NOTÍCIA ANTERIOR
''Enfim chegou o grande dia'', diz o goleiro Jackson Follmann
PRÓXIMA NOTÍCIA
Com público pequeno no Rio, Brasil bate Colômbia no jogo em tributo à Chapecoense
DATA DA PUBLICAÇÃO 25/01/2017 | Esportes
Jadson aceita oferta e aguarda volta de diretor para assinar com o Corinthians
O Corinthians pode, enfim, acabar com uma de suas novelas no mercado de transferências nesta quarta-feira. Jadson está muito próximo de acertar o retorno ao clube, após aceitar reduzir os salários e as luvas solicitadas para assinar o contrato. A única indefinição é sobre o tempo de contrato, mas isso não deve evitar o acordo. O atleta quer três anos e o clube oferece apenas duas temporadas. A concretização do negócio não ocorreu nesta terça-feira, porque o gerente de futebol do clube, Alessandro Nunes, ficou nos Estados Unidos.

O dirigente não conseguiu voo para voltar ao Brasil, em decorrência do tempo ruim que atinge boa parte do país. A expectativa é que ele retorne nesta quarta-feira, se reúna com o empresário do atleta, Marcelo Robalinho, e com o próprio Jadson, e sacramente o acordo.

Jadson vai receber R$ 450 mil de salário e mais R$ 3 milhões de luvas diluídas durante o vínculo - seja dois ou três anos, o que fará o honorário do atleta superar a casa dos R$ 500 mil. Anteriormente, o jogador havia pedido R$ 650 mil de salários e mais R$ 10 milhões de luvas, valores que o Corinthians descartou pagar.

O Corinthians quer um contrato de apenas duas temporadas por causa da idade do jogador, 33 anos. Por outro lado, fechar por três temporadas faria com que o valor pago ao atleta mensalmente diminuísse bastante, por causa da diluição das luvas nos salários.

O meia estava no Tianjin Quanjian, da China, onde recebia R$ 1,5 milhão mensais e até chegou a conversar sobre a possibilidade de renovar seu contrato. Mas as mudanças nas regras para utilização de estrangeiros na China, fariam Jadson perder espaço. Assim, entrou em acordo com os dirigentes e conseguiu rescindir o contrato abrindo mão de uma parte que teria direito a receber.

Livre, o jogador chegou a ser sondado por Grêmio, Atlético-MG, São Paulo e times da Europa, mas as negociações não foram adiante. O jogador, ainda quando tinha contrato com o Tianjin, conversava com pessoas ligadas ao Corinthians e admitia a vontade de defender novamente o clube.

Durante a negociação para rescindir contrato, Jadson quase foi prejudicado por uma declaração do diretor de futebol, Flávio Adauto. Em conversa informal com os jornalistas, o dirigente disse erroneamente que o meia havia rescindido o vínculo, mas na verdade, ele se referia a Wagner, que acabou indo para o Vasco. Mesmo com a gafe, o jogador conseguiu contornar a situação e está muito próximo de retornar ao clube onde foi campeão brasileiro em 2015.

Por Estadão Conteúdo - Diário Online
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Esportes
21/09/2018 | Tite convoca Pablo, Walace e Malcom para duelos contra Arábia Saudita e Argentina
20/09/2018 | Real Madrid atropela a Roma por 3 a 0 e inicia bem a luta pelo tetracampeonato
18/09/2018 | Jogador de vôlei que jogou em Santo André é encontrado morto na Espanha
As mais lidas de Esportes
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6230 dias no ar.