NOTÍCIA ANTERIOR
Ônibus quebra em Mauá e passageiros descem para empurrar
PRÓXIMA NOTÍCIA
Temer corta verba para famílias em área de risco de Mauá
DATA DA PUBLICAÇÃO 02/09/2016 | Cidade
Mauá: capital da Porcelana
Mauá: capital da Porcelana Imagem: www.pajuamigo.com/maua-capital-da-porcelana
Imagem: www.pajuamigo.com/maua-capital-da-porcelana
Na terceira estrofe do atual Hino de Mauá, composto por Américo Del Corto, há os seguintes versos: “Desde a fina porcelana/ e o granito natural/, todo povo se irmana/ buscando só um ideal”. Em outras canções que enaltem a cidade, Mauá é tratada como a Capital da Porcelana. O título tem fundamento histórico, na década de 50, a cidade foi a principal produtora desse tipo de artesanato no Brasil. Além da privilegiada localização, com fácil acesso ao mar através da linha férrea, Mauá possuía também dois fatores importantes para o desenvolvimento desta atividade: matéria-prima em abundância e mão de obra especializada.

Acesse o artigo original em www.pajuamigo.com

A matéria-prima utilizada na fabricação de porcelana era encontrada nas minas de caulim e argila. O caulim é uma argila modificada empregada na produção de inúmeros produtos, como papel, cosméticos, adubos, borrachas, entre outros. Já a mão de obra especializada era praticamente toda de imigrantes, principalmente italianos, que dominavam as técnicas e tinham vocação artística para a confecção das peças.

Mauá manteve a honraria de Capital da Porcelana por cerca de 20 anos, quando os fabricantes alcançaram grande sucesso em mercados nacionais e internacionais. Além da produção para uso doméstico, em 1933 foi instalada na cidade uma fábrica destinada a produzir artigos de porcelana para laboratórios e farmácias. Esta indústria se transformou, em 1937, na Porcelana Mauá S/A. Os principais produtos foram as peças para hotéis e restaurantes, em especial as de aparelhos para chá e café, que ganharam a denominação de “porcelana canelada” pelas características únicas.

Entre as principais fábricas que atuaram no ramo em Mauá estão a Schmidt e a Kojima. A família Schmidt adquiriu, em 1943 parte da Porcelana Real, em Mauá, fazendo a fusão com a sua fábrica própria em Santa Catarina. Com a junção, a Porcelana Schmidt ganha força e conquista a liderança de mercado. Atualmente, a marca é a maior fabricante da América Latina e uma das maiores do mundo. Já a família Kojima, fundou a fábrica com o mesmo nome em 1953 em Mauá, onde se encontra até hoje. O diferencial da marca é produzir peças decorativas com temática japonesa, entre elas gatos da sorte, vasos, copos de chá e saquês, pratos, entre outros.

Com a popularização das técnicas e avanços logísticos e tecnológicos, Mauá perde a classificação de Capital da Porcelana, mas sua importância história está gravada nas canções e memórias da cidade.

ACESSE: www.pajuamigo.com

Por Fabiane Mariano - PAJU Amigo
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6335 dias no ar.