NOTÍCIA ANTERIOR
Cérebro masculino fica 'sobrecarregado' em teste de multitarefas
PRÓXIMA NOTÍCIA
Vacina da febre amarela: orientações necessárias
DATA DA PUBLICAÇÃO 27/01/2017 | Saúde e Ciência
Gatos podem ser tão inteligentes quanto cães, diz estudo
Gatos podem ser tão inteligentes quanto cães, diz estudo Gatos se reúnem perto de aquecedor em Moscou, na Rússia, em foto de 9 de janeiro; gatos mostraram ser tão bons quanto cães em vários testes mentais (Foto: Reuters/Maxim Shemetov)
Gatos se reúnem perto de aquecedor em Moscou, na Rússia, em foto de 9 de janeiro; gatos mostraram ser tão bons quanto cães em vários testes mentais (Foto: Reuters/Maxim Shemetov)
Pesquisadores japoneses descobrem que os bichanos têm uma capacidade de memória tão boa quanto a de seus "rivais".

A crença de que cachorros são mais inteligentes do que gatos acaba de ser colocada em xeque por cientistas japoneses.

Para esses especialistas, os bichanos podem ser tão espertos quanto o melhor amigo do homem.

Os cientistas fizeram testes de memória com 49 gatos domésticos e concluíram que os felinos conseguem se lembrar de experiências agradáveis como, por exemplo, comer seu alimento favorito.

Os cães têm esse tipo de memória - de um acontecimento específico - conhecida como episódica.

Memória episódica

O que os especialistas chamam de memória episódica é a memória de eventos autobiográficos, que podem ser lembrados conscientemente.

Usando essa capacidade, uma pessoa pode, por exemplo, recordar uma viagem recente e reviver mentalmente eventos que ocorreram nela: ver os lugares por onde passou, escutar os sons, sentir os aromas e se lembrar das pessoas que conheceu.

Geralmente o ser humano tenta, de forma consciente, reconstituir momentos do passado, como o primeiro dia em um novo emprego ou um casamento na família.

Essas memórias estão ligadas à participação nos acontecimentos, por isso são únicas para cada pessoa.

A 'consciência' dos gatos

A psicóloga Saho Takagi, da Universidade de Kyoto, afirmou que os gatos testados usaram memórias de uma experiência única passada, assim como ocorre com os cachorros, o que significa que eles têm uma memória episódica similar à dos humanos.

"A memória episódica é vista como relacionada à função introspectiva da mente. Nosso estudo indica que existe um tipo de consciência nos gatos", disse Takagi à BBC News.

"Uma especulação interessante é a de que os felinos devem acionar as memórias da sua experiência, como acontece com os humanos."

Os pesquisadores japoneses usaram quatro tigelas de comida para testar - num intervalo de 15 minutos - a capacidade de 49 gatos domésticos de se lembrarem daquela em que já haviam comido e quais não haviam sido tocadas.

Com o experimento dos potes de comida, os cientistas descobriram que os gatos podiam lembrar "o que" haviam feito e "onde" tinham se alimentado, o que indicava que os animais tinham uma memória episódica.

Os cientistas sugeriram ainda que os felinos podem se lembrar de fatos depois de um período maior do que os 15 minutos em que foram testados.

Empate nos testes mentais

Eles afirmam que os gatos empatam com os cachorros em vários testes mentais, como resposta a gestos humanos, expressões faciais e emoções.

Segundo Saho Takagi, a pesquisa vai ter aplicações práticas.

"Entendê-los mais profundamente ajudará a criar um relacionamento melhor entre gatos e humanos", acrescentou.

"O gatos podem ser tão inteligentes como os cães, em oposição à visão corrente de que estes são mais espertos."

Para a professora Laurie Santos, da Universidade de Yale, a experiência mostra de forma eficaz que os gatos se lembram de informações como onde haviam procurado alimento antes e também dos locais em que costumava haver comida.

"Isso abre caminho para novos estudos que examinem qual a duração das lembranças e até que ponto eles também se lembram de episódios mais ricos da sua própria vida, como acontece com os seres humanos", acrescentou.

As pesquisas mostram que os cachorros também parecem ter memórias relacionadas a tempo e lugar.

A mesma equipe de cientistas japoneses já havia feito testes idênticos com cães - eles se lembravam das tigelas em que já tinham comido.

No ano passado, pesquisadores da Hungria descobriram que os cães eram capazes de se lembrar de ações dos donos mesmo sem terem sido instruídos especificamente a fazê-lo.

A pesquisa foi publicada na edição de janeiro da revista científica Behavioural Processes.

Por G1 - BBC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Saúde e Ciência
20/09/2018 | Campanha contra sarampo e poliomielite segue na região
19/09/2018 | É melhor dormir com ou sem meias?
19/09/2018 | Forma de andar mostra os vícios de postura
As mais lidas de Saúde e Ciência
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2021 - Desde 2003 à 6770 dias no ar.