NOTÍCIA ANTERIOR
Matrícula presencial dos aprovados na Fuvest começa nesta quarta-feira
PRÓXIMA NOTÍCIA
Lista de espera do ProUni recebe inscrições a partir desta quinta
DATA DA PUBLICAÇÃO 13/02/2014 | Educação
Grana nega federalização da Fundação Santo André
 Grana nega federalização da Fundação Santo André Foto: Denis Maciel/DGABC
Foto: Denis Maciel/DGABC
Após reunião da administração municipal com a nova reitoria da FSA (Fundação Santo André), o prefeito Carlos Grana (PT) descartou a existência de projeto para federalização do centro universitário. O chefe do Executivo afirmou que a intenção do governo é fortalecer a instituição de ensino.

Segundo o petista, o processo de fortalecimento da FSA começou no ano passado, quando a Prefeitura se tornou avalista da dívida de aproximadamente R$ 18 milhões do centro universitário, referente ao ISS (Imposto Sobre Serviços). “Esse alongamento do passivo vai dar fôlego para a fundação a longo prazo. Essa é parte da nossa parceria”, explica o prefeito. Grana classificou como mera especulação a informação de que a instituição passaria a ser administrada pelo governo federal.

O futuro reitor da FSA, José Amilton de Souza, também descartou qualquer possibilidade de transferir o comando da instituição para a União. “A federalização não faz parte dos nossos planos. Quando existia essa possibilidade era no início dos anos 2000, quando o Grande ABC não possuía universidade federal”, comenta o professor, que assume o comando no dia 1º de abril, em substituição a Oduvaldo Cacalano, que ocupa o cargo desde 2010.

A reunião com o prefeito, informa Souza, foi para apresentação da nova reitoria e definição de planejamento estratégico para “estudar cenários e possibilidades” para o futuro. O futuro gestor salienta que irá buscar outras maneiras para melhorar a arrecadação de receitas para a FSA.

Uma das alternativas cogitadas pelo professor é ampliar a atuação no ramo de organização de concursos, atividade semelhante à exercida pela Vunesp, entidade referência no segmento. “Hoje temos capacidade de prestar serviços de concursos não só para Santo André, mas para todas as cidades”, garante Souza. Ele acrescenta que a instituição tem condições de atuar também nos mercados de consultoria, orientação e formação de professores. “Precisamos viabilizar a autossustentação. Hoje, a FSA não tem condição de existir apenas com mensalidades.”

Por Fábio Munhoz e Fábio Martins - Diário OnLine
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Educação
21/09/2018 | Ensino superior cresce no País, mas graças à modalidade a distância
19/09/2018 | Em crise financeira, UFABC tenta definir objetivos para 2019
18/09/2018 | Cidade francesa muda pátio de pré-escola para favorecer a igualdade de gênero
As mais lidas de Educação
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6239 dias no ar.