NOTÍCIA ANTERIOR
Manifestantes bloqueiam Avenida Goiás
PRÓXIMA NOTÍCIA
Hospital de Clínicas só no final do ano
DATA DA PUBLICAÇÃO 12/7/2013 | Setecidades
Estação de Rio Grande sofre com falta de manutenção
Estação de Rio Grande sofre com falta de manutenção apesar da passarela, pedestres preferem se arriscar e levantam a cancela Foto: Edmilson Magalhães
apesar da passarela, pedestres preferem se arriscar e levantam a cancela Foto: Edmilson Magalhães
Usuários reclamam que plataforma histórica está abandonada; há buracos no chão e cobertura não protege em dias de chuva

Tombada como patrimônio histórico do Estado de São Paulo, a estação de trem de Rio Grande da Serra sofre com a falta de manutenção. Na cobertura, as fendas geram goteiras nos dias de chuva e a água se acumula em poças pelo chão da plataforma, que está gasto e com buracos.

De acordo com os usuários, a mobilidade fica prejudicada, principalmente para idosos e pessoas com deficiência física.“Passo por aqui todos os dias. Quando chove, são inúmeras goteiras e a plataforma fica cheia de água. É difícil transitar”, reclamou o auxiliar administrativo Jonathan Carias da Silva, 23 anos.

O rapaz se revolta com a falta de manutenção, já que o espaço é patrimônio histórico. “É obrigação do Estado preservar a estação, mas o que vemos é muito abandono”, criticou.A maioria das pessoas que utiliza a estação avalia como ruim a estrutura. “É uma plataforma muito velha. Os banheiros estão sempre quebrados, até a cancela que controla o movimento dos veículos vive com problemas”, revelou a diarista Maria Aparecida da Silva, 38 anos.

Em nota, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) afirma que, em vistoria realizada recentemente, foi constatada a necessidade de reparos nos pisos e coberturas das plataformas. O início das obras depende de autorização prévia dos órgãos competentes, incluindo o Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo).

A companhia esclareceu que já concluiu relatório com as providências necessárias e está finalizando a respectiva documentação. “Por se tratar de estação tombada, as eventuais interven-ções devem estar de acordo com as diretrizes de preservação das características originais do patrimônio histórico. Paralelamente, está em andamento a elaboração dos projetos básico e executivo visando à construção de novas instalações para essa estação”, informou o texto.

Cancela

Estação da cidade conta com uma passagem em nível destinada aos veículos motorizadose possui uma cancela de sinalzação automática. No entanto, a barreira não é respeitada pelos pedestres, que a todo momento levantam a cancela para passar sobre os trilhos, mesmo quando a sinalização indica a aproximação dos trens.

Na maior parte do tempo, a passarela instalada não é utilizada pela população.Questionada, a CPTM não informou se houve ocorrências recentes de atropelamentos na passagem de nível de Rio Grande da Serra, mas afirmou que os pedestres devem utilizar a passarela existente. Os agentes de segurança têm também a atribuição de orientar os pedestres e impedir a presença de pessoas estranhas na faixa ferroviária.

Por Angela de Paula - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
19/4/2018 | Em um ano, Operação Sono Tranquilo aplica 4.847 autuações em Santo André
18/4/2018 | Estacionamento irregular gera transtornos
17/4/2018 | Reúso de água em aquários garante economia de 66%
As mais lidas de Setecidades
18/4/2018 | Estacionamento irregular gera transtornos
17/4/2018 | Grande ABC teve 1.322 casos de divórcios em 2017
17/4/2018 | Reúso de água em aquários garante economia de 66%
As mais lidas no Geral
18/4/2018 | Vanessa Damo diz que estará no palanque de Atila no pleito de 2020
17/4/2018 | Ocupação em Mauá aguarda solução na Justiça desde 2015
19/4/2018 | Indústria abre 500 vagas em São Bernardo
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2018 - Desde 2003 à 5522 dias no ar.