NOTÍCIA ANTERIOR
Mauá espanta mau tempo em clima de festa entre os 3.000 participantes
PRÓXIMA NOTÍCIA
Curso de Medicina tem apoio de Chioro
DATA DA PUBLICAÇÃO 23/09/2014 | Cidade
Lula puxa coro na região pró-Padilha
Lula puxa coro na região pró-Padilha Foto: Ricardo Trida/DGABC
Foto: Ricardo Trida/DGABC
Depois de 50 dias, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) volta a fazer campanha eleitoral para o candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, no Grande ABC, considerado berço do petismo. O líder do partido fará comício amanhã ao lado do afilhado político em Mauá e em Santo André, duas cidades governadas por petistas. O ato tem como tentativa colar a imagem do cacique ao do ex-ministro da Saúde na reta final da corrida pelo voto. A última atividade foi em São Bernardo, na porta de fábrica da montadora Ford.

A cúpula da legenda se esforça para transferir popularidade para a campanha de Padilha, que debuta em disputa por cargo eletivo e escolhido por Lula sem utilizar o mecanismo de prévia interna. O postulante à sucessão de Geraldo Alckmin (PSDB) ainda patina na concorrência ao não alcançar patamar tradicional do PT, entre 20% e 25% de intenção de voto. O ex-ministro está na terceira colocação na pesquisa Datafolha, com 9% de preferência, atrás do tucano, com 49%, e do presidente licenciado da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Paulo Skaf (PMDB), com 22%.

Diante do cenário desfavorável, a proposta é intensificar agenda no chamado ‘cinturão vermelho’, região da Grande São Paulo, incluindo o Grande ABC, onde o PT conta com prefeituras importantes no comando e de grande densidade eleitoral, como Guarulhos, Osasco, São Bernardo, Santo André e Mauá, com mais de 3 milhões de eleitores. Mesmo ‘em casa’, Padilha não decolou conforme planejado pela coordenação, o que na própria visão de petistas tem atrapalhado a campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) em São Paulo.

A expectativa das lideranças do PT era que Dilma também estivesse na agenda, porém ela viajou para Nova York, onde discursa na Assembleia geral da ONU (Organização das Nações Unidas) para falar, especialmente, sobre plano de combate à fome. O prefeito de Santo André, Carlos Grana (PT), minimizou a ausência da presidente na atividade, afirmando que o PT “é o único partido” que faz campanha “com ou sem candidato”. “A grande diferença para os outros é a militância”, sintetizou.

Por Fábio Martins - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6331 dias no ar.