NOTÍCIA ANTERIOR
Betinho da Dragões promete trocar PR pelo PMB, partido em formação
PRÓXIMA NOTÍCIA
''Sama terá caráter técnico, como o Semasa''
DATA DA PUBLICAÇÃO 26/01/2015 | Cidade
Marcelo Oliveira defende chapa pura no PT de Mauá para 2016
Marcelo Oliveira defende chapa pura no PT de Mauá para 2016 Marcelo Oliveira quer chapa pura para disputa municipal em 2016. Foto: Rodrigo Pinto
Marcelo Oliveira quer chapa pura para disputa municipal em 2016. Foto: Rodrigo Pinto
Presidente da Câmara afirma que debate sobre composição pela chapa da reeleição de Donisete depende de pesquisas internas

Presidente da Câmara de Mauá, Marcelo Oliveira (PT) admite preferência pelo PT ter chapa pura na eleição municipal em 2016. O partido discutirá o cenário nos próximos meses, mas o grupo do prefeito Donisete Braga (PT) enxerga com bons olhos a articulação para composição com outra agremiação ao posto de vice-prefeito. Por outro lado, alas ligadas a ex-secretário de Mobilidade Urbana Paulo Eugenio Pereira Junior (PT) e atual chefe da Pasta de Serviços Urbanos, Rogério Santana (PT), defendem composição homogênea.

Braço direito do ex-vice-prefeito Hélcio Silva (PT), que renunciou ao cargo em dezembro de 2013 para assumir a cadeira de deputado federal, Marcelo diz que o PT de Mauá precisa fazer pesquisas internas no município para avaliar o cenário eleitoral para a reeleição de Donisete. “Vamos ter que discutir isso no partido. Vamos avaliar se é necessário ter composição com outro partido e saber o dia a dia. Eu tenho a avaliação que podemos fazer a chapa pura no PT”, discorre.

Para aliados de Donisete, a tendência é que a chapa petista seja completada por outra legenda. No momento, o governo não descartaria ter o vereador Admir Jacomussi (PRP), pai do deputado estadual eleito Atila Jacomussi (PCdoB), como candidato a vice-prefeito em 2016, como forma de não ter o filho no caminho do petista. Contudo, o governo sabe que é pouco provável que o comunista não se lance ao comando da Prefeitura de Mauá daqui a dois anos.

Outros partidos da base aliada também miram o espaço na chapa majoritária encabeçada pelo PT, como o PSB, que atualmente tem duas secretarias no governo: Luiz Alfredo Simão (Habitação) e Carlos Wilson Tomaz (Segurança Pública). Em contrapartida, Rogério tenta se articular para ser ocupar o espaço de vice-prefeito na candidatura de Donisete. O vereador licenciado tem o apoio de Paulo Eugenio, que ocupou o posto na terceira e última gestão do ex-prefeito Oswaldo Dias (PT, 2009-2012).

Como Mauá não tem vice-prefeito, Marcelo na prática preenche esse papel, visto que o presidente da Câmara assume a chefia do Executivo em licença do prefeito, como ocorreu no começo da semana passada, devido à licença de dois dias de Donisete. Apesar disso, o parlamentar não se coloca como cotado a ser o número dois da composição petista em 2016. “Essa discussão começa a ser feita no ano que vem, mas na política não podemos dizer 'não'. Meu pensamento no momento é reeleger o Donisete e me reeleger como vereador. Então não tenho isso na cabeça”, pontua.

Por Bruno Coelho - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6288 dias no ar.