NOTÍCIA ANTERIOR
Particulares têm 2 de cada 6 doutores lecionando no ensino superior do país
PRÓXIMA NOTÍCIA
Estudantes apontam falta de vagas nas escolas estaduais de São Paulo
DATA DA PUBLICAÇÃO 09/03/2016 | Educação
FUABC fará pesquisa inédita sobre mosquito Aedes aegypti
FUABC fará pesquisa inédita sobre mosquito Aedes aegypti Foto: Celso Luiz/DGABC
Foto: Celso Luiz/DGABC
A FUABC (Fundação do ABC) deve iniciar ainda neste mês estudo inédito na região para identificar o comportamento do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya. O anúncio foi feito ontem pela presidente da entidade, Cida Damaia, em assembleia de prefeitos no Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, onde foi anunciado termo de compromisso entre as partes no combate ao inseto.

A pesquisa, que será financiada pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), tem como objetivo entender a forma que o mosquito tem disseminado o vírus das doenças nos sete municípios do Grande ABC. Dessa forma, o estudo irá possibilitar a criação de ações e tecnologias para combater o aumento de casos positivos das patologias na região.

De acordo com o coordenador do GT (Grupo de Trabalho) de Saúde do Consórcio e secretário da área em Santo André, Homero Nepomuceno Duarte, para o desenvolvimento do estudo a partir das próximas semanas profissionais da área irão acrescentar procedimentos ao atender casos suspeitos de contaminação pelo vírus. Na ocasião, serão coletadas duas amostras de cada paciente com suspeita de dengue, zika vírus e febre chikungunya. “Uma iremos encaminhar para o Instituto Adolfo Lutz e outra para a Fundação do ABC.”

Na visão do coordenador da área, a pesquisa é essencial para que gestores do Grande ABC atuem com mais eficácia no combate ao vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. “Agora vamos trabalhar para desenhar esse protocolo. Como cada município irá participar, com quantos casos vamos ter que coletar os exames e como vamos ingressar nessa pesquisa. É importante a gente também ter essa frente de trabalho, que é o desenvolvimento de tecnologia e pesquisa. Além disso, o interessante é que a FUABC se predispôs também a, identificando casos positivos, principalmente, em gestantes com o zika vírus, fazer o acompanhamento especializado nos ambulatórios de alto risco que possui.”

Levantamento divulgado pelo próprio Consórcio no início do mês apontou aumento de 39% no número de casos suspeitos de dengue na região até a sétima semana epidemiológica, encerrada no dia 18 de fevereiro, na comparação com o mesmo período do ano passado. O balanço apontou que em 2015 foram 2.464 registros, ante 1.770 ocorrências neste ano.

A expectativa agora é que até a próxima semana o Instituto Adolfo Lutz divulgue o resultado das 404 amostras restantes que ainda aguardam a confirmação para dengue. De 903 casos represados desde o início do ano até a sexta semana epidemiológica, 599 testes já foram realizados, sendo que 116 deles deram positivo para a doença.

Além da pesquisa, o termo com a FUABC prevê outras propostas de cooperação técnica entre as entidades visando apoiar a execução de ações relacionadas ao tema em âmbito regional. Entre elas estão participação de profissionais da faculdade em grupos de discussões do Consórcio, capacitação de profissionais da Saúde, além da ampliação do atendimento do ambulatório de doenças raras da instituição para todos os municípios do Grande ABC.

Prefeitos criticam manutenção de piscinões feita pelo Daee

Após cobrarem no mês passado mais agilidade na limpeza e manutenção de 19 piscinões do Grande ABC, prefeitos da região criticaram ontem a execução dos trabalhos que têm sido realizados pelo Daee (Departamento de Água e Esgoto).

Na visão do prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), é preciso melhorar o cronograma para execução dos trabalhos. “Eles (Daee) precisam ter mais atenção na prevenção, pois sabem que o período chuvoso é de novembro a março. O que temos visto é que os piscinões começam esse período com sujeira. Cobramos deles maior agilidade em relação a isso.”

De acordo com o Consórcio, até a presente data o Daee iniciou a limpeza de sete dos oito piscinões estabelecidos como prioridade pela entidade em reunião no mês passado.

Além disso, ontem foi oficializada, na assembleia do Consórcio, a filiação da entidade à FNP (Frente Nacional de Prefeitos). A medida tem como objetivo o avanço de políticas públicas de caráter regional e metropolitano, entre outros benefícios, tais como possível liberação de crédito para a entidade.

Entidade estuda integração no transporte público

O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC planeja contratar, nos próximos meses, consultoria especializada para realizar estudo sobre integração regional no transporte público. A ação tem como objetivo otimizar os projetos que devem ser executados dentro do Plano Regional de Mobilidade.

De acordo com a coordenadora do GT (Grupo de Trabalho) Mobilidade Urbana do Consórcio, Andrea Brisida, o estudo pode indicar possível solução para antigo problema da região. “Na verdade, isso é uma coisa que temos cobrado do Estado há muito tempo. Há uns três anos eles trouxeram uma informação que o governo estadual estava elaborando esse estudo para nos apresentar, mas isso até hoje não ocorreu.”

Na visão da coordenadora, o próprio plano de mobilidade aponta para a necessidade de integração no transporte público. “É impossível pensar em um sistema funcional sem integração física e tarifária. Precisamos desenvolver esse estudo de integração”, relata.

De acordo com Andrea, o principal trabalho da consultoria será estudar e cruzar as informações referentes às tarifas já existentes em cada sistema municipal. Apesar disso, o Consórcio não tem previsão de valores, quem arcaria com o custo da integração, que pode onerar os cofres públicos, nem sequer prazo para efetivar a contratação do estudo.

O debate da integração foi discutido pela entidade logo após a realização de assembleia que apresentou aos prefeitos da região o calendário de trabalho para a elaboração de 21 projetos do Plano Regional de Mobilidade do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. Na semana passada, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), formalizou autorização para o repasse de R$ 26,4 milhões para elaboração dos projetos executivos em três eixos prioritários de intervenções: a ligação Leste-Oeste (Diadema), Eixo Avenidas Guido Aliberti-Lauro Gomes-Marginal Córrego Taioca (Santo André, São Bernardo e São Caetano) e o Corredor Sudeste (São Caetano, Santo André, Mauá e Ribeirão Pires). A partir de hoje o vencedor da concorrência pública terá prazo de 18 meses para finalizar a elaboração dos projetos.

De acordo com Andrea, o início das intervenções não tem prazo para ser executado. “Primeiro precisamos finalizar a elaboração desses projetos para depois pleitear verba para as obras.”

Por Daniel Macário - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Educação
21/09/2018 | Ensino superior cresce no País, mas graças à modalidade a distância
19/09/2018 | Em crise financeira, UFABC tenta definir objetivos para 2019
18/09/2018 | Cidade francesa muda pátio de pré-escola para favorecer a igualdade de gênero
As mais lidas de Educação
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6193 dias no ar.