NOTÍCIA ANTERIOR
Bispo cobra que políticos tenham compaixão pela população pobre
PRÓXIMA NOTÍCIA
Espaço de alimentação das Feiras Noturnas é point
DATA DA PUBLICAÇÃO 25/03/2016 | Setecidades
Estudo que definirá futuro da Área 5 não tem data para sair
 Estudo que definirá futuro da Área 5 não tem data para sair Foto: Nario Barbosa/DGABC
Foto: Nario Barbosa/DGABC
Previsto para ser entregue no primeiro semestre deste ano, o estudo que a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) elabora para avaliar possível reorganização em seu mapa de operação a partir do segundo semestre não tem mais data para ser finalizado. O atraso impacta diretamente o futuro da Área 5, responsável pela operação dos ônibus intermunicipais que atendem os municípios do Grande ABC.

No fim do ano passado, ao anunciar o início dos estudos, a EMTU afirmou que a decisão de repensar o modelo de contratação, considerando uma nova organização geográfica da Região Metropolitana de São Paulo, levava em consideração o vencimento dos atuais contratos neste ano das outras quatro áreas de operação. A promessa era que a empresa apresentasse a proposta para o governo do Estado até março, o que não ocorreu.

Sem justificar o atraso, a EMTU afirmou em nota que ainda “trabalha para concluir o processo de licitação da concessão de transportes por ônibus nas cinco regiões da Grande São Paulo”, embora a prorrogação da entrega dos estudos possa interferir diretamente na abertura da próxima licitação da concessão de transportes por ônibus.

Isso porque, para que a reorganização proposta pela EMTU seja colocada em prática é necessário que o estudo elaborado pela empresa seja aprovado pelo governo estadual antes do término dos atuais contratos de concessões de quatro áreas de operação, que vencem no segundo semestre.

MUDANÇA

A possível reorganização do mapa de operação da EMTU é vista como solução às tentativas fracassadas de licitar a Área 5. Atualmente, o lote é o único da Grande São Paulo no qual as operações intermunicipais não são regularizadas por meio de concessões. Dessa forma, as 19 empresas que prestam serviços na região atuam com contrários precários feitos por linha e itinerários, e não por área.

No fim do ano passado, em entrevista ao Diário, o presidente da EMTU, Joaquim Lopes, chegou a a afirmar que a situação dos ônibus intermunicipais do Grande ABC era um “grande paradoxo”, mas que ainda era cedo para descartar uma sétima licitação para a Área 5 ou uma possível reorganização geográfica. Desde 2006, já foram abertos seis processos de concorrência, sendo cinco cancelados por falta de interessados e um suspenso por ordem judicial.

Na ocasião, Lopes afirmou que profissionais da EMTU ainda avaliavam os impactos de rentabilidade que a nova organização do sistema poderia ocasionar para a empresa antes do estudo ser encaminhado para análise do governo estadual.

Responsável por atender a demanda dos sete municípios da região, a Área 5 opera atualmente com 112 linhas que circulam com 829 ônibus de 19 permissionárias, que diariamente transportam média de 300 mil passageiros.

Por Daniel Macário - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6196 dias no ar.