NOTÍCIA ANTERIOR
Consumidores vão às compras na véspera para presentear mães
PRÓXIMA NOTÍCIA
Justiça de SP proíbe operadoras de cortar internet quando franquia acaba
DATA DA PUBLICAÇÃO 12/05/2015 | Economia
Investir em bolos caseiros pode render mais de R$ 80 mil no ABCD
Investir em bolos caseiros pode render mais de R$ 80 mil no ABCD Cibele Chinarelli mostra os bolos da Cecília, empreendimento que reúne boa atividade econômica com uma tradição familiar. Foto: Rodrigo Pinto
Cibele Chinarelli mostra os bolos da Cecília, empreendimento que reúne boa atividade econômica com uma tradição familiar. Foto: Rodrigo Pinto
Lojas da especialidade estão em crescimento na Região, embaladas pela procura por qualidade e expansão constante da alimentação

Com receitas simples, os bolos caseiros são vistos cada vez com mais frequência nos balcões de cafeterias e docerias. O tradicional quitute é oportunidade de negócios em crescimento na Região para muitos empresários novos no ramo, que decidiram apostar no antigo livro da vovó para obter sucesso na carreira. O faturamento médio neste segmento pode atingir R$ 80 mil por mês, mas dependendo do desempenho do profissional, o valor pode ser ainda maior.

Fundada em 2009 no Interior de São Paulo, a Casa de Bolos possui 187 franquias em todo o País, sendo 10 instaladas no ABCD – e outra planejada para ser aberta no Rudge Ramos, em São Bernardo. Com o conceito de ser uma extensão da cozinha e agradar pela simplicidade, a empresa demonstra potencial em ser reconhecida no mercado pela qualidade e preços justos. São mais de 50 sabores e preços que variam de R$ 8 a R$ 22.

“Utilizamos um sistema de produção totalmente natural, da mesma forma como o bolo é feito em casa, sem conservantes ou industrializados, utilizamos toneladas de ovos e farinha para chegar o mais próximo do gosto do cliente e remeter boas lembranças”, disse Rafael Ramos, diretor operacional da marca, que pretende crescer cerca de 40% em faturamento neste ano.

O empreendedor afirma que o ritmo de interesse de novos franqueados tem aumentado nos últimos meses, o que faz a marca apostar em modelos de franquias menores para atender o público de cidades pequenas ou que não tem capital suficiente para investir no tamanho tradicional. “Atualmente o interessado em investir na marca precisa desembolsar R$ 150 mil para chegar ao modelo padrão da loja, mas com os ambientes menores esse valor cai e conseguiremos atingir outro tipo de público a partir de maio”, afirmou o executivo, sem detalhar novos valores.

Praticidade - Outra rede de franquias presente na Região é a Bolos da Cecília, com maior quantidade de lojas em São Paulo, e há um mês em São Caetano. A franqueada Cibele Chinarelli dos Anjos e sua irmã Cátia Regina Chinarelli resolveram apostar em um negócio próprio e abriram no final de março a loja no centro da cidade. “Sempre tivemos vontade de ter uma empresa, mas não queríamos correr riscos, e o ramo de alimentação sempre nos atraiu, principalmente os bolos porque é tradição na nossa família”, disse Cibele.

Com 18 variedades de receitas caseiras, a marca trabalha com a praticidade ao cliente. A bancária Kátia Campos costuma comprar bolos prontos pela falta de tempo em casa. “Meus filhos e marido gostam de um bolinho simples e não é sempre que consigo me dedicar a isso, por isso recorro aos prontos e agrado do mesmo jeito”, contou.

O segmento em expansão promete ainda novas unidades na Região nos próximos meses. Isto porque a marca Vó, Quero Bolo, fundada em 2013, abriu os negócios, virou franquia no final do ano passado e mira as cidades do ABCD como promissoras. De acordo com os sócios Fernando Cachulo e Willians Navarro, diversos perfis de pessoas interessadas em investir na empresa estão sendo analisados e a expectativa é que, até o final do ano, Santo André, São Bernardo e São Caetano tenham pelo menos uma loja instalada.

“Ficamos dois anos com nossas lojas próprias para amadurecer os negócios até abrir o modelo de franquia e buscamos aprimorar nossas estratégias a partir de falhas de concorrentes para ganharmos espaço nesse mercado promissor”, disse Navarro, ao apontar faturamento médio ao franqueado de R$ 80 mil. A rede oferece mais de 40 sabores, inclusive receitas especiais sem glúten, diet e sem lactose com preços que variam de R$ 15 a R$ 25.

Poder de consumo - O sucesso das franquias no segmento de bolos caseiros está inserido no setor de alimentos, que tem 31% de representatividade na Região, a maior apresentada no ano passado. Conforme o coordenador do comitê de alimentação da ABF (Associação Brasileira de Franchising), João Baptista Júnior, o setor de alimentação é uma necessidade básica, que não deixará de crescer e de apresentar novas oportunidades de mercado devido às constantes transformações dos consumidores.

“Comprar um prato pronto, principalmente de receitas simples, faz parte do desenvolvimento e das prioridades de cada pessoa. O tempo social fica mais estreito e o trabalho consome boa parte do dia, além do poder de consumo permitir essa abertura”, afirmou.

Por Iara Voros - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Economia
25/09/2018 | Operação mira sonegação de R$ 100 mi de grupos cervejeiros e cerca Proibida
25/09/2018 | Greve na Argentina cancela voos no Brasil nesta terça-feira
25/09/2018 | Demanda por GNV aumenta até 350% após alta na gasolina
As mais lidas de Economia
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6239 dias no ar.