NOTÍCIA ANTERIOR
Não tive má intenção, diz colombiano que acertou Neymar
PRÓXIMA NOTÍCIA
Família descarta tratamento, e Neymar está fora de possível final da Copa
DATA DA PUBLICAÇÃO 06/07/2014 | Esportes
Holanda despacha Costa Rica nos pênaltis
Holanda despacha Costa Rica nos pênaltis Foto: Claudinei Plaza/DGABC
Foto: Claudinei Plaza/DGABC
Não foi com a facilidade esperada pela tradição das equipes. Aliás, muito pelo contrário. A Holanda conquistou a vaga na semifinal da Copa do Mundo, mas a Costa Rica vendeu muito caro a derrota, ontem, na Arena Fonte Nova. Tanto que o triunfo dos holandeses só veio nos pênaltis (4 a 3), após empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação. Foi aí que brilhou a estrela do goleiro reserva Krul. Louis Van Gaal optou por trocar seu arqueiro titular Cillessen no último minuto do jogo e o camisa 23 pegou duas penalidades, garantindo o avanço dos europeus para a próxima fase.

Agora, a Holanda terá pela frente a Argentina, em grande duelo que acontecerá na quarta-feira, às 17h, na Arena Corinthians, em São Paulo. Para a Costa Rica, resta a satisfação de deixar o torneio sem perder nenhum jogo (duas vitórias e três empates).

O JOGO

Se as partidas anteriores na Arena Fonte Nova foram repletas de gols, ontem o estádio de Salvador demorou a ter as redes balançadas. Muito em razão de outra grande exibição do goleiro Keylor Navas, com defesas fundamentais.

Demorou para haver a primeira chance de gol, mas, aos 21 minutos, após trama ofensiva, Kuyt tocou para Depay, que serviu Van Persie. O atacante chutou forte, mas Navas defendeu. Sneijder ainda tentou, mas o camisa 1 segurou.

Aos 28, Depay foi quem tentou, mas parou em nova intervenção do goleiro. Aliás, Navas apareceria de novo aos 38, ao mandar para escanteio cobrança de falta de Sneijder, na qual buscou a bola no ângulo.

É bem verdade que a Holanda também não queria se sujeitar a erros e sustos. Assim, também não criou muito. Na segunda etapa, só assustou mesmo aos 36, em cobrança de falta de Sneijder na trave. Pouco depois, Van Persie outra vez viu Navas impedir o gol. No último minuto, em outra finalização de Van Persie, foi a vez de Gonzalez tirar sobre a linha. A bola ainda tocou o travessão.

Na prorrogação, Navas continuou brilhando. Como na cabeçada de Vlaar. A única chance efetiva de gol da Costa Rica veio com Ureña, mas foi a vez de Cillessen aparecer bem.

Pouco antes do fim, Sneijder ainda acertou o travessão e a partida foi para os pênaltis. Aí foi a hora de Krul brilhar. Ele defendeu as cobranças de Ruiz e Umaña, viu os quatro holandeses confirmarem suas batidas e se transformou no herói do jogo.

Krul faz história em outra grande exibição de Navas

O goleiro Krul foi a campo no último minuto do segundo tempo da prorrogação. O técnico Louis Van Gaal guardou sua terceira substituição prevendo possível decisão por pênaltis. E, sem dúvida, não se arrependeu. O arqueiro defendeu duas penalidades e garantiu a classificação holandesa à semifinal.

No entanto, com as belas intervenções durante os 120 minutos de bola rolando, quem foi eleito o melhor em campo foi o goleiro costarriquenho, Keylor Navas, pela terceira vez no torneio. Peça fundamental na chegada da equipe às quartas, o camisa 1 celebrou a história escrita pela Costa Rica.

“Saio triste porque perdemos, não queríamos isso, deixamos nossos corações no campo. Mas saímos orgulhosos por deixar o Mundial sem perder nenhum jogo”, afirmou ele.

Herói do confronto, goleiro holandês fala em sonho realizado

Krul ganha elogios do treinador Van Gaal pelas duas penalidades defendidas, que classificaram a equipe para a fase semifinal

Herói do jogo de ontem, o goleiro Krul parecia estar ainda um pouco incrédulo do que acabara de fazer na Arena Fonte Nova, em Salvador, ao defender duas cobranças de pênaltis da Costa Rica e garantir a classificação da Holanda para as semifinais da Copa do Mundo. O camisa 23 explicou que sabia que seria solicitado caso a partida fosse para as penalidades máximas. E deu no que deu, para êxtase do arqueiro.

“É um sonho de menino chegar à semifinal. Eu sabia que ia entrar se chegássemos a esse ponto. Quando fomos à prorrogação, comecei a pensar nisso”, disse Krul após o jogo. “Você fica ali sentado o tempo todo. Aí aparece uma oportunidade e você tem de ganhar e classificar o time. Trabalhamos por sete semanas para chegar até aqui, e nessas horas você vê que a equipe precisa dos 23 jogadores”, completou.

Ao contrário de Krul, porém, o titular Cillessen não gostou de ter sido substituído no último minuto do segundo tempo da prorrogação. Ao sair de campo, não cumprimentou o técnico Louis Van Gaal e atirou as luvas longe. Na entrevista coletiva, o treinador explicou a troca efetuada. “Achamos que o Krul seria o melhor goleiro para o caso de acontecer uma decisão por pênaltis, porque tem um grande alcance, então nos preparamos. Temos grande orgulho que isso tenha funcionado para a gente”, disse Van Gaal.

O treinador ainda contou que Cillessen não sabia da possibilidade desta troca, mas apostou nela. “Achei que o Krul tinha histórico mais positivo que o Cillessen. Felizmente funcionou, porque se não tivesse funcionado, teria sido decisão errada.”

O histórico recente de Krul, porém, não o coloca como o especialista que Van Gaal aponta. Nas quatro últimas temporadas da Premier League, competição que disputa pelo Newcastle, ele defendeu duas de 20 penalidades.

Técnico lamenta queda, mas exalta comportamento

Jorge Luis Pinto destacou valentia dos jogadores da Costa Rica durante o Mundial]

Um misto de sentimentos dominou a coletiva do técnico Jorge Luis Pinto após a eliminação da Costa Rica para a Holanda, ontem à noite, em Salvador. O colombiano lamentou a queda de sua seleção, mas celebrou o empenho com que o time defendeu a camisa costarriquenha até o fim desta participação.

“Sofremos esse golpe (eliminação), mas estamos felizes. Primeiramente somos gratos ao povo brasileiro que nos apoiou durante todo o campeonato. Gostaria de agradecer a Santos, Belo Horizonte, Recife e Salvador. Durante este Mundial fizemos coisas maravilhosas, muitos não acreditaram em nós, mas jogamos contra potências mundiais e não fomos derrotados, mesmo tendo de sair agora”, destacou

O comandante ainda contou o que falou aos seus atletas no vestiário após a eliminação. “Eu disse que estava muito orgulhoso deles e que o país também estava, não só pelo futebol, mas pelo comportamento e atitude durante todas as partidas”, acrescentou.

Antes de terminar sua coletiva, Jorge Luis Pinto ainda aproveitou para fazer suas últimas críticas aos árbitros. “Tivemos um pênalti muito claro contra a Grécia e hoje também. Então, acho que a arbitragem não foi brilhante. Aliás, durante este Mundial, no geral, ela não tem sido muito boa e a Fifa deveria examinar esta questão”, considerou.

Este provavelmente tenha sido seu último jogo no comando da Costa Rica. Pinto pediu aumento salarial, mas os dirigentes costarriquenhos disseram não ter como chegar ao valor exigido pelo treinador.

Por Dérek Bittencourt - Diário Online
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Esportes
21/09/2018 | Tite convoca Pablo, Walace e Malcom para duelos contra Arábia Saudita e Argentina
20/09/2018 | Real Madrid atropela a Roma por 3 a 0 e inicia bem a luta pelo tetracampeonato
18/09/2018 | Jogador de vôlei que jogou em Santo André é encontrado morto na Espanha
As mais lidas de Esportes
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6198 dias no ar.