NOTÍCIA ANTERIOR
Guitarrista do Blink 182 anuncia novo álbum: ''Ensaios começam hoje''
PRÓXIMA NOTÍCIA
Nova Luos já está em vigor em Mauá
DATA DA PUBLICAÇÃO 17/07/2014 | Cidade
Mãe pede explicação sobre morte de filho
 Mãe pede explicação sobre morte de filho Foto: André Henriques/DGABC
Foto: André Henriques/DGABC
Após 24 dias da morte do estudante Leandro Marcelo, 12 anos, a família do garoto, que mora no Jardim Primavera, em Mauá, aguarda explicações sobre os motivos que levaram à falência múltipla de órgãos e infecção generalizada. Uma das principais suspeitas de causar o óbito da criança, a febre maculosa, doença transmitida pelo carrapato estrela, foi descartada após análise do Instituto Adolfo Lutz, assim como dengue e leptospirose, que também foram analisadas.

Leandro morreu no dia 23 de junho, depois de permanecer uma semana internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Infantil do CHM (Centro Hospitalar Municipal) de Santo André, conforme noticiou o Diário. O óbito foi constatado 12 dias após o garoto reclamar do primeiro sintoma: dor no tornozelo.

A mãe do menino, a doméstica Cecília Pereira do Rosário, 44, lembra, inconformada, do processo de busca por atendimento na rede pública de Saúde de Mauá e Santo André. A família passou duas vezes pela UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Vila Assis, pelo Hospital Nardini, até chegar ao PA (Pronto Atendimento) Bangu e ao CHM, os dois últimos no município andreense.

Para Cecília, faltou investigação. “Como confiar nos médicos se você leva seu filho, tiram raio X e mandam de volta para casa. Ou falam que o caso não é grave e ele morre em seguida?”, questiona. A mãe conta com ajuda jurídica para requerer cópias dos prontuários, até então negadas, segundo ela, além de esclarecer o caso.

Apesar de a resposta procurada pela doméstica não ser capaz de trazer o filho de volta, ela acredita que conhecer a causa da morte lhe dará paz. “Não consigo dormir, comer, trabalhar. Preciso saber para proteger meus outros dois filhos e evitar que ocorra com outras pessoas do bairro.”

A Prefeitura de Santo André informou que a investigação por parte do PA Bangu baseou-se em exames laboratoriais norteados pelo quadro clínico do menino, evolução da doença e exames. A administração diz ainda que, quando o paciente necessitou de mais recursos, foi transferido ao CHM. Sobre a cópia do prontuário, destaca que a mãe deve procurar a gerente da unidade e solicitar o documento.

Mauá já havia informado que os procedimentos no atendimento do garoto foram realizados de acordo com o sintoma apresentado e que não houve constatação de problemas no raio X. O município destaca ainda que não foi possível realizar coleta de amostras de órgãos para nova pesquisa sobre a causa da morte de Leandro junto ao SVO (Serviço de Verificação de Óbito) de Santo André, pois já havia sido emitida declaração de óbito pelo órgão andreense. A cidade destacou ainda que mantém orientação no Jardim Primavera sobre riscos existentes, após ter realizado procedimentos de procura de focos de vetores de doenças na área.

Por Natália Fernandjes - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
25/09/2018 | CPTR oferece 20 vagas de emprego (25/09)
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6196 dias no ar.