NOTÍCIA ANTERIOR
Parada Gay espera ter atraído 3,5 milhões
PRÓXIMA NOTÍCIA
Mallu Magalhães se apresenta em São Caetano
DATA DA PUBLICAÇÃO 16/06/2009 | Cultura
Festival ''Anima Mundi'' volta aquecido
Com número recorde de longas-metragens inscritos, a 17ª edição do "Anima Mundi" será realizada entre 22 e 26 de julho no Memorial da América Latina, em São Paulo. Antes, no dia 10, o festival de animação idealizado por Aída Queiroz, Cesar Coelho, Lea Zagury e Marcos Magalhães estreia no Rio.

Considerado o terceiro evento de animação em todo o mundo, o "Anima Mundi" apresenta seleção de 401 filmes, produzidos originalmente em 40 países. O recorde na categoria competitiva dos longas-metragens, que apresenta nove títulos, impressiona porque em algumas edições anteriores recentes foi necessário cancelar a mostra que premiaria um criador por falta de inscritos. O número demonstra um bem-vindo aquecimento da produção das animações.

Entre os competidores estão filmes chineses, húngaros, israelenses. O longa "Aventuras de Gui e Estopa", da paulista Mariana Caltabiano, será exibido fora da competição. Anelio Latini (1924-1986), que dirigiu em 1952 "Sinfonia Amazônica", o primeiro longa de animação do País ao lado do irmão, Mario Latini, será o homenageado deste ano. O filme será exibido em uma sessão especial, que inclui um making of narrado por Henrique Foréis Domingues (1908-1980), o Almirante, um dos radialistas pioneiros do País. Como extra, o curta inédito "Os Azares de Lulu", produzido pelos irmãos Latini quando Anelio tinha apenas 13 anos.

Os curtas, que tradicionalmente formam a categoria mais gorda do festival, reuniram 1.300 vídeos inscritos. Os animadores brasileiros encabeçam a lista da categoria, seguidos pelos franceses. Completam o índice das inscrições Reino Unido, Estados Unidos e Alemanha.

Gringos animados - No circuito de debates e visitas, o Anima Mundi traz nomes de peso, encabeçados pelo francês Michel Ocelot, responsável por filmes como "Kirikou e a Feiticeira" e "Azur e Asmar", que entraram em cartaz no circuito paulistano nos últimos dois anos.

Além da sessão Papo Animado, em que conversa com o público, Ocelot será tema de uma mostra que homenageia sua obra. Na programação, uma pequena parcela de seus curtas-metragens premiados.

Completam a programação artistas do Leste Europeu e Estados Unidos. Priit Pärn, produtor da Estônia, vem para mostrar por que seu país tem despontado como um dos polos de produção de animação mundiais. Pärn é conhecido por pincelar sarcasmo em seu traço surrealista.

Dos Estados Unidos vêm Mike Cachuela e Amid Amidi. Cachuela ministrará o workshop desta edição, credenciado pelo trabalho de desenvolvimento visual de Ratatouille, Os Incríveis, Toy Story e Coraline. Amid, conhecido por seu completíssimo blog sobre o gênero (www.cartoonmodern.blogsome.com), vem falar sobre o livro Cartoon Modern - Style and Design in Fifties Animation, que se debruça sobre a produção dos estúdios da UPA (United Productions of America) nos anos 1950.

Por Ângela Corrêa - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Cultura
25/09/2018 | Encontro com o passado
21/09/2018 | ''Sou muito feminino, isso é uma grande qualidade'', diz Chay Suede a Pedro Bial
20/09/2018 | Avril Lavigne lança Head Above Water, música sobre a doença a qual sofre
As mais lidas de Cultura
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6198 dias no ar.