NOTÍCIA ANTERIOR
Polícia Civil apreende 45 quilos de cocaína no Jardim Zaíra
PRÓXIMA NOTÍCIA
Moradores do Jardim Ipê cobram melhorias
DATA DA PUBLICAÇÃO 20/10/2016 | Cidade
Em meio ao segundo turno em Mauá, oposição já articula eleição para a presidência da Câmara
Em meio ao segundo turno em Mauá, oposição já articula eleição para a presidência da Câmara Foto:  Montagem/DGABC
Foto: Montagem/DGABC
Antes mesmo de terminar a disputa no segundo turno da eleição em Mauá, no dia 30, vereadores aliados do candidato do PSB ao Paço, Atila Jacomussi, já têm cantado vitória do socialista e, nos bastidores, antecipado o debate sobre a eleição para a presidência da Câmara para o próximo biênio (2017-2018).

Pelo menos quatro parlamentares reeleitos reivindicam as bênçãos de Atila para disputar a sucessão do atual chefe da Casa, Marcelo Oliveira (PT), que ainda não decidiu se disputará a reeleição. Normalmente, a discussão ocorre só no fim do processo eleitoral, já que a eleição na Casa acontece apenas em meados de dezembro.

Integram a lista os parlamentares Professor Betinho (PSDC), Betinho da Dragões (PR), Admir Jacomussi (PRP) e Chico do Judô (PEN). Esses dois primeiros são os que mais têm se movimentado para conquistar a indicação do grupo, mas Admir e Chico são mais próximos de Atila.

Atualmente no exercício da presidência, Professor Betinho – está substituindo Marcelo, que governa o Paço interinamente por conta da licença do prefeito e candidato à reeleição, Donisete Braga (PT) – tem duelado apoio com o republicano, que vai para o segundo mandato.

Admir, pai de Atila, e Chico do Judô seriam os nomes que gozam da preferência pessoal do socialista. Esse último, inclusive, foi cogitado por Atila para substituir Júnior Orosco (PMDB) como vice em sua chapa, durante o impasse jurídico que tirou o peemedebista do projeto – hoje a número dois é Alaíde Damo (PMDB), sogra de Júnior.

Nas conversas, há costura de possível dobrada entre Admir, como cabeça de chapa, e Professor Betinho, que ficaria novamente com a vice-presidência. Neste desenho, em eventual vitória de Atila, Admir seria eleito presidente, assumiria posto no primeiro escalão no governo na sequência e Professor Betinho assumiria a chefia da Casa.

Ventila-se pelos corredores da Câmara que a intenção seria colocar sombra de Admir na presidência, evitando deixar o controle permanente do Legislativo nas mãos de Betinho – o parlamentar poderia deixar o cargo na Prefeitura a qualquer momento para reassumir a vaga. “Não houve esse debate. Eu não coloquei meu nome como candidato, a não ser que seja uma escolha do grupo”, desconversou Professor Betinho.

A vantagem de Atila sobre Donisete no primeiro turno – teve 46,73%, ante 22,90% do petista – deixou oposiocionistas entusiasmados com a possibilidade de, após oito anos, voltarem a comandar a Câmara. Desde 2009 petistas se revezam na cadeira. O último oposicionista foi Alberto Betão Pereira Justino (PTB), em 2008. Hoje o parlamentar é aliado de primeira hora do PT mauaense.

Por Junior Carvalho - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
25/09/2018 | CPTR oferece 20 vagas de emprego (25/09)
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6236 dias no ar.