NOTÍCIA ANTERIOR
Mudanças viárias prevenirão acidentes na rua das Esmeraldas e Figueiras
PRÓXIMA NOTÍCIA
Vacinação de pets é a única maneira de se erradicar a raiva
DATA DA PUBLICAÇÃO 22/08/2017 | Setecidades
Metade das mortes no trânsito é de pedestres
Metade das mortes no trânsito é de pedestres Foto: André Henriques/DGABC
Foto: André Henriques/DGABC
Levantamento divulgado ontem pelo Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo) aponta que metade das vítimas fatais em acidentes de trânsito no Grande ABC corresponde a pedestres. No mês passado, dez das 20 mortes registradas em vias da região foram de pessoas vítimas de atropelamento – média é de um pedestre morto a cada três dias (confira arte ao lado). O número é 150% maior se comparado ao mesmo período do ano passado, quando quatro pedestres vieram a óbito.

Das dez mortes na região, cinco foram em São Bernardo, sendo três delas em vias de grande movimentação, como Rodoanel Mário Covas, Avenida Maria Servidei Demarchi e Avenida Lucas Nogueira Gárcez.

“Infelizmente, pedestres continuam sendo os mais vulneráveis no sistema viário. Óbvio que é necessário conscientizar pessoas que andam a pé, pois existe muito desrespeito e imprudência ainda, mas, acima de tudo, os motoristas precisam entender essa fragilidade e dar atenção aos pedestres, principalmente em vias movimentadas”, destaca o chefe do departamento de medicina de tráfego da Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego), Dirceu Rodrigues Alves Júnior.

Na análise do especialista, embora municípios do Grande ABC empenhem, desde 2011, esforços para conscientizar pedestres, por meio do projeto Travessia Segura – cujo objetivo é instituir o gesto de estender o braço nas travessias sem semáforo para que o pedestre possa atravessar a rua –, ainda é necessário ampliar campanhas direcionadas a este público.

“Não basta conscientizar somente o pedestre, mas sim todos os integrantes do sistema viário, como motoristas e ciclistas. Se não mudarmos hábitos, como não utilizar passarela para cortar caminho ou até mesmo atravessar fora da faixa, iremos ter números assustadores de morte no trânsito”, ressalta.

CENÁRIO

O número de mortes em acidentes de trânsito do Grande ABC apresentou em julho alta de 66,67% na comparação com o mesmo período de 2016 – as vítimas fatais passaram de 12 para 20. Ao confrontar os números registrados nos primeiros semestres de 2016 e deste ano, também houve aumento, de 8,33% (108 para 117).

São Bernardo lidera o número de óbitos, com sete vítimas. Na sequência aparecem Mauá (quatro), Diadema (três), Ribeirão Pires (três), Santo André (duas) e Rio Grande da Serra (uma). São Caetano não registrou vítimas fatais no mês passado.

Segundo dados divulgados pelo Infosiga, além dos dez falecimentos de pedestres, foram registrados ainda as mortes de seis motociclistas, três passageiros de automóveis e um ciclista. Maioria das vítimas fatais é de pessoas do sexo masculino.

Por Daniel Macário - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6229 dias no ar.