NOTÍCIA ANTERIOR
Discreto, mas interessante
PRÓXIMA NOTÍCIA
Teste mostra que ar condicionado de veículo concentra bactérias e fungos
DATA DA PUBLICAÇÃO 28/03/2009 | Veículos
Made in ''Argentina'': C4 X Focus
Muito equilibrado. Assim podemos definir o comparativo entre Citroën C4 Hatch e Ford Focus. Com design arrojado, mecânica eficiente e recheados de equipamentos de série, os dois modelos fabricados na Argentina travaram um duelo cujo placar ficou no empate, assim como um clássico entre Boca Juniors e River Plate.

Colocamos frente a frente os modelos topo de linha: C4 Hatch Exclusive 2.0 16V Flex e Focus Ghia 2.0 gasolina, ambos com transmissão automática. E logo no primeiro item avaliado, o preço, a proximidade entre os modelos se fez presente. O da marca de origem francesa parte de R$ 68,8 mil, enquanto o da montadora com matriz nos EUA tem o preço um pouco mais salgado, R$ 69.385.

No entanto, mesmo sendo mais barato, o Citroën oferece alguns equipamentos de série a mais do que o Ford. Um exemplo são os seis air bags - dois frontais e quatro laterais. O Focus só tem os frontais.

Como opcional o C4 ainda traz o Pack Technologique, que inclui, entre outros mimos, banco do motorista com quatro estágios de regulagem elétrica, detector de obstáculo dianteiro e faróis de xenon direcionais bifunção.

Design - A primeira polêmica do embate nasce quando o assunto muda para design. O Focus, com seu visual Kinetic - adotado pela marca em todo o mundo - é agradável ao olhar. Linhas que conferem robustez e um certo ar de esportividade ao modelo.

O C4, por sua vez, traz linhas mais arredondadas, até certo ponto inovadoras. No entanto, sua traseira, que para nós contou como algo positivo, arrancou algumas caras e bocas de desaprovação nas ruas. Já a dianteira não tem muito o que comentar. É idêntica à do C4 Pallas.

O dia a dia dentro desses dois hatches médios é muito bom. As medidas são parecidas, mas o Focus leva vantagem no comprimento (9 cm), no entre-eixos (3 cm), largura (7 cm), altura (4 cm) e capacidade do porta-malas (8 litros a mais). Porém, todos esses centímetros a mais têm um preço a ser pago: 65 quilos extras!

O visual interno dos dois é bonito. Entrar em um C4 é como entrar em um Pallas: velocímetro digital e computador de bordo ao centro; volante com cubo fixo; inúmeros porta-trecos.

O Focus é mais tradicional. A visualização do painel de instrumentos é boa e os comandos estão todos à mão.

Desempenho - Nesse quesito, para quem aprecia a diversão ao volante, o carro a ser escolhido é, sem dúvida, o Focus.

O conjunto de suspensão mais rígido e o propulsor Duratec 2.0 a gasolina, que gera 145,5 cv de potência a 6.000 rpm e torque de 19 mkgf a 4.500 rpm, formam uma bela dupla. Abusar nas curvas é algo saboroso.

O C4 também é gostoso de pilotar. Seu bloco 2.0 16V Flex pode gerar até 151 cv a 6.000 e 21,6 mkgf de torque a 4.250 rpm, quando abastecido com álcool. Sua suspensão prima mais pelo conforto - algo que satisfaz, e muito, quando estamos na cidade.

O principal ponto negativo para Focus e C4 é a transmissão. Ambos utilizam uma caixa automática de apenas quatro velocidades, com opção de trocas manuais, o que faz o veículo perder um pouco o rendimento.

Por Marcelo Monegato - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Veículos
19/09/2018 | Volkswagen faz recall de uma unidade do Tiguan Allspace
19/09/2018 | Detran.SP leiloa 287 veículos na Grande São Paulo
18/09/2018 | Prefeitura de SP lança site para divulgar dados sobre acidentes de trânsito
As mais lidas de Veículos
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6236 dias no ar.