NOTÍCIA ANTERIOR
Ponte em Santo André será reconstruída daqui dois anos
PRÓXIMA NOTÍCIA
Parte de Santo André deve ficar sem água no sábado
DATA DA PUBLICAÇÃO 27/01/2017 | Setecidades
Fim de cursos profissionalizantes pode fechar salas em 16 escolas
Fim de cursos profissionalizantes pode fechar salas em 16 escolas Movimentos sociais querem evitar o fim do Mova. Foto: Arquivo ABCD Maior
Movimentos sociais querem evitar o fim do Mova. Foto: Arquivo ABCD Maior
Movimentos sociais se organizam para tentar evitar cancelamento de cursos profissionalizantes e Mova

Movimentos sociais de São Bernardo estão se mobilizando para tentar evitar o cancelamento de cursos profissionalizantes e do Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos, o Mova, publicado no informe Notícias do Município na última sexta-feira (20/01). O grupo teme que a medida cause o fechamento de salas de aula em 16 escolas municipais, uma vez que não haverá recurso para pagar os professores e manter as salas abertas. Por ano, eram formados, em média, 4 mil alunos entre as duas modalidades de ensino.

“No ano passado, eram 130 professores, mas sem o convênio, esse número cairá para 30, que é a quantidade de educadores apenas da Prefeitura nessas 16 escolas”, revelou Fabiana Santos, do Movimento de Mulheres Olga Benário. O grupo, que luta principalmente pelos direitos das mulheres, acompanha o problema porque garante que a decisão afeta principalmente o setor feminino. “Sabemos que 80% do público dos cursos profissionalizantes e Mova são mulheres”, afirmou.

Os cursos profissionalizantes livres começaram a ser ministrados nas escolas municipais em 2011 e eram divididos em três ciclos com 200 horas cada. As aulas eram oferecidas nos três períodos: manhã, tarde e noite. “São muitos alunos prejudicados, principalmente da periferia, como o Pós-Balsa, que agora ficaram sem opção. Muitos já estavam matriculados para as aulas que começariam no dia 6 de fevereiro”, relatou.

Os movimentos sociais do município se reuniram na noite desta quarta-feira (25/01) para discutir os próximos passos. “Um grupo de quatro educandos e um professor procurará a Secretaria de Educação para tentar agendar uma reunião para a próxima semana e reverter essa situação”, explicou. A ideia do grupo é dar outras opções para a secretária de Educação de São Bernardo, Suzana de Oliveira. “Podemos adiar o início das aulas, por exemplo,” sugeriu.

REAVALIAÇÃO

No comunicado de revogação do edital que abre licitação para financiar a oferta de cursos profissionalizantes e Mova, a Prefeitura justificou a decisão dizendo que precisa fazer uma “reavaliação técnica”, apesar de não dar maiores detalhes sobre o que seria e como funcionaria esse processo. O edital revogado do Mova requisitava o valor aproximado de R$ 400 mil para atender 30 salas no município que poderiam receber até 15 alunos. Em 2016, apenas para o Mova São Bernardo contava com 45 salas funcionando com mil educandos.

Por Claudia Mayara - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6238 dias no ar.