NOTÍCIA ANTERIOR
SP registra 264 quedas de árvores, o maior número da história
PRÓXIMA NOTÍCIA
Apostas da Mega-Sena da Virada podem ser feitas até as 14h
DATA DA PUBLICAÇÃO 30/12/2014 | Geral
Falta de luz dura mais de 24 horas em bairros da Zona Sul de SP
 Falta de luz dura mais de 24 horas em bairros da Zona Sul de SP Árvore caída entre as ruas Luisiana e Guaraiúva, no Brooklin, zona sul de São Paulo. (Foto: Shin Suzuki/G1)
Árvore caída entre as ruas Luisiana e Guaraiúva, no Brooklin, zona sul de São Paulo. (Foto: Shin Suzuki/G1)
Temporal teve rajadas de vento com 96 km/h na madrugada de segunda.

Eletropaulo diz que 2 mil agentes atuam para reparar a rede danificada.


Casas, lojas e restaurantes nos bairros do Brooklin e do Butantã, na Zona Sul de São Paulo, permaneciam sem energia elétrica na madrugada desta terça-feira (30). A interrupção no fornecimento de energia aconteceu durante o temporal que atingiu a cidade na madrugada de segunda-feira (29).

Procuradas pela reportagem do Bom Dia São Paulo, a Eletropaulo e a prefeitura não se manifestaram até a divulgação da reportagem. Cerca de 2 mil técnicos atuam para reparar a rede elétrica, segundo a companhia.

Com as rajadas de vento que chegaram a 96 km/h, árvores caíram sobre as fiações elétricas em várias regiões. De acordo com o último balanço da Prefeitura, pelo menos 270 árvores desabaram. Os bairros mais atingidos pela chuva foram Vila Mariana, Ipiranga, Campo Belo e Jabaquara, na Zona Sul. Árvores também caíram no Parque Ibirapuera, que só reabriu parcialmente na tarde de segunda. O parque só deve reabrir completamente na quarta-feira (31).

Sem luz há 24 horas, um restaurante no Brooklin perdeu todo o estoque suficiente para funcionar por 10 dias. “Nossa intenção era abrir no dia 5. Não vou poder abrir. Vou ter que repor o estoque para abrir no dia 6”, disse a proprietária.

Na Rua Guararapes, que é uma das principais ligações das avenidas Santo Amaro com a Engenheiro Luís Carlos Berrini, além da falta de energia elétrica, duas árvores permaneciam interrompendo a circulação de carros e ônibus.

A família do administrador Vitor Vicente contava ainda com a luz de velas. “Ontem foi um susto grande, porque foi uma chuva muito forte. Estourou um fio e ficou bastante faísca. Ficamos sem luz. Acordamos cedo e tomamos banho gelado”, contou o administrador.

No cruzamento das ruas Camargo e Reação, também houve falta de energia elétrica por causa de uma queda de árvore. O semáforo também ficou apagado. A falta de um agente de trânsito fazia com o risco de colisão fosse constante, como mostrou o Bom Dia São Paulo.

Um posto de combustível que funciona 24 horas está com as atividades suspensas. Os produtos da loja de conveniência estragaram com a falta de energia elétrica. “Um prejuízo enorme e irreversível. Não tenho informação, não tenho solução. Não sei que horas isso vai começar a funcionar”, disse o gerente Antenor Forte.

Falta de Luz
A Eletropaulo afirmou que mais de três mil raios atingiram a área de concessão da empresa na hora da tempestade, principalmente nas zonas Sul e Norte da capital paulista e nas cidades do ABC.

Desde a madrugada, dois mil eletricistas estão nas ruas trabalhando para o restabelecimento do fornecimento da energia, mas a companhia não deu um horário para que a luz volte em todas as casas. Consultada pelo G1, ela não informou quantos clientes foram afetados.

Por G1, em São Paulo
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Geral
25/09/2018 | Golpe do ''motoboy'' é o crime da moda
25/09/2018 | Há quatro meses faltam medicamentos no SUS
25/09/2018 | Redução de pressão de água é eficaz, mas exige medidas, diz professor
As mais lidas de Geral
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6231 dias no ar.