NOTÍCIA ANTERIOR
Empresa de TI projeta dobrar receita com B2B
PRÓXIMA NOTÍCIA
Situação financeira ruim de varejistas pressiona
DATA DA PUBLICAÇÃO 28/03/2016 | Economia
Mercados fazem promoção de ovos na véspera da Páscoa
Mercados fazem promoção de ovos na véspera da Páscoa Foto: Ari Paleta/DGABC
Foto: Ari Paleta/DGABC
Quem deixou para comprar o ovo de chocolate na última hora, à véspera da Páscoa, se deu bem. Isso porque, com os preços nas alturas e expressivo volume em estoque das guloseimas, as fabricantes deram carta branca aos supermercados para lançar mão de promoções e não repetir o (mal) feito de 2015, quando muitos produtos encalharam e, sem redução nos valores, foram recolhidos pelas marcas.

“Deixei para a última hora propositalmente, para ver se conseguia algum desconto, pois já tinha lido no jornal sobre os preços estarem um pouco menores do que nas últimas semanas”, afirma a aposentada andreense Neuza Castela, 67 anos. “Tenho duas netas. Comprei esse ovo por R$ 29,70 (Tortuguita, da Arcor), que vem com uma lanterna, e ganhei outro que vem com uma sombrinha. Ainda levei mais um copo de brinde”, comemorou.

Outro consumidor que aproveitou as ofertas foi o aposentado Nelson Capelli, 80, também de Santo André. “A cada ano os ovos de chocolate estão mais caros. Porém, como percebi que baixou o preço hoje (ontem), resolvi comprar para os meus netos e, para minha surpresa, comprei dois Serenata de Amor (da Garoto) para eles e ainda ganhei um para mim”, contou.

O fato de os valores dos produtos terem baixado um pouco – conforme o Diário publicou na edição de sexta-feira, muitos modelos apresentavam redução de até R$ 10 em comparação com pesquisa realizada 30 dias atrás, no fim de fevereiro –, atraiu compradores. O engenheiro andreense Ivan Carvalho, 42, aproveitou para levar um Sonho de Valsa, da Lacta, e um Alpino, da Nestlé, para seus sobrinhos. “Percebi que está mais barato, o que ajudou.”

Apesar de financeiramente valer mais a pena comprar algumas barras de chocolate no lugar do ovo, o casal João Luiz e Sonia Dourado, 60 e 57, respectivamente, ambos técnicos previdenciários de Santo André, se rendeu ao ‘salgado’ preço do Kit Kat, da Nestlé, R$ 53,90. “O momento pede um ovo de Páscoa, ainda mais quando se trata de uma criança de 10 anos, nossa netinha”, destacou Sonia. O que eles não sabiam ainda é que ganhariam mais um da marca de brinde, a exemplo do Classic ao leite ou diet ou o Galak, promoção exclusiva do Kit Kat.

De acordo com a promotora de vendas da Coop Daiane Silva Pereira, quem levar dois ovos a partir de 150 gramas ganha um terceiro com 200 gramas. A oferta vale tanto para os produtos da Nestlé quanto da Garoto. “Para os ovos infantis, quem comprar um leva outro.”

O supervisor regional do Nagumo, Fábio Lacerda, conta que nos últimos dias houve redução de 15% nos preços, mas que como a quantidade encomendada já foi menor, em virtude da crise, apenas os ovos da Lacta estavam com a promoção de levar dois e ganhar um de 180 gramas.

CRIANÇAS - A empresária Katia Presse, 42, de São Paulo, aproveitou para levar um ovo do Doki, da Village, e ganhar outro para seus sobrinhos. Suas filhas, Nina, 7, e Stela, 6, haviam feito acordo com a mãe para, em vez de ganhar o chocolate, garantir uma boneca Ever After High para cada uma. “Mas a gente não vai ficar sem ovo não. Vamos ganhar da nossa tia e da nossa avó”, contou Nina, com sorriso no rosto e exibindo seu brinquedo em uma das mãos.

A pequena Rafaela, 7 meses, embora ainda não tenha sido apresentada ao sabor do chocolate, em sua primeira Páscoa olhava encantada, de seu carrinho, às parreiras coloridas repletas de ovos de Páscoa. “Neste ano eu comprei um ovo de plástico que vem com um bichinho de pelúcia dentro, para ela já ir se familiarizando com a data. No ano que vem, com certeza, ela já vai querer um chocolate”, disse a mãe Viviane Lobo, 35, dentista de São Caetano. Apesar disso, ela, que iria comprar um ovo Kinder para a sobrinha, surpreendeu-se ao saber que se levasse um Ferrero Rocher sairia de graça o Kinder. “Acabei ganhando um ovo.”

O engenheiro químico andreense Eduardo Damaso, 37, contou ter tido um bom motivo para deixar a compra para a última hora, o nascimento de seu filho Gustavo na terça-feira, dia 22. “Voltei para casa ontem e, hoje, aproveitei para comprar o ovo Ever After High para minha sobrinha, já que para minha filha de 5 anos minha mulher já tinha comprado.”

Por Soraia Abreu Pedrozo - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Economia
25/09/2018 | Operação mira sonegação de R$ 100 mi de grupos cervejeiros e cerca Proibida
25/09/2018 | Greve na Argentina cancela voos no Brasil nesta terça-feira
25/09/2018 | Demanda por GNV aumenta até 350% após alta na gasolina
As mais lidas de Economia
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6191 dias no ar.