NOTÍCIA ANTERIOR
Homem mata cachorro no Jardim Mauá e causa revolta de vizinhos
PRÓXIMA NOTÍCIA
Em Mauá, vereador estreante reúne ‘'figurões'’ da habitação
DATA DA PUBLICAÇÃO 24/02/2013 | Cidade
Mauá planeja gratuidade eletrônica para os ônibus municipais
Mauá planeja gratuidade eletrônica para os ônibus municipais Integração entre ônibus e trens também está nos planos de Mauá. Foto: Adonis Guerra
Integração entre ônibus e trens também está nos planos de Mauá. Foto: Adonis Guerra
Prefeitura estuda novos benefícios no cartão DaHora, que substitui dinheiro no transporte municipal

Na segunda reportagem da série sobre integração tarifária na Região, o ABCD MAIOR mostra como funciona o sistema de integração em Mauá. A novidade é que a Prefeitura irá inserir na família de cartões DaHora as modalidades referentes às gratuidades, voltadas para deficientes, acompanhantes de deficientes, idosos e crianças. O DaHora é um cartão magnético que substitui o dinheiro em espécie no sistema de transporte coletivo do município.

O prazo ainda não está definido, mas a Administração enfatiza que “em breve” o benefício estará em circulação. Atualmente, existem aproximadamente 200 mil unidades de cartão DaHora em circulação e cerca de 32 mil usuários por dia. Com o cartão é possível fazer a integração entre linhas do mesmo corredor com um intervalo de 30 minutos e com linhas de corredores diferentes com intervalos de 60 minutos sem pagar uma nova passagem.

Modalidades - A integração tarifária acontece no Terminal Central e, fora dele, por meio de integração temporal através do cartão magnético. Entre as modalidades já existentes estão Estudante, Vale Transporte e o Cartão Usuário Comum.

Além do sistema municipal, a ideia é, ainda neste semestre, implantar a integração com os trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Vale ressaltar que, entre os sete municípios do ABCD, Mauá é a mais próxima da integração com o sistema ferroviário.

De acordo com a Prefeitura, o usuário pagará uma tarifa diferenciada através do cartão DaHora para embarcar no sistema da CPTM. Os custos da implantação ainda não foram revelados. Atualmente, 100 mil pessoas utilizam os ônibus municipais de Mauá por dia, mas a Prefeitura não tem estimativa de quantos serão de fato beneficiados com a integração com os trens.

Integração é benéfica também para o trânsito

Para o professor de Engenharia Civil e mestre em Transportes pela FEI (Fundação Educacional Inaciana), Creso Peixoto, a integração tarifária nos sistemas municipais e, principalmente, entre trem e metrô, traz diversos benefícios para os usuário, benefícios que por sua vez resultam inclusive em maior fluidez do trânsito.

“O primeiro, e talvez o mais importante benefício, é a possibilidade de deixar o carro em casa para trabalhar, ou para estudar. Isso significa menos tempo e dinheiro para as pessoas que dependem do transporte”, avaliou o professor da FEI.

Capacidade - A única ressalva do especialista da FEI é em relação à real capacidade do atual sistema ferroviário. “No caso dos ônibus, o aumento natural com os novos usuários se resolve com mais unidades. Mas no caso dos trens e metrô não é possível inserir mais vagões. É preciso avaliar a superlotação”, observou o professor.

Tecnologia ajudará integração regional

O Plano de Mobilidade Regional em execução pelo Consórcio Intermunicipal – entidade que reúne os sete prefeitos do ABCD – tem como principal meta a integração tarifária regional. Uma das principais vantagens para tornar esse plano uma realidade no ABCD é a tecnologia de bilhetagem eletrônica, presente na maioria dos sistemas municipais de transporte coletivo.

O uso do cartão magnético facilitaria a implantação de um sistema regional, inclusive com integração às linhas da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), metrô e os ônibus intermunicipais da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), futuramente.

No fim do ano passado, o primeiro diagnóstico do levantamento avaliou a medida como essencial para o futuro do transporte coletivo na Região. O Plano tem custo de R$ 1 milhão, sendo R$ 800 mil do governo do Estado e R$ 200 mil de contrapartida do Consórcio, com previsão de conclusão para junho deste ano.

Por Angela de Paula - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
25/09/2018 | CPTR oferece 20 vagas de emprego (25/09)
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6188 dias no ar.