NOTÍCIA ANTERIOR
Intervenções para volta da ciclofaixa param Centro
PRÓXIMA NOTÍCIA
Páscoa tem 18% menos acidentes nas rodovias
DATA DA PUBLICAÇÃO 19/04/2017 | Setecidades
Expectativa é imunizar 576.973 pessoas
Expectativa é imunizar 576.973 pessoas Foto: Jornal de Hoje
Foto: Jornal de Hoje
Com o início da campanha para imunização contra a gripe no Grande ABC, ontem, a meta da Secretaria de Saúde do Estado é a de que 576.973 mil pessoas sejam vacinadas na região. A campanha será feita por etapas, sendo que na primeira semana idosos e profissionais da Saúde devem tomar a vacina. A partir de 24 de abril são gestantes, puérperas, crianças e indígenas. Em 2 de maio, pacientes com doenças crônicas e professores. Demais grupos a partir do dia 8.

Neste ano, três casos de H1N1 foram registrados em Santo André, um dos vírus combatidos pela vacina. Em 2016, 23 pacientes foram a óbitos pela doença e 204.473 pessoas foram imunizadas na cidade. A meta é vacinar, ao menos, 90% das pessoas.

O primeiro dia da campanha foi tranquilo, segundo usuários. O aposentado Olavo Benedito Domingues, 78 anos, aproveitou que ia buscar a neta na escola e se vacinou na UBS (Unidade Básica de Saúde) Vila Euclides, em São Bernardo. “A do Planalto parecia estar mais cheia, então aproveitei para vir aqui”, disse ele, que não encontrou filas.

O prefeito Orlando Morando (PSDB) e o secretário municipal de Saúde, Geraldo Reple, que também foi imunizado por ser profissional da Saúde, foram até a unidade em ato de lançamento da campanha. A expectativa é a de que o município vacine 90% da população em cada grupo de risco.

Conforme Reple, o intuito é de que a cidade, que não tem registro de H1N1 neste ano, permaneça sem óbitos. Em 2016 foram imunizadas 227.974 pessoas. Em contrapartida, 174 casos do vírus confirmados e 12 óbitos. “Os dados indicam ser dificil que a gente tenha uma epidemia, mas reforçamos a necessidade de as pessoas se vacinarem.”

O município recebeu cerca de 40 mil doses para o início de campanha, e a reposição será repassada pelo Ministério da Saúde, conforme solicitação. “As 34 UBSs estão aptas a vacinar a partir do dia de hoje (ontem). Considero o período bastante oportuno porque o frio ainda não está muito acentuado e a gripe vai se aproximando com a queda da temperatura”, afirmou Morando.

O aposentado José Carlos Minanni, 63 anos, elogiou a rapidez na UBS Amélia Richard Locatelli, no Santa Maria, em São Caetano. “Não levei cinco minutos para tomar a vacina.” No ano passado foram 65 mil pessoas vacinadas na rede pública da cidade, que teve três óbitos. Este ano, não há casos.

Em Mauá, que recebeu 20 mil doses inicialmente, também não há registros de casos de H1N1 em 2017 – no ano passado o vírus matou seis pessoas na cidade. A expectativa agora é imunizar 104.906 pessoas (em 2016 foram 106.578 imunizados).

Diadema tem meta de imunizar 90% do grupo prioritário, o que representa aproximadamente 60 mil pessoas. Neste ano não há registros de casos – sete pessoas morreram em 2016. Ribeirão Pires pretende imunizar 32.266 pessoas. Não há registros de casos neste ano. Em 2016 foram 32.719 imunizados. Rio Grande não forneceu informações.

Por Yara Ferraz - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6196 dias no ar.