NOTÍCIA ANTERIOR
Em crise, Karmann busca compradores
PRÓXIMA NOTÍCIA
Aluguéis ficam mais baratos em São Bernardo
DATA DA PUBLICAÇÃO 19/04/2016 | Economia
Irmãos apostam em food park em Santo André
Irmãos apostam em food park em Santo André Foto de divulgação
Foto de divulgação
Com o intuito de reunir os food trucks da região, Rafael Lopes e sua irmã Tatiana Christo, desistiram de abrir uma hamburgueria para apostar em um food park.

Funcionando há pouco mais de um mês na Alameda São Caetano, em Santo André, o Food Park ABC acolhe os pequenos caminhões de comida que vêm de várias localidades e com os mais diversos tipos de quitutes.

O espaço não é tão grande, mas segue o conceito facilmente encontrado nos food parks da Rua Augusta ou na Vila Madalena, na Capital. Grafites, mesas a céu aberto e música de fundo. Tudo para criar um clima descontraído e agradável.

“Eu ia muito para São Paulo para comer em food trucks. Comecei a perceber que faltava um lugar desse em Santo André e no Grande ABC”, explicou Lopes, que voltou recentemente do Canadá, onde aprendeu um pouco mais deste ramo de comércio de alimentos.

Após muita pesquisa, conversou com a irmã Tatiana e, juntos, resolveram procurar um local bacana para receber os caminhões, as comidas e os clientes.

Apesar da região receber eventos esporádicos com food trucks, há somente um local reservado para os caminhões de comida, em São Bernardo. Dessa forma o Food Park ABC surge como o primeiro espaço em Santo André destinado aos pequenos caminhões. “O Grande ABC precisa de mais empreendimentos iguais a este. Nosso objetivo é fomentar o ramo”, explicou Tatiana.

Assim como outros locais e eventos voltados a este estilo de gastronomia, o Food Park ABC aposta na rotatividade de convidados, para que todos os visitantes sejam contemplados. “Claro que há tipos de comidas que não podem faltar, como os hambúrgueres e comida mexicana, por exemplo. Sempre haverá food trucks com estes alimentos, mas serão sempre diferentes”, revelou Lopes.

Por enquanto, o food park recebe no máximo sete caminhões e nos horários de pico acomoda, no máximo, 200 pessoas. “Sábado temos nosso maior movimento, durante todo o dia mais ou menos 700 pessoas passam por aqui”, contou Lopes de maneira otimista. Os valores dos pratos variam entre R$ 15 a R$ 25, preços abaixo dos praticados em São Paulo.

“Estou com minha mulher e meu filho. Estamos comendo bem e vamos pagar menos de R$ 100. Se fossemos em um restaurante isso não aconteceria”, disse Eduardo Domingues, completando que o ambiente o remetia à praia.

Nesse pouco mais de um mês que tem funcionado, o Food Park ABC tem superado as expectativas de Lopes e Tatiana, que apostaram na panfletagem e no Facebook como estratégias de marketing. “A rede social ainda é nosso maior meio de divulgação, mas também não deixamos o boca a boca de lado”, brincou Tatiana.

Por Daniel Tossato - Diário OnLine
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Economia
25/09/2018 | Operação mira sonegação de R$ 100 mi de grupos cervejeiros e cerca Proibida
25/09/2018 | Greve na Argentina cancela voos no Brasil nesta terça-feira
25/09/2018 | Demanda por GNV aumenta até 350% após alta na gasolina
As mais lidas de Economia
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2021 - Desde 2003 à 6771 dias no ar.