | Detran.SP leiloa 287 veículos na Grande São Paulo
18/09/2018 | Prefeitura de SP lança site para divulgar dados sobre acidentes de trânsito
As mais lidas de Veículos
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6194 dias no ar.