NOTÍCIA ANTERIOR
Fantástico trem do chocolate
PRÓXIMA NOTÍCIA
Passes de trem
DATA DA PUBLICAÇÃO 08/09/2007 | Turismo
Flores à mostra em Holambra
Mesmo no inverno, as flores já desabrocharam, mostrando beleza e perfeição na 26ª Expoflora, em Holambra. Ao passear pelas ruas e saguões de exposição, os 310 mil visitantes esperados até o dia 23 deste mês vão conferir novas variedades de plantas, belos arranjos, dicas de decoração e um pouco da cultura holandesa.

Para repetir o sucesso das outras edições do evento, que transformou este período do ano em época de alta temporada na região, foram investidos R$ 3 milhões. Como retorno, a economia das cidades localizadas num raio de 80 quilômetros de Holambra receberão R$ 15 milhões, e 4.500 vagas de emprego (direta e indiretamente) serão geradas.

Com fachada tipicamente holandesa e colorida, a exposição de flores tem como tema Flores, Essência e Sonhos e utiliza 250 mil hastes de flores de corte e 1.035 diferentes espécies de plantas de vaso, incluindo a reposição.

Dentro do recinto de 720 m², as plantas estão dispostas de maneira harmoniosa e encantadora. Para complementar, luzes coloridas dão charme às composições.

Nos palcos Tulipas, Rosas e Lírios, ouve-se o barulho dos passos dados com tamancos de madeira. Com roupas típicas, 300 jovens holambrenses, de dez grupos diferentes com nomes de flores, apresentam danças da Holanda de hora em hora.

Fora isso, shows musicais embalarão o público, com destaque para o de Fábio Jr., que subirá ao palco para apresentar seus maiores sucessos no dia 22, às 17h30.

Diariamente, às 16h30, um desfile de carros alegóricos, com músicos e performistas, leva o público para o local onde é realizada uma das atrações mais aguardadas. Às 17h, o público ergue os braços e mentaliza pedidos, enquanto 150 kg de pétalas de rosa são lançadas sobre todos. Diz a tradição que quem conseguir pegar com as mãos uma pétala ainda no ar durante a Chuva de Pétalas terá os desejos realizados.

Em meio a tanta beleza natural, é difícil resistir aos vasinhos vendidos no Garden Center, que conta com 200 espécies e mais de 2.000 variedades de flores. Tamanquinhos de cerâmica e outras lembranças também podem ser adquiridos pelo público nas lojas e nos pavilhões.

Para a criançada não vai faltar diversão. No pequeno sítio, meninas e meninos têm a oportunidade de cavalgar em pôneis (RS 5 a volta pelo local) e observar de perto carneiros e pássaros. O parque de diversões também está à disposição deles. (Supervisão de Rosângela Espinossi)
A jornalista viajou a convite da Expoflora.

Serviço:
Funcionamento – De quinta a domingo, das 9h às 19h.
Ingressos – R$ 22. Crianças até 5 anos não pagam.
Informações – Pelo telefone (0xx19) 3817-2228 ou e-mail contato@expoflora.com.br
Como chegar – A partir das rodovias Anhanguera ou Bandeirantes, pegue a D. Pedro I por fora de Campinas até o Km 134. Depois, a rodovia SP-340 com destino a Mogi-Mirim. O acesso à cidade é feito pela Rodovia Campinas-Mogi-Mirim (Km 141).

Uma rosa, várias cores

Em meio a tantas tonalidades diferentes de flores, é difícil escolher qual é a preferida para enfeitar a casa. O grande lançamento da Expoflora, a rosa multicolorida, promete acabar com esse problema, já que cada pétala exibe uma tonalidade diferente e agrada indecisos e apreciadores de plantas.

A novidade foi desenvolvida pelo holandês Peter van de Werken, que produziu um corante natural, cujo processo de fabricação é mantido em segredo. A variedade de rosa mais usada no processo de coloração é a Vendela, de cor creme. As flores são colocadas na água, na qual é dissolvida a substância, absorvida pelo talo. Assim, a cor das pétalas é alterada.

Quem passar pelo evento pode adquirir a rosa (R$ 15 cada) e também participar da escolha do nome da planta, que é conhecida na Holanda como Happy Rose (Rosa Alegre) e Rainbow Rose (Rosa Arco-íris).

Pode-se conferir também outras cinco novas opções de rosas; duas de lírio; e oito de hibiscos.

Além dos lançamentos, há variedades que os brasileiros só têm a oportunidade de conhecer e levar para casa durante a Expoflora. É o caso da Ludísia, orquídea branca produzida no Brasil exclusivamente para exportação.

Oficinas ensinam segredos das plantas

Há 26 anos, turistas passam pela exposição de flores e se encantam com as combinações de variadas espécies, aromas e cores. Atendendo a sugestões do público, a partir desta edição, haverá oficina de flores, das 10h às 16h, com duração de 40 minutos. Serão dadas dicas básicas sobre as plantas e montagem de arranjos.

Mas não é só de flores que a festa é feita. A gastronomia também promete agradar aos mais variados gostos. As novidades deste ano são o doce com essência de rosas e a inclusão da culinária da Indonésia no cardápio do restaurante Warong.

Mostra de decoração aposta na natureza

A Expoflora também apresenta a Mostra de Paisagismo Minha Casa & Meu Jardim, com sugestões de decoração para os mais variados ambientes. É claro que as plantas estão presentes em todas as idéias e são essenciais para o visual.

O delicioso aroma das flores toma conta do espaço de aproximadamente 5.000 metros quadrados, que reúne o trabalho de 42 profissionais ligados às áreas de paisagismo, arquitetura e design de interiores. Para preservar os recursos naturais, as novidades ficam por conta dos produtos ecologicamente corretos, como vigas de plástico reciclado que imitam madeira e reaproveitamento de cerâmica.

Cultura e história

Tão encantadora como os campos de flores é a cultura holandesa, que não está presente apenas dentro da Expoflora, mas em toda a cidade. Isso porque foi o local escolhido pelos imigrantes holandeses, que fugiam da devastação do país após a 2ª Guerra Mundial, para se instalar e recomeçar suas vidas.

Até mesmo um olhar mais atento às calçadas do Centro pode identificar três símbolos importantes da Holanda: tulipas, moinhos e tamancos. Esses elementos não são apenas decorativos, pois recontam a história da guerra.

Os bulbos das tulipas eram ingeridos pelos holandeses, já que houve falta de alimento; os tamancos com as solas talhadas ao contrário enganavam o inimigo porque as pegadas deixadas na neve apontavam a direção oposta; e os moinhos serviam de suporte para bandeiras coloridas, as quais indicavam o caminho certo aos aviões.

A arquitetura também lembra a do país dos colonos. Os telhados inclinados e as janelas pequenas, com cortinas que as cobrem até a metade, podem ser apreciados durante um passeio tranqüilo pela cidade. Vale observar que muitas casas têm em suas fachadas palavras escritas em holandês.

Para conhecer um pouco mais sobre a história da cidade e curiosidades, quem estiver na Expoflora pode aproveitar o city tour oferecido pelo evento por R$ 8,50, com saídas programadas a cada 15 minutos. Inclui visita a uma fazenda produtora de flores, com parada em um campo de crisântemos, e passa pelo veiling da cidade, onde são realizados os leilões de plantas ao contrário – quanto mais demorar para alguém dar um lance, menor fica o preço do produto.

Outra opção é passar pelo museu, localizado dentro do espaço do evento. Lá, fotos e instrumentos de trabalho recontam a história da cidade. Ao lado do local está aberta à visitação uma cópia exata das casas dos pioneiros de 1949, quando chegaram as primeiras famílias em Holambra.

Por Patricia Zwipp - Diário Online / Enviada a Holambra
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Turismo
18/09/2018 | Brasileiros precisarão de autorização de viagem para entrar na Europa a partir de 2021
17/09/2018 | Halloween Horror Nights 2018, do Universal Orlando, já está aberto
31/08/2018 | Campos do Jordão para crianças
As mais lidas de Turismo
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2022 - Desde 2003 à 7099 dias no ar.