NOTÍCIA ANTERIOR
Vírus da zika pode se espalhar pela Europa nos próximos meses, diz OMS
PRÓXIMA NOTÍCIA
Vírus da caxumba se espalha nas escolas e cresce o número de doentes
DATA DA PUBLICAÇÃO 19/05/2016 | Saúde e Ciência
Gripe H1N1 já soma 19 vítimas na região
Gripe H1N1 já soma 19 vítimas na região Foto: André Henriques/DGABC
Foto: André Henriques/DGABC
A gripe Influenza A, causada pelo vírus H1N1, causou a morte de 19 moradores do Grande ABC neste ano, conforme balanço divulgado ontem pela Sala de Situação Regional do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. Até o dia 10, haviam sido contabilizados 12 óbitos, crescimento de 58,3% em uma semana. Enquanto isso, falta vacina nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e há poucas doses em clínicas particulares, a preços de até R$ 130 e só para crianças menores de 3 anos.

Das vítimas fatais, nove residiam em Santo André, seis em São Bernardo, duas em Mauá, uma em Ribeirão Pires e uma em Rio Grande da Serra.

No total, a região soma, até o momento, 45 casos confirmados da gripe H1N1, incluindo os óbitos. São 15 casos em São Bernardo, 14 em Santo André, sete em São Caetano, seis em Mauá, um em Diadema, um em Ribeirão Pires e um em Rio Grande da Serra. Segundo o Consórcio, a região não teve novas confirmações nas duas últimas semanas.

Com relação aos casos suspeitos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave), que é o quadro respiratório grave, com internação, causado por vários vírus, inclusive o H1N1, são contabilizadas, atualmente, 731 notificações. São 258 em São Bernardo, 208 em Santo André, 103 em Diadema, 72 em Mauá, 42 em São Caetano, 43 em Ribeirão Pires e cinco em Rio Grande da Serra. O Consórcio ressalta que foram considerados somente números relativos de residentes em cada cidade.

VACINAÇÃO

A campanha de vacinação contra a gripe, que deveria ser encerrada amanhã, acabou antes do tempo na região, já que não é possível encontrar vacina em praticamente nenhuma UBS desde a semana passada. As que conseguiram remanejar o pouco estoque estão priorizando alguns grupos. A Prefeitura de Mauá, por exemplo, informou ontem que a cidade “ainda tem algumas doses, inclusive para acabar de imunizar as 280 gestantes que faltam para cumprir a meta de 80% dos grupos de risco.”

A administração de Ribeirão Pires disse que “algumas UBSs estão aplicando a segunda dose em crianças.”

Santo André tinha a expectativa da chegada de mais doses para esta semana, o que não se concretizou. “A maioria das unidades da rede básica de Saúde não dispõe mais de doses”, afirmou. Em São Caetano, o estoque está zerado.

Conforme o Consórcio, no Grande ABC a campanha atingiu cobertura de 98,37% entre a população mais vulnerável (idosos, crianças até 5 anos, gestantes, mães no pós-parto e trabalhadores da Saúde).

Por Vanessa de Oliveira - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Saúde e Ciência
20/09/2018 | Campanha contra sarampo e poliomielite segue na região
19/09/2018 | É melhor dormir com ou sem meias?
19/09/2018 | Forma de andar mostra os vícios de postura
As mais lidas de Saúde e Ciência
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6188 dias no ar.