NOTÍCIA ANTERIOR
Facebook incorpora na rede social ''hashtag'', símbolo do Twitter
PRÓXIMA NOTÍCIA
Google pede à Justiça dos EUA para divulgar pedidos de informação
DATA DA PUBLICAÇÃO 15/6/2013 | Informática
''Mercado de games mudou'', diz Microsoft sobre jogos usados
''Mercado de games mudou'', diz Microsoft sobre jogos usados Yusuf Mehdi, vice-presidente de entretenimento interativo da Microsoft, falou ao G1 (Foto: Gustavo Petró/G1)
Yusuf Mehdi, vice-presidente de entretenimento interativo da Microsoft, falou ao G1 (Foto: Gustavo Petró/G1)
Executivo disse que XOne tem games digitais como formato principal.

Avatares da Xbox Live estarão no novo console da Microsoft.


Desde a apresentação oficial do Xbox One, o videogame de nova geração da Microsoft, no dia 21 de maio e, agora, na feira de games E3, a companhia se viu "enforcada" por suas próprias decisões – e afirmações – sobre o "bloqueio" para compra e venda de jogos usados no console. Nenhum gamer aceitou bem a ideia de não poder vender, trocar ou emprestar seus games.

(Nesta semana, siga no G1 a cobertura completa da E3, uma das maiores feiras de games do mundo. Leia informações exclusivas do repórter Gustavo Petró, direto de Los Angeles (EUA), e veja as últimas notícias, fotos e a página especial da E3 2013.)

A Sony aproveitou a situação e afirmou que o PlayStation 4 não terá trava para games on-line. Mesmo com a repercussão negativa, a Microsoft não parece que mudará de opinião. Em entrevista ao G1, Yusuf Mehdi, vice-presidente de entretenimento interativo da Microsoft, minimizou o fato, dizendo que o Xbox One foi criado para ser uma máquina focada em conteúdo e jogos no formato digital. Jogos em disco poderão ser vendidos, mas, segundo ele, haverá "algumas regras";

"O que fizemos com o Xbox One foi ter criado um sistema digital de verdade. Fizemos isso porque isto é o futuro e o formato digital é o melhor. Pegue o mercado de filmes, por exemplo. Muitos anos atrás você saia de casa para alugar um DVD. Agora você assiste a filmes por streaming sem precisar sair de casa. O mesmo está acontecendo com os games. Você pode jogar games em qualquer lugar, PC, tablet ou smartphone, e tudo é digital, não há mais discos. Isso é bom, porque você pode levar seu jogo para qualquer lugar", disse. "Queremos fazer o mesmo com o Xbox One. Iremos criar um sistema digital desde o primeiro dia do aparelho nas lojas."

Um dos benefícios, segundo ele, é ir para a casa de um amigo, entrar no Xbox One com o seu usuário e senha e acessar toda a sua biblioteca de jogos por meio da nuvem. E é por conta deste formato digital, o principal formato para jogos no XOne, que não será possível vender os jogos. "No mundo digital você não pode vender aplicativos, jogos, musica", explica.

Jogos em disco, segundo ele, terão a venda permitida, mas haverá restrições. "Iremos permitir a venda de jogos em disco no Xbox One. O sistema irá permitir vender seus jogos usados para lojas e criaremos um processo simples que permitira que isso ocorra. Iremos ter um sistema de presentes. Então, se você quiser dar um jogo seu de presente, será possível sem nenhum problema. Teremos duas exigências para isso. O usuário para qual o jogo será dado ou vendido deve estar na lista de amigos da Xbox Libe e a venda só poderá ser feita uma única vez. Então, permitiremos que você compre jogos usados e venda seus jogos."

Avatares e TV
O executivo também revelou que os avatares dos usuários da Xbox Live, bonequinhos que representam o jogador no mundo online, estarão de volta no Xbox One. Em nenhuma apresentação da Microsoft da feira E3 eles apareceram. Entretanto, ainda não há informações sobre como eles serão e qual a importância deles no novo aparelho.

Sobre o sistema de TV ao vivo, Mhedi diz que o Xbox One é um sistema global e que o serviço de televisão funcionará em todos os países onde o console estiver disponível. "A Microsoft está conversando com as companhias de TV à cabo em todos os países para que esta função funcione, mas pode demorar um pouco".

O Xbox One, novo videogame da Microsoft, será lançado no final de 2013 por US$ 500 e, no Brasil, por R$ 2,2 mil.

Por Gustavo Petró - G1, em Los Angeles (EUA)
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Informática
9/1/2018 | Apple lança atualização para consertar falha em chips
20/12/2017 | Firefox Quantum: como usar as principais funções do navegador
19/12/2017 | A mulher que se disfarçou de menina de 14 anos para revelar como os pedó filos atuam na internet
As mais lidas de Informática
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
17/1/2018 | Mauá premiará quem pedir CPF na nota
18/1/2018 | Calendário PIS-Pasep 2017-2018: começa pagamento para nascidos em janeiro e fevereiro
17/1/2018 | Grande ABC registra primeira morte suspeita por febre amarela
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2018 - Desde 2003 à 5432 dias no ar.